esportes

Jornalista Celso Unzelte explica em entrevista à Betway quais são os principais problemas dos torneios estaduais no Brasil

Publicado em quinta-feira, Janeiro 13, 2022 ·

A discussão sobre o fim dos Estaduais está ficando cada vez mais comum nos bastidores dos clubes brasileiros. Nos últimos cinco anos, a média de público e o faturamento dessas competições caíram de forma acentuada. Entretanto, isso não é o suficiente para as federações desistirem dos torneios, como explica o jornalista e historiador Celso Unzelte em entrevista exclusiva à Betway. Ele acredita que a parte política e a econômica ainda falam mais alto, e isso acaba dificultando qualquer medida ou mudança significativa.

Alguns números comprovam os problemas que estão acompanhando os Estaduais, seja em São Paulo ou na Paraíba. Por exemplo, se olharmos para os últimos cinco anos, nenhuma competição estadual no Brasil teve uma média de público maior que 10 mil torcedores nos estádios. Isso representa um público 50% menor que o registrado no Brasileirão de 2021, um dos piores por conta da crise que afeta todas as regiões do país.

Porém, os números não explicam porque torneios como o Campeonato Carioca e o Campeonato Paraibano continuam tomando espaço no calendário do futebol nacional. Para entender melhor é preciso ouvir alguns especialistas, como é o caso do jornalista Celso Unzelte, atualmente comentarista dos canais Disney. Em entrevista ao blog Betway Insider, de palpites em futebol, ele explicou como a questão política ainda fala mais alto, principalmente nas negociações que envolvem as federações estaduais e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Unzelte afirma que em algumas regiões, como São Paulo e Pernambuco, o dinheiro fala mais alto e as federações conseguem faturar alguns milhões com a disputa da competição. Por isso que as negociações envolvendo clubes e federações acabam sendo polêmicas, pois o olhar está mais no dinheiro do que no futebol. O jornalista acredita que o problema não é o Estadual, mas sim a forma em que tudo é organizado. A falta de uma unidade acaba prejudicando a disputa, e muitos clubes ficam com pouco tempo de descanso entre os jogos.

Jogos não rentáveis

Além da questão financeira, Unzelte também afirma que outro problema é a falta de público durante as partidas. Ele afirma que no Sul, por exemplo, os jogos envolvendo o Grêmio e alguma equipe com pouca torcida não consegue atrair público. Isso também acontece no Rio de Janeiro, onde algumas partidas não passam dos 500 torcedores de público. O jornalista deu o exemplo de um confronto entre Fluminense e Madureira que não passou desse número na quantidade de pagantes. Se não tem torcedores, os clubes não têm renda.

Durante a conversa com os jornalistas da Betway, site de apostas em futebol, o historiador fez questão de exaltar a importância histórica dos Estaduais. Entretanto, ele entende que o momento agora é diferente. Até mesmo o Campeonato Paulista, um dos poucos que possui uma certa disputa, também sofre com a situação atual. A ideia antiga de que jogos contra equipes menores, como a Juventus ou o XV de Jaú, são tão importantes como a Libertadores não existe mais. Unzelte explica que esse momento no futebol já passou.

A cultura brasileira é ainda apegada aos confrontos, principalmente pelos clássicos que acontecem durante a disputa. Isso não pode ser prioridade, pois o resultado é o desinteresse que acontece atualmente. Esse é o principal problema na atualidade, como explica Unzelte, e só será corrigido quando as federações e a CBF entenderem a necessidade das mudanças.

Novas propostas

Um dos planos é a ideia de transformar os torneios estaduais em confrontos regionais. Ou seja, a Copa do Nordeste e a Copa Verde seriam usadas como referências para outras regiões. A ideia de alguns clubes, segundo informações do site Globoesporte, é ressuscitar a Copa Rio-São Paulo, um dos torneios mais tradicionais que o Brasil já teve.

O problema é que isso só ocorreria com uma forte negociação entre federações, algo que é difícil de se imaginar atualmente. Porém, a verdade é que algo precisa ser feito, pois os Estaduais estão recheados de problemas e trazem muitos prejuízos aos clubes brasileiros, principalmente para os gigantes da Série A.

A entrevista de Celso Unzelte para a Betway mostra como o futebol estadual está em um momento decisivo, e até mesmo o fim dessas competições é cogitado. Isso significa que a discussão precisa ser organizada, pois a ideia é não prejudicar ninguém, seja um clube grande ou um torcedor de uma equipe com elenco mais fraco.

 

 

Foto: Unsplash

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br