Hugo Motta é escalado para barrar processo de cassação de Cunha

Publicado em segunda-feira, novembro 9, 2015 ·

HUGO MOTAUma nova missão em Brasília para o deputado paraibano Hugo Mota. Diante da batalha que se aproxima no Conselho de Ética da Câmara uma matéria publicada na edição desta segunda-feira (09) do jornal impresso Correio Braziliense trouxe que, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acusado de ocultar aproximadamente US$ 5 milhões de propina em contas secretas na Suíça, reagrupa sua tropa de choque para tentar evitar a cassação do mandato. Mesmo diante das evidências sobre a movimentação milionária no exterior e da inconsistência das explicações dadas pelo peemedebista, aliados fiéis prometem, nos bastidores, lutar até o fim para mantê-lo no cargo.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Na linha de frente, estão os dois cães de guarda: Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP), e André Moura (PSC-SE). Completam o time dos principais articuladores em favor do peemedebista, entre outros, os deputados Hugo Motta (PMDB-PB), que presidiu a CPI da Petrobras, Vinícius Gurgel (PR-AP), Artur Lyra (PP-AL), Washington Reis (PMDB-RJ) e Hildo Rocha (PMDB-MA).

O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, inclusive, trabalha para substituir o deputado Wladimir Costa (SD-PA) e ter direito a voto no colegiado. Ele também tenta, em outra ponta, desestabilizar um dos principais opositores de Cunha, o deputado Chico Alencar (PSol-RJ). No fim do mês passado, ele apresentou representação ao Conselho de Ética da Casa contra o colega.

Paulinho acusou Alencar de “uso do erário da Câmara para fins eleitorais” por ter parte de sua campanha financiada por funcionários do gabinete, e diz que o deputado usou notas frias para ser reembolsado. No mesmo dia, Alencar rebateu as acusações e o chamou de “Paulinho Mandado”, numa referência à expressão “pau mandado”, atribuída pelo doleiro Alberto Youssef ao deputado Celso Pansera, aliado de Cunha, hoje ministro de Ciência e Tecnologia.

Outro importante aliado do peemedebista é Hugo Motta. No comando da CPI, ele foi acusado de blindar o presidente da Casa, protelando pautar requerimentos de convocação de pessoas que pudessem comprometer o padrinho político, a exemplo do lobista Fernando Soares, mais conhecido como Fernando Baiano.

PbAgora

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br