Goleiro Bruno passa mal em penitenciária de MG

Publicado em segunda-feira, setembro 12, 2011 ·

bruno-passa-mal-hg-arquivoO goleiro Bruno Fernandes passou mal na tarde deste domingo (11) na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), e foi parar no ambulatório, onde ele deve passar a noite. Na segunda-feira (12), o jogador deve passar por uma avaliação médica.

A causa do mal estar deste domingo não foi informada pela direção do presídio, que fica na região metropolitana de Belo Horizonte.

O ex-goleiro do Flamengo está preso desde 7 de julho de 2010 em Minas Gerais. Ele é acusado de ter participado do desaparecimento e morte da ex-amante Eliza Samudio, com quem teve um filho. Apesar de a polícia afirmar que houve um homicídio, o corpo da jovem nunca foi encontrado e o jogador nega qualquer envolvimento no crime.

Saúde

Não é a primeira vez que Bruno passa mal dentro do presídio. Em outubro do ano passado, ele sentiu dores de cabeça, vomitou e recebeu atendimento preliminar na enfermaria do próprio complexo penitenciário. Depois, foi encaminhado à Policlínica de Nova Contagem, onde mediu a pressão e tomou soro.

Após a avaliação médica, Bruno voltou para a unidade prisional. Ele também teve problemas de saúde durante as audiências sobre o caso e chegou a ser levado para um hospital.

Relembre o caso

O desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, completou um ano em junho deste ano. No dia 4 de julho de 2010, Eliza fez um último contato por telefone com uma amiga. Apesar de a polícia ainda não ter encontrado o corpo dela, o delegado responsável pelo caso diz que as investigações concluem que ela está morta. O ex-goleiro do Flamengo é apontado como o mandante do crime.

Um ano após o desaparecimento, a Justiça ainda não julgou os acusados de participação no crime. Quatro réus do caso estão presos: o goleiro Bruno Fernandes, o amigo dele Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, o primo Sérgio Rosa Sales e o Bola, que é ex-policial civil e seria acusado de outros crimes.

Os quatro acusados, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, ex-mulher de Bruno, Fernanda Gomes de Castro, ex-amante do jogador, Elenilson Vitor da Silva e Wemerson Marques de Souza responderão ao processo em liberdade. Todos negam o crime e deverão ir a júri popular.

De acordo com a versão da polícia, Eliza e seu filho, na época com quatro meses, foram sequestrados e levados para o sítio do goleiro em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Lá, os dois teriam ficado reféns por alguns dias. A jovem teria sido espancada nesse período em que ficou no sítio.

A polícia diz ainda que, no dia 7 de julho, Eliza teria sido levada para a casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano. Ele teria então, estrangulado a vítima até a morte e depois esquartejado o corpo dela. Os restos mortais foram dados como comida para seus cachorros rottweilers e outra foi cimentada na obra da casa.

R7

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br