Greve de jornalistas paralisou comunicação social na Grécia

Publicado em quinta-feira, Maio 31, 2012 ·

Uma greve de 24 horas realizada na segunda-feira (28) paralisou os meios de comunicação gregos, com a maioria das redações fechadas. Os jornalistas exigem a manutenção dos postos de trabalho e protestam contra os cortes salariais generalizados no sector, fortemente afetado pela crise econômica. Desde que a crise econômica foi se acentuando na Grécia, a partir de 2010, o setor despediu pelo menos 4 mil pessoas e os salários nas redações sofreram um corte de 20 a 30 por cento.

Uma greve de 24 horas contra demissões e cortes salariais devido à crise paralisou, segunda-feira, grande parte dos órgãos de comunicação social da Grécia. As redações da maioria das estações televisivas e de rádio, bem como da agência noticiosa do país, Ana, não emitiram qualquer informação, enquanto os principais sites de notícias não foram atualizados. Devido à greve, na terça-feira, não saíram jornais para as bancas.

A greve, que teve início às 3 horas da madrugada, foi convocada pelos sindicatos que representam os jornalistas gregos e tem como objetivo exigir “a assinatura de convenções coletivas dignas” e ainda “salvaguardar empregos”.

Desde que a crise econômica foi se acentuando na Grécia, a partir de 2010, o setor despediu pelo menos 4 mil pessoas e os salários nas redações sofreram um corte de 20 a 30 por cento.

Três jornais fecharam nos últimos dois anos, incluindo a versão diária do maior jornal de esquerda, To Vima, que agora só sai ao domingo, bem como o diário Eleftherotypia e o canal de televisão privado Alter.

Fonte: Esquerda.net
Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627