Falta de apoio do partido é o maior motivo para mulheres não se candidatarem, aponta pesquisa

Publicado em sexta-feira, outubro 3, 2014 ·

falta-de-apoio-do-partidoPesquisa do DataSenado aponta: a falta de apoio dos partidos políticos afasta as mulheres da candidatura a cargos públicos. Ao todo, 41% das pessoas ouvidas apontaram este motivo para não se candidatarem. Outras 25% dizem que é o desinteresse pela política, 19% acreditam ser difícil disputar os cargos com homens, 7% reclamam não ter apoio da família e 5% preferem cuidar do lar. A conclusão foi divulgada nesta quinta-feira, 2 de outubro.

De acordo com o levantamento, para 83% dos entrevistados não faz diferença votar em homem ou mulher. Outra constatação é que 79% votaram em mulher em alguma eleição, 20% nunca votaram e apenas 1% não souberam responder.

Segundo o assessor especial da Secretaria de Transparência do Senado, Thiago Cortez, o eleitor tem interesse em votar em mulheres, o que derruba a tese da preferência por candidatos do sexo masculino. “Muito pelo contrário. Alguns indícios que, quando há predileção, é justamente por mulheres”, afirma.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mudanças devem acontecer
A conclusão da pesquisa é de que “os partidos não garantem condições para as mulheres concorrerem em pé de igualdade com os homens”. E o problema está na legislação. A Lei Eleitoral exige um mínimo de 30% das candidaturas para mulheres, mas não há penalidades àqueles que não destinarem as vagas ao sexo feminino.

O cenário tem mudado aos poucos, conforme os próprios eleitores. A maioria dos pesquisados (65%) disse que a grande influência para as mulheres veio após a eleição de uma presidenta da República. Ao todo, 62% se candidatariam se acreditassem em alguma chance de vitória.

Elas nas Eleições 2014
Esta é a primeira eleição em que há mais de 30% de candidatas na disputa. Mas, os números ainda deixam a desejar: das 7.139 candidaturas à Câmara dos Deputados, por exemplo, apenas 2.272 são de mulheres, contra 4.867 de homens. A participação feminina cresceu apenas 11% nos últimos 15 anos.

 

CNM

 

 

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627