Fluminense leva sustos, mas vence o Caracas, acaba líder e pega o Emelec

Publicado em sexta-feira, abril 19, 2013 ·

jogos-libertadores-2011O Fluminense fez o dever de casa. Contra um limitado time do Caracas-VEN, os tricolores chegaram a levar sustos, mas nos pés de Rafael Sobis encontraram a salvação. O atacante fez o gol da vitória por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, em São Januário, e ajudou a garantir a primeira colocação do Grupo 8 da Libertadores, com 11 pontos. O Grêmio, que empatou com o Huachipato (1 a 1), no Chile, ficou em segundo. Com a classificação de cariocas e gaúchos, é a primeira vez que seis times brasileiros avançam às oitavas de final. O adversário do Flu na próxima fase é o Emelec, do Equador. O Tricolor disputa a segunda partida em casa. As datas ainda serão divulgadas.

Antes de a bola rolar, uma pequena parte do público presente (12.158) chamou a atenção no espaço destinado aos torcedores do Caracas. Nada a ver com futebol. Opositores ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, levaram cartazes pedindo a recontagem dos votos que elegeram o chavista por uma margem pequena. Porém, houve ameaça por parte de quem é a favor do mandatário atual. E os opositores deixaram o estádio. O público pagante foi de 10.224, com renda de R$ 223.070,00.

Antes de voltar à Libertadores, os comandados do técnico Abel Braga têm um compromisso pela última rodada da fase de grupos da Taça Rio, domingo, contra o Bangu, às 16h (de Brasília), em São Januário.

Faltou sorte, faltou tamanho

A torcida afagou seu lateral-esquerdo com cantos de “Força, Carlinhos” – na última semana, sua esposa, que estava grávida, perdeu o bebê. O incentivo parece ter mexido com o jogador. Eram pelo lado esquerdo as investidas preferenciais. René Flores dava espaço e também não recebia muito auxílio dos seus companheiros de meio de campo, que deixavam os passes de Wagner e Rafael Sobis chegarem com facilidade. Ainda, o time venezuelano entregava a bola para os tricolores em seguidas saída de bola. O caminho para o gol tricolor parecia simples.

Em um dos lances de Carlinhos, faltou a Wellington Nem mais alguns centímetros de altura para mandar para a rede. O atacante, de 1,65m de estatura, finalizou de cabeça na pequena área. Direto para fora. A Rhayner faltou foi aquela sorte que teve ao tentar cruzar e mandar para o fundo da rede contra o Resende, auxiliado por um toque do goleiro Mauro, em seu primeiro e único gol com a camisa tricolor. Desta vez, ele deu um chute bonito, colocado, que parou no travessão.

O Caracas chegou a dar sustos em lances de bola parada. Mas os sustos maiores foi o goleiro Renny Veja que deu. Sempre atabalhoado para cortar cruzamentos, desguarneceu por vezes a baliza. No entanto, fez o milagre quando solicitado. Saiu mal, como de costume, mas voltou a tempo de evitar o que parecia já estar decretado. Leandro Euzébio só poderia lamentar a defesa.

Ah, Gum! Valeu, Sobis!

Na volta do intervalo Wellington Nem mudou para o lado direito do ataque para explorar o cansaço do lateral-esquerdo brasileiro Amaral. Uma estratégia para confundir e surpreender o adversário. Confuso ficou mesmo Gum. O zagueiro vacilou na saída de jogo e entregou o doce para Peña. O meia finalizou bem, mas a bola foi para fora.

O Fluminense parecia não ter entrado em campo ainda. Ninguém acreditava muito no cruzamento/chute de Cure. A bola explodiu na trave de Diego Cavalieri, pipocou no meio da área, até a defesa tricolor afastar, aos sete minutos. Aos oito, João de Deus entrou em ação para aliviar o sofrimento. Carlinhos cruzou, Rhayner dividiu, e a sobra, na medida, caiu nos pés de Rafael Sobis. Foi parar nas redes. Preciso, anestésico. A torcida inflou os pulmões. Gritos de alegria soltos.

Entre um ataque e outro, os comandados de Abel ajudavam a aumentar os batimentos dos torcedores. Cabezas cruzou todo torto, parecia mandar na lua, mas a bola caiu no travessão. Depois, Cure recebeu na área e bateu no catinho. Diego Cavalieri salvou. Felipe ainda entrou no lugar de Wagner para cadenciar a partida. Jean quase ampliou. Houve um bate-rebate na área, mais uma chance para marcar, mas a classificação estava garantida com o 1 a 0. Fim de papo, e os jogadores, que durante o jogo perguntavam quem seria o adversário, têm a resposta: Emelec.

 

 

Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627