Herói, vilão, herói… Antônio Carlos dá vitória ao São Paulo contra o Nacional

Publicado em quarta-feira, outubro 30, 2013 ·

Torcida, elenco, comissão técnica e diretoria do São Paulo devem todas as emoções da noite desta quarta-feira a Antônio Carlos. O zagueiro foi o principal responsável pela suada vitória do Tricolor sobre o Nacional de Medellín, da Colômbia, por 3 a 2, no Morumbi, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana.

É verdade, porém, que o São Paulo quase tropeçou nas próprias pernas. Após abrir o marcador com um golaço de Jadson, o time tricolor cedeu o empate em falha de Rodrigo Caio. Depois, Antônio Carlos entrou em ação. Primeiro ao marcar o segundo gol, depois ao falhar e dar o empate aos colombianos.

Mas no final, aos 45 minutos do segundo tempo, a cabeça do zagueiro apareceu para definir a partida. Foi o quinto gol do defensor sob o comando de Muricy Ramalho. Agora, na partida de volta, dia 6, na Colômbia, o São Paulo joga por um empate. Estiveram no Morumbi esta noite, 22.441 pagantes, para uma renda de R$: 572.190,00.

Essa é a oitava partida do São Paulo sem perder, a quinta vitória consecutiva, somando as partidas pela Copa Sul-Americana e Brasileirão.

Pelo Campeonato Brasileiro, aliás, o São Paulo volta a campo no próximo sábado, às 19h30, contra a Portuguesa, no estádio do Morumbi. Em ascensão na reta final da competição nacional, o Tricolor deixou as proximidades da zona do rebaixamento e aparece na nona colocação, com 43 pontos.

Antonio Carlos comemora gol do São Paulo e Nacional de Medellín (Foto: Marcos Ribolli)Antônio Carlos, autor de dois gols, comemora a vitória do Tricolor em casa (Foto: Marcos Ribolli)

Golaço e voadora

Com Luis Fabiano, de volta após seis jogos de molho por conta de lesão muscular, Jadson, na vaga do suspenso Paulo Henrique Ganso, o São Paulo foi para cima do Nacional de Medellín desde o primeiro minuto. A postura defensiva dos colombianos, no entanto, dificultou a criação de jogadas do Tricolor.

Inteligente, Jadson decidiu arriscar de fora da área. E deu certo! Aos 13 minutos, o São Paulo abriu o marcador com um golaço do meia. O camisa 10 dominou com categoria e acertou o ângulo direito do goleiro Armani. Na comemoração, ele levou uma voadora de Aloísio nas costas. O golpe é uma marca do atacante.

Luis Fabiano São Paulo e NAcional de Medellin (Foto: Marcos Ribolli)De volta, Luis Fabiano teve dificuldade na partida
(Foto: Marcos Ribolli)

Sem ser ameaçado pelo Nacional de Medellín, o São Paulo tinha espaço para criar. Só que faltava criatividade. Luis Fabiano pouco se movimentava no ataque, as jogadas pelas laterais eram raras, pelo meio o Tricolor não conseguia passar. Resultado: poucas oportunidades de gol.

A mais clara delas depois do golaço de Jadson ocorreu apenas aos 35 minutos. Maicon roubou a bola na intermediária, avançou e deixou Aloísio na cara do gol. O chute, porém, não saiu tão forte quanto as suas voadoras e a zaga do time colombiano evitou facilmente o segundo gol dos donos da casa.

Se não criava chances a seu favor, o São Paulo resolveu dar oportunidades ao adversário. Aos 39 minutos, o goleiro Rogério Ceni tentou sair jogando com Rodrigo Caio, que vacilou e perdeu a bola para Cárdenas. Ele tocou para Uribe completar para o gol: 1 a 1.

Jadson comemora gol do São Paulo contra o Nacional de Medellín (Foto: Marcos Ribolli)Seguido por Aloísio, Jadson comemora o primeiro gol do São Paulo no Morumbi (Foto: Marcos Ribolli)

Herói, vilão, herói…

O gol de empate deu moral para os colombianos. E o segundo tempo mudou um pouco. Mais solto, o Nacional de Medellín procurou dar mais trabalho ao São Paulo. Só não chegou à virada aos cinco minutos porque Uribe e Cárdenas se atrapalharam e atuaram como defensores no campo de ataque.

Muricy Ramalho São Paulo e Nacional de Medellín (Foto: Marcos Ribolli)Muricy se irritou no banco, depois comemorou
(Foto: Marcos Ribolli)

Aos berros no banco de reservas, Muricy Ramalho não reconhecia o Tricolor. As caras e bocas do treinador demonstravam sua insatisfação. Como, por exemplo, quando viu Uribe ganhar de Paulo Miranda na direita, entrar na área e chutar cruzado, levando perigo a Rogério Ceni.

Impaciente, a torcida do São Paulo começou a pedir a entrada de Ademílson, preterido para entrada de Luis Fabiano. Nas raras chances que tinha, no entanto, o camisa 9 do time do Morumbi não conseguia levar o perigo que se espera dele. Fato que aumentava ainda mais a irritação da torcida.

A cara fechada de Muricy e a impaciência na arquibancada viraram euforia aos 26 minutos. Douglas cobrou escanteio, Rodrigo Caio desviou e Antônio Carlos completou de cabeça para o fundo do gol. A torcida comemorou também a decisão do técnico de logo em seguida trocar Luis Fabiano por Ademílson.

A alegria, porém, durou pouco. Aos 33 minutos, Antônio Carlos falhou ao desviar para trás, Paulo Miranda perdeu na corrida e Duque tocou na saída de Ceni: 2 a 2. Cheio de personalidade, o zagueiro não se abateu e com muita garra partiu para o ataque para salvar o São Paulo e assegurar a vitória com mais um gol de cabeça. Ao final da partida, ele ainda pediu desculpas ao goleiro pela falha no segundo gol dos colombianos.

Aloísio São Paulo x Nacional de Medellin (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Aloísio perde chance incrível ao tocar fraco na saída do goleiro (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627