investimentos

FIIs: conheça os fundos residenciais

Publicado em quinta-feira, junho 10, 2021 ·

A pandemia provocada pelo novo coronavírus causou uma série de alterações na realidade de pessoas e organizações. Não por acaso, ela afetou o mercado de investimentos, gerando quedas nos valores de ações na Bolsa e a desvalorização de ativos de renda fixa e de renda variável.

Entretanto, nem todos os setores foram afetados negativamente. Existem aqueles que mesmo com o momento atual conseguem se manter em evidência, gerando resultados satisfatórios para os investidores. Entre esses setores está um segmento dentro do mercado de fundos imobiliários: os fundos residenciais.

O que são os fundos residenciais?

Esses tipos de ativos são fundos de investimentos imobiliários destinados ao mercado residencial. Como fundos de investimento, eles funcionam a partir da reunião de recursos de diferentes investidores, dentro de um projeto que funciona como se fosse um condomínio, no qual o dinheiro dos condôminos serve para que investimentos sejam feitos na propriedade.

No caso de fundos residenciais, os recursos do grupo de investidores são destinados a investimentos em projetos do mercado residencial. A receita que chega aos cotistas do fundo é resultado da negociação envolvendo apartamentos residenciais, que podem ser de pequeno, médio ou alto padrão. Em geral, os gestores desses fundos se dedicam a imóveis de condomínios já concluídos ou, então, usam o dinheiro do fundo para participar da construção de novos ativos.

Assim, um dos diferenciais desse tipo de projeto é dar ao participante acesso a uma quantidade maior de imóveis, com um custo de oportunidade mais interessante, uma vez que mesmo que um ativo fique imobilizado, as demais opções de investimento presentes no conjunto compensam o eventual prejuízo. É nesse ponto que boas escolhas podem ser rentáveis e ainda apresentar certo grau de segurança.

Em comparação com o investimento direto em imóveis para alugar, essa é uma solução mais atraente, por exigir investimento mínimo bem inferior, além de apresentar diversificação. Comparando com outros tipos de investimentos em renda fixa, essa alternativa conta com a maior segurança dos fundos de investimento em relação a ações na Bolsa, por exemplo, e um maior potencial de retorno financeiro do que ativos de renda fixa oferecem.

Fundos residenciais estão em alta

O primeiro motivo pelo qual os fundos residenciais estão em alta é o leque de opções que esse tipo de investimento oferece para o investidor. Com ele, é possível ir além de ganhar dinheiro com o aluguel ou a venda de propriedades, como acontece quando uma pessoa disponibiliza um imóvel para um terceiro. Com FIIs residenciais, o investidor pode faturar com a compra, a venda, o aluguel e a incorporação não de um único imóvel, mas sim de um conjunto deles.

Em um cenário em que os juros estão cada vez mais baixos, investir nesse tipo de solução representa a possibilidade de ter acesso a taxas reduzidas de financiamento e, o que é melhor, maior diversificação nos portfólios.

Em geral, o setor imobiliário é muito seguro em relação aos demais. Ainda mais quando se trata de imóveis residenciais, já que as pessoas precisam se estabelecer em algum lugar em um momento em que a preferência do brasileiro deixou de ser a aquisição da casa própria e passou a se concentrar no aluguel de imóveis residenciais mais interessantes.

No caso de imóveis como galpões e shoppings, por exemplo, a pandemia criou uma série de dificuldades por conta do fechamento de inúmeras empresas que, de uma hora para a outra, precisaram abrir mão de locais para depositar seu estoque e para vender seus produtos.

 

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627