Escutas revelam PM negociando venda de armas com traficante

Publicado em segunda-feira, outubro 13, 2014 ·

Foto:  Divulgação
Foto: Divulgação

Policiais do 17º BPM (Ilha do Governador) foram flagrados em escutas telefônicas negociando a venda de armas com traficantes do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. Os PMs roubaram três fuzis que deveriam ser apreendidos e ligaram para criminosos do local. As gravações foram ao ar no ‘Fantástico’, na TV Globo, neste domingo.

De acordo com as investigações, o coronel Dayser Corpas, comandante do batalhão, impedia policiais de reprimir o tráfico na região, além de não coibir o transporte alternativo clandestino. Corpas foi escolhido pela Polícia Militar para assumir a subchefia do Comando de Policiamento Especializado. Na quinta-feira, ele foi preso em casa, sob a acusação de mandar sequestrar dois criminosos e exigir, através de outros 15 subordinados já capturados, R$ 300 mil pelo resgate dos bandidos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em uma das escutas telefônicas, um bandido pergunta a um PM: “Tá querendo quanto em tudo?”. “Cento e setenta”, responde o policial. O traficante chega a pechincar com o policial. “Tem como pagar três vez em tudo, dar essa moral pra ele?” O PM ainda argumenta: “É um monte de gente envolvida. Catorze pessoas, mané”, diz. A negociação foi feita em nome de Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, chefe do tráfico no Morro do Dendê.

Traficantes procurados

O Disque-Denúncia (2253-1177) divulgou neste sábado fotos de bandidos ligados ao tráfico de drogas do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, que, segundo investigações, teriam ligações criminosas com o antigo comando do 17º BPM (Ilha). As recompensas, de acordo com o grau de periculosidade de cada acusado, variam de R$ 1 mil a R$ 10 mil.

O maior valor é oferecido pela captura do chefe do tráfico, Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, que tem 17 mandados de prisão e 24 anotações criminais por quadrilha ou bando armado, tráfico, associação, homicídio, roubo, porte ilegal de armas, mas nunca foi detido.

Principal homem de confiança de Guarabu e gerente das bocas de fumo na favela, Gilberto Coelho de Oliveira, o Gil, também é um dos mais procurados e tem recompensa fixada em R$ 2 mil. A dupla abriga no Morro do Dendê traficantes oriundos de favelas com UPPs. Gil tem 11 mandados de prisão.

Outros criminosos considerados importantes da cúpula do tráfico no Dendê são Carlos Alberto Cambraia Júnior, o Metal, e Maria Carina da Silva Coelho, a Perereca, que se diz irmã de Guarabu. Cambraia, conforme denúncias, é armeiro da quadrilha e transita na favela vestido como um militar, com calça camuflada, colete à prova de balas, granadas, botas e luvas de combate. Perereca receberia informações antecipadas do batalhão local sobre operações no Dendê.

Também são procurados Walter Henrique Correa Júnior, o Risadinha, Carlos Roberto dos Santos, o Lâmpada ou Lampião, Marcos Vinicius dos Santos, o CH ou Chapola, e Felipe Marques Machado da Costa, o Cinquenta.

O Dia Online

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627