Homicídios acontecem 60% das vezes entre a sexta à noite e o domingo; parte deles sobre o efeito de drogas

Publicado em sábado, junho 11, 2011 ·

homicidioSessenta porcento (60%) dos homicídios acontecem entre a sexta-feira à noite e o domingo a noite, exatamente quando a maioria das pessoas se encontram desocupadas e grande parte delas sob o efeito de drogas, principalmente o álcool. As estatísticas não deixam dúvidas que o uso indevido e abusivo de drogas sempre trás a reboque o aumento da violência. Os dados são frutos de pesquisas feitas pelo psicólogo e advogado Deusimar Vanderley Guedes.

Para Deusimar Guedes os abusadores de bebidas alcoólicas se envolvem mais frequentemente com crimes contra a vida e/ou a integridade física. Já os usuários de drogas ilícitas se envolvem mais com crimes contra o patrimônio (furtos e roubos). Segundo estudos recentes, cerca de 87% dos casos de agressão registrados nas delegacias da Mulher são causados por bebidas alcoólicas e 90% de todos os estupros comunicados em Universidades aconteceram quando o agressor ou a vítima, ou ambos tinham bebido.

“Sobre o consumo destas substâncias, o maior problema não é a dependência da droga, mas o que as pessoas fazem quando estão sob os efeitos destas. O Brasil é o 2º maior consumidor de droga do mundo, sendo campeão mundial em consumo de destilados de cachaça, e medicamentos para a estética e bem-estar (moderadores de apetite, calmantes e antidepressivos)”, comentou Deusimar Guedes.

Ele afirmou que pesquisas apontam que 98% dos usuários de drogas ilícitas consomem álcool e aumentou em 150% o consumo de bebidas alcoólicas nos últimos 30 anos no Brasil. “ Em nosso país morrem 100 pessoas por dia em acidentes relacionados ao consumo abusivo de álcool e 70% desses acidentes envolvem jovens de até 25 anos, segundo a (OMS). Em relação às ilícitas, 22,8% dos brasileiros já usaram alguma destas (CEBRID,2005), em 2004 este percentual era 19,4%” comentou o psicólogo.

De acordo com Deusimar Guedes o aparelho repressor do Estado só consegue retirar de circulação cerca de 10% da droga ilegal circulante. “Como vemos os dados acima falam por si só, ou seja, o uso desenfreado destas substâncias, especialmente aquelas lícitas, como o álcool e tabaco, têm se transformado em potente combustível para a violência”, comentou o psicólogo.

Paulo Cosme

Paraíba.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627