Executiva Nacional do PT veta acordo com Ricardo Coutinho e intervenção na Paraíba não está descartada

Publicado em sexta-feira, junho 27, 2014 ·

Ruy FalcãoUm dia após a Executiva Estadual do PT aprovar aliança com o PSB, do governador Ricardo Coutinho, a Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores, se reuniu e aprovou uma nova resolução desmanchando a decisão local.

De forma enfática, o presidente nacional do partido Ruy Falcão, determinou que os petistas voltem atrás da decisão de apoiar a candidatura socialista, e mantenham o apoio a aliança com o PMDB na Paraíba, que agora tem como candidato a governador o senador Vital do Rêgo. A medida visa impedir uma manobra ensaiada pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), de se aliar à candidatura à reeleição do atual governador Ricardo Coutinho (PSB).

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ficou acertado o apoio ao senador Vital do Rêgo, do PMDB. Nós estamos insistindo no apoio do Vital do Rêgo”, afirmou o presidente nacional do PT, Rui Falcão, após o encontro da Executiva Nacional, realizado em São Paulo.

Com base na nova resolução, a Executiva Nacional da legenda não afasta a hipótese de promover uma intervenção na direção estadual, caso os dirigentes locais não voltem atrás na decisão de formar aliança com o governador Ricardo Coutinho. Contrariando a decisão da executiva nacional, o presidente estadual do partido Charliton Machado disse que não vai voltar atrás na decisão de apoiar Ricardo Coutinho.

A direção nacional do PT, promete intervir no diretório local e cancelar todas as decisões tomadas pela direção paraibana. Todo o imbróglio foi formado depois que o PT paraibano surpreendeu a todos anunciando que ficaria ao lado de Ricardo Coutinho este ano, mesmo depois de passar os quase quatro anos de mandato criticando a gestão socialista.

Entretanto, a intervenção partidária durante período eleitoral não será novidade no PT. Em 2012, durante as eleições municipais, a chapa da então candidata a prefeita de Campina Grande, Daniella Ribeiro (PP), teria um petista como vice, porém a direção petista pediu uma intervenção e a aliança com o PP acabou sendo desfeita na última hora.

Na época, a direção nacional decidiu manter a candidatura de Alexandre Almeida que ganhou a queda de braço contra a direção estadual, que queria Peron Japiassu como vice de Daniella.

PBAgora

Comentários

Tags : , , , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br