Hospital Arlinda Marques realiza mais de 380 mil procedimentos em um ano

Publicado em domingo, Fevereiro 2, 2014 ·

arlinda-marques2O Complexo de Pediatria Arlinda Marques, que integra a rede de saúde do Estado realizou  cerca de 380 mil procedimentos em  crianças durante o ano de 2013, entre exames, atendimentos de urgência, emergência e internações.  As informações foram repassadas  pelo diretor técnico do hospital, Fabiano Oliveira de Alexandria. Ainda segundo os dados, nesse mesmo período, foram realizadas 2.955 cirurgias nas especialidades de cárdio vascular, neurológicas,  ortopédicas, otorrino, plásticas, dentre outras, entre elas 2.326 cirurgias foram eletivas\pediátricas e 631 de urgência.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

Fabiano Alexandria salientou que o grande número de procedimentos realizados se deve ao fato de que após alguma modalidade de atendimento é comum a criança realizar  exames complementares, como de laboratório e de imagem, e assim, cada um destes exames é contabilizado como procedimento realizado, demonstrando e fortalecendo a importância do Complexo de Pediatria Arlinda Marques para a saúde infantil.

O diretor geral do Hospital Bruno Leandro de Souza explicou que o  Arlinda Marques hoje é referência no atendimento de média e alta complexidade em Pediatria na Paraíba e que o Governo do Estado não tem medido esforços para garantir uma saúde com qualidade e eficiência a população paraibana não só na área de pediatria, mas de uma forma em geral.  “ É visível as ações do Governo do Estado em todas as regiões da Paraíba não só na área de saúde mas também em outros setores considerados importantes para o desenvolvimento do Estado e para o bem estar da população paraibana”, comentou o diretor.

 

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza  destacou que o Governo do Estado sempre tem buscado firmar parcerias com entidades e organizações com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população paraibana não só com relação à saúde  mas com a prestação de um serviço com qualidade, eficiência e humanizado como também em outras pastas da administração estadual. ‘Eu acredito que hoje o diálogo, o trabalho conjunto entre as três esferas de governo e a sociedade civil organizada é o caminho para a solução de vários problemas e isso que o governador Ricardo Coutinho vem fazendo a frente dos destinos da Paraíba’, enfatizou o secretário.

 

Waldson Souza explicou que agora a saúde na Paraíba vem sendo feita de forma transparente e clara com a participação dos municípios “Quem está lá no município sabe o que está acontecendo e pode dizer o que deve ser feito para melhorar a situação. Foi justamente isso que o Governo do Estado fez logo no início da gestão e vem fazendo até hoje: ouvindo os reclames da população e juntos buscando a saída para os problemas de forma democrática e direta”, disse o secretário.

Ele lembrou que desde o início da gestão a saúde começou a ser pensada como um sistema, e não como uma colcha de retalhos de eventos separados que, no final, resultava em pouca coisa. “Ao longo desses anos, o Governo do Estado enfrentou problemas para administrar e colocar a saúde para funcionar devido à situação de descaso e sucateamento em que encontrou a rede hospitalar. Mas com determinação e força de vontade e a parceria com os municípios a população paraibana de fato está podendo desfrutar de um sistema de saúde com qualidade e eficiência” avaliou.

Destaques – Dentre as inúmeras ações realizadas pelo Complexo de Pediatria Arlinda Marques durante o ano de 2013 merecem destaque a realização de duas cirurgias consideradas de alta complexidade em neurocirurgia. Uma delas foi uma correção cirúrgica de uma  Cifoescoliose de Alto Valor Angular (Curva Severa) em uma paciente do sexo feminino  e 17  com apenas  17 anos de idade.

De acordo com o neurologista Christian Diniz, chefe do Serviço de  Neurocirurgia Pediátrica do Complexo de Pediatria Arlinda Marques, a Cifoescoliose é uma doença que acomete a coluna vertebral gerando deformações em três planos – deformidades tridimensionais  da coluna – causando diminuição do diâmetro do tórax e abdômen  podendo levar a  alteração-compressão dos órgãos internos.  “Enxergamos no Hospital Arlinda Marques um grande potencial para a constituição de um centro de atendimento e tratamento cirúrgico e não cirúrgico destas e outras doenças que envolvem a coluna vertebral”, afirma o médico Julimar Nogueira, ortopedista e  cirurgião de coluna.

O outro  procedimento complexo foi um  monitoramento neurofisiológico intra-operatório. A paciente foi uma criança de três anos. Ele explicou que a cirurgia representa um marco na vida de muitas crianças que nascem com problemas congênitos, podendo, em momento hábil, corrigi-los. O médico neurofisiologista Alberto Campos explicou que a cirurgia corrigiu um problema na coluna. A anomalia tem como alteração a retração de estruturas neurológicas sendo elas raízes lombares e sacrais e a própria medula.

As consequências são: redução do crescimento da coluna (paciente com baixa estatura), alteração anatômica lombo-sacra, lesão das raízes e medula pela retração de estiramento consequentemente distrofia e atrofia de modo assimétrico dos membros inferiores, com incapacidade de deambular de modo correto ou mesmo incapacidade completa.

Paulo Cosme

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627