paraíba

Justiça decide que acusado de matar taxista vai a júri popular, em João Pessoa

Publicado em segunda-feira, novembro 30, 2020 ·

O corretor de imóveis Gustavo Teixeira Correia, acusado de matar o taxista Paulo Damião em fevereiro de 2019, vai a júri popular. A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, mas a sessão ainda não foi marcada.

De acordo com a 2ª Vara do Tribunal do Júri, algumas etapas ainda precisarão ser percorridas. Por exemplo, as partes ainda podem apresentar provas e, depois, o juiz aceita ou não essas provas requeridas. Só depois marcará a data do júri.

Ainda não há previsão de quando o julgamento será marcado. A decisão foi feita na última sexta-feira (27).

No último dia 19, aconteceu a oitiva da última perita técnica do processo e o interrogatório do acusado, mas estes últimos relatos do processo ainda não foram disponibilizados para a consulta no Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Gustavo Teixeira Xavier é acusado de infringir o artigo 121, parágrafo 2, incisos 2º e 4º, quando o homicídio é cometido por motivo fútil e que impossibilita a defesa da vítima. Ele também será julgado por porte ilegal de arma, segundo o artigo 14 do Estatuto do Desarmamento.

Entenda o caso

A Polícia Militar da Paraíba informou à época que, em fevereiro de 2019, o corretor de imóveis Gustavo Teixeira Correia, de 42 anos, estava bêbado e era levado para casa por um motorista de transporte por aplicativo. No entanto, ao chegar perto do seu destino, se irritou com um taxista que estava demorando para manobrar um veículo.

De acordo com o coronel da PM, Lívio Delgado, o suspeito reclamou com o taxista, que respondeu à reclamação com um xingamento, após fazer uma manobra em uma rua no bairro do Bessa. O homem desceu do carro em que estava e atirou seis vezes contra a vítima, fugindo a pé em seguida para a casa dele, onde se trancou no local com a esposa.

O taxista Paulo Damião era casado e pai de dois filhos: uma jovem de 20 anos e um menino de 8. Segundo o irmão, Paulo nunca tinha se envolvido em confusões no trânsito, mesmo estando diariamente dirigindo o táxi.

A Polícia Militar informou ainda que o acusado teria curso de tiro. O homem foi autuado em flagrante por homicídio doloso mas, segundo a delegada Roberta Neiva, a arma do crime não foi encontrada.

Um dia após o crime, o acusado passou por uma audiência onde foi decretada a prisão preventiva. O corpo do taxista Paulo Damião dos Santos, de 42 anos foi enterrado sob forte comoção de amigos, parentes e colegas de profissão no dia 17 de fevereiro de 2019, em João Pessoa.

G1

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627