Governador diz que greve na UEPB tem discurso falso

Publicado em quarta-feira, maio 4, 2011 ·

(foto) Arquivo Focando a Notícia
(foto) Arquivo Focando a Notícia

O movimento grevista iniciado pelos servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) foi classificado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) como um gesto insensato e de discurso falso. Ricardo deu esta declaração durante entrevista após assinatura de convênios do projeto Cooperar, na Embrapa, ontem. Segundo o socialista, “a alegação de que o estado está retendo, mensalmente, milhões de reais da universidade não é verdade e não é justo se fazer um debate completamente falso de que não se está olhando para a UEPB”.

Ele ressaltou que o tratamento que o estado dispensa a Universidade Estadual é respeitoso e republicano. “É o mesmo tratamento dado ao Poder Judiciário, ao Poder Legislativo, ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público. Tratei um órgão que pertence ao estado com a mesma deferência que tratamos os poderes que não pertencem ao estado”, frisou, acrescentando que a UEPB tem a melhor situação financeira de todos os órgãos públicos pertencentes do estado da Paraíba.

“Nenhuma outra instituição tem essa situação. O que a gente precisa compreender é que o estado é de todos e não pertence a uma só corporação ou a uma instituição. O estado pertence a todo mundo. Então, quando a gente aumenta uma verba para um canto vai ter que tirar de outro e eu quero debater de onde vai se tirar da outra parte e debater quais são as metas e os objetivos que nós vamos ter em qualquer órgão público, incluindo a UEPB. Não vejo absolutamente qualquer sentido para se ter uma paralisação de serviços, onde só quem vai ser prejudicado é o estudante”, comentou Ricardo.

O governador explicou como está sendo feito o repasse do duodécimo da universidade. “Nós pegamos o montante que se recebeu em 2010 – e aí eu não tenho culpa se recebeu mais ou menos – e dividimos pelo número de meses. Encontramos o duodécimo e esse duodécimo foi preservado. Não houve perda em janeiro nem em fevereiro e no mês de março nós chegamos a um reajuste de 4,79%. Isso significou, para a UEPB, R$ 15,7 milhões por mês. Lembro que a folha de pessoal está em cerca de R$ 9 milhões, o que significa que para uma única universidade do estado, nós temos um custeio de R$ 6 milhões”, salientou.

Ricardo garantiu que o governo do estado está repassando mensalmente em dia o duodécimo e disse que fez o reajuste da mesma forma que reajustou os outros poderes. Ele destacou que, além de repassar o duodécimo em dia, vem ajudando a universidade a economizar em outros aspectos. “Temos tanto respeito pela UEPB que logo em janeiro fizemos com que ela economizasse R$ 40 mil, ao ceder uma escola do estado para que o Campus V pudesse sair de um prédio locado. Também estamos desapropriando a área para a nova sede e temos a perspectiva de incorporar a UEPB como a principal força motriz da implantação do ensino profissionalizante. Se ela tiver capacidade, vai puxar esse processo junto com outras instituições”, concluiu.

Redação iParaiba/Tatiana Brandão

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627