Lula recebe o “Oscar” dos metalúrgicos do ABC

Publicado em sexta-feira, maio 13, 2011 ·

O ex-presidente Lula lembrou que João Ferrador é uma marca fundamental para os metalúrgicos do ABC (Foto: Raquel Camargo. Sindicato dos Metalúrgicos)


São Bernardo do Campo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu quinta-feira (12) o prêmio João Ferrador, oferecido pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC aos que ajudam a promover a cidadania e os direitos humanos. “Esse é meu Oscar”, brincou o político, em um discurso mais curto que de costume.
“Tudo que aconteceu na minha vida aconteceu aqui nessa luta”, lembrou Lula, que iniciou a carreira política presidindo o sindicato em meio à repressão da ditadura. “O Brasil não conhece o sindicalismo feito aqui em São Bernardo. Não há nada mais democrático que a escolha da diretoria desse sindicato.”
A entrega do prêmio coincide com o aniversário de 52 anos da instituição, palco de importantes lutas dos trabalhadores brasileiros. Idealizado pelo jornalista Antonio Carlos Félix Nunes, João Ferrador foi uma charge que apareceu pela primeira vez na Tribuna Metalúrgica em 1972. “Era um personagem que falava coisas que não saíam da boca dos dirigentes sindicais”, relembrou Lula a respeito da necessidade de burlar a censura do regime militar.
“É nosso símbolo maior. Mandava os recados à categoria”, destacou Sérgio Nobre, atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos. Ele informou que Lula foi escolhido pela diretoria devido à história de vida, de retirante nordestino a presidente com a maior aprovação da história.

Democracia

Lula afirmou que a experiência do sindicato foi importante para o que se realizou entre 2003 e 2010 no país. Ele lembrou a experiência da realização das conferências setoriais, que foram mais de 70 ao longo dos oito anos de mandato, resultando na formulação de políticas públicas em diversas áreas.
O ex-presidente ressaltou ainda que nunca as classes populares tiveram tanto acesso ao Palácio do Planalto. “Não conheço na história um governo que exercitou a democracia como nós exercitamos”, pontuou em seu discurso, no qual não fez citações a temas que estejam em curso no momento político brasileiro.
Quando uma repórter do humorístico CQC usou um megafone para pedir uma entrevista, Lula retomou o microfone e explicou: “Quero ficar pelo menos seis meses sem dar entrevista. Faz pouco tempo que saí da Presidência.”

Escolha popular

Os outros homenageados foram escolhidos pelos trabalhadores nas fábricas. A categoria optou por premiar trabalhos na área educacional. A professora Maria Helena Negreiros foi a agraciada na categoria “Personalidade”, que teve ainda como indicados o rapper Rappin Hood e o ativista Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê.
Maria Helena é autora do livro Leitura e lazer. Uma alquimia possível, que foi a tese de mestrado apresentada à Universidade Federal do ABC. Ela analisou de que maneira a leitura poderia ser usada para o exercício dos direitos de cidadãos do Parque Miami, uma comunidade carente de Santo André, no ABC Paulista. “Minha relação com a militância é muito antiga. Ser reconhecida aqui, ainda mais com essas pessoas presentes, é mais importante que ser reconhecida em qualquer outro lugar”, afirmou à reportagem.
Na categoria “Entidade”, o vencedor foi o Educafro, rede comunitária de cursinhos pré-vestibulares voltados a jovens afrodescentes. Os outros indicados foram o Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis e a Central Única de Favelas (Cufa). “Nós, brasileiros negros e pobres, mestiços, indígenas, por conta da nossa situação econômica, muitas vezes somos invisibilizados. Por isso, agradecemos muito essa homenagem”, afirmou Lucília Laura Pinheiro Lopes, professora voluntária há nove anos.

Brasil Atual
Focando a Notíciaimage_preview

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627