Flamengo, seis vezes vitorioso; São Paulo bate Grêmio e Vasco recupera o fôlego

Publicado em domingo, setembro 13, 2015 ·

flamengo1O Flamengo segue avassalador no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (13), pela 25ª rodada, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira não deu chances para a Chapecoense, venceu por 3 a 1 e se manteve dentro da zona de classificação por uma vaga na Copa Libertadores. O resultado positivo foi o sexto seguido, igualando um recorde histórico do clube carioca na competição nacional. Paulinho, Canteros e Kayke definiram a vitória dos visitantes. Bruno Rangel, de pênalti, descontou no fim do confronto.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Com a vitória, o Flamengo chega aos 41 pontos, mantém o quarto lugar e diminui a distância para o Grêmio, que perdeu neste domingo para o São Paulo e se mantém com 45. O triunfo é o sexto consecutivo no Campeonato Brasileiro, igualando um recorde histórico. Apenas em 1978, com Cláudio Coutinho, e em 1982, com Paulo César Carpegiani, o clube carioca conseguiu emplacar uma sequência de seis resultados positivos no Brasileirão.

Por incrível que pareça, a melhor marca entre todos os clubes também pertence a Oswaldo de Oliveira, atual técnico do Flamengo. No comando do São Paulo, em 2002, ele alcançou dez vitórias seguidas, terminou na liderança da primeira fase, mas acabou eliminado pelo Santos, naquele que foi o último Campeonato Brasileiro no formato de mata-mata.

Já a Chapecoense segue sem vencer no segundo turno, acumulando agora quatro derrotas e dois empates. Assim, os catarinenses caíram duas posições e aparecem no 14º lugar com 30 pontos, três da zona de rebaixamento.

Grêmio 1 x 2 São Paulo

Caiu o último time invicto em casa no Brasileirão. Neste domingo (13), o São Paulo fez 2 a 1 sobre o Grêmio na Arena, quebrando invencibilidade de 12 jogos do time gaúcho sem perder como mandante. Com gols de Alexandre Pato e Rogério, a equipe manteve pressão no G-4 após 25 rodadas.

Com 41 pontos, o São Paulo está empatado em pontos com o quarto colocado Flamengo, que venceu a Chapecoense. Já os gaúchos seguem em terceiro com 45 pontos, mas veem o Corinthians abrir nove pontos de vantagem após vencer o Joinville pela manhã.

Ofensivo, o time do técnico Juan Carlos Osorio contou com boa atuação de Alexandre Pato e muita concentração no segundo tempo para sair com a vitória, recuperando-se da queda para o Santos no clássico.

Atlético-MG 1 x 1 Cruzeiro

O goleiro Victor esteve muito perto e ser o vilão do Atlético-MG no empate em 1 a 1 com o Cruzeiro. O camisa 1 atleticano falhou no gol do Willian, mas se redimiu na etapa final. Primeiro ao evitar o segundo gol celeste, num lance cara a cara com Alisson. E depois com outro pênalti defendido nos acréscimos. Victor defendeu cobrança de Willian, três minutos depois do empata atleticano, com Carlos.

Clássico marcado por dois tempos distintos. No começo da rodada a diferença entre os rivais mineiras era de 20 pontos, motivo que fez o técnico Mano Menezes adotar uma postura mais defensiva e com homens de velocidade na frente. O desenho do jogo era claro, aproveitar as subidas alvinegras para contra-atacar nos espaços dados pelos laterais do Atlético.

E deu certo. O Atlético ficou mais bola, mas produziu pouco. O Cruzeiro também não criou muito, mas foi eficiente na marcação e contou com erros individuais do rival. Erros que proporcionaram ao atacante Willian a chance de ser herói celeste mais uma vez.

“Foi um lance rápido, a bola bateu nas minhas duas pernas”, assim Victor justificou o lance originou o gol do Cruzeiro. Mas ele falhou, o que seria suficiente para ser questionado. Mas na etapa final a estrela do camisa 1 do Atlético brilhou. Foram duas grandes defesas, a segunda numa penalidade, aos 46 minutos, suficiente para fazer o atleticano reviver o 30 de maio de 2013, quando o próprio Victor pegou o pênalti batido por Riascos.

Apesar do final emocionante, com gol de Carlos e pênalti perdido em um intervalo inferior a quatro minutos, o resultado não foi bom para ninguém. O Cruzeiro se mantém perigosamente próximo da zona de rebaixamento, apenas dois pontos acima do Coritiba, o 17º colocado. Já o Atlético viu o Corinthians aumentar a vantagem na disputa pelo título. A diferença subiu de três para cinco pontos.

Vasco 2 x 0 Atlético-PR

Fazia muito tempo que o Vasco não vencia dois jogos seguidos no Campeonato Brasileiro, mas neste domingo, o torcedor cruzmaltino fez a festa no Maracanã. Com um gol no início de cada tempo, a equipe de Jorginho venceu o Atlético-PR por 2 a 0 e, depois do triunfo fora de casa sobre a Ponte Preta na rodada passada, aumentou a esperança de escapar do rebaixamento à Série B. Júlio César e Nenê foram às redes para definir o jogo.

O resultado não tira o Vasco da lanterna, mas diminui a diferença para o Figueirense, primeiro time fora da degola, para oito pontos – os catarinenses têm 27, contra 19 dos cariocas.

Já o Atlético-PR, que não era derrotado há cinco rodadas, perdeu a chance de continuar “colado” no G-4: parou nos 38 pontos e ficou a três de distância do quarto colocado Flamengo.

O gol de Júlio César logo aos 4 minutos incendiou a torcida vascaína, que não parou de incentivar o time no Maracanã. Jogando bem e levando perigo ao Atlético-PR, os donos da casa fizeram uma de suas melhores exibições recentes no Brasileiro. No início do segundo tempo, um pênalti convertido por Nenê ampliou a vantagem, e o Vasco soube se defender bem quando os paranaenses cresceram no jogo.

Uol

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br