Em jogo polêmico, Fla empata com Duque de Caxias e fica longe da vaga

Publicado em sábado, abril 6, 2013 ·

jogoO Flamengo está em fase terminal na Taça Rio. Na UTI antes mesmo de a bola rolar pela quinta rodada, o time empatou com o Duque de Caxias por 1 a 1, neste sábado, em Moça Bonita. E agora, só resta ao clube rezar para o Fluminense não vencer o Resende, às 18h30m, no Raulino de Oliveira. Caso contrário, os aparelhos serão desligados, e a chance de classificação no segundo turno do Campeonato Carioca será zero.

Charles Chad marcou o primeiro do jogo, ainda na etapa inicial. O atacante fez oito dos 13 gols do Duque de Caxias no Carioca e é o vice-artilheiro, com um a menos que Hernane. Cleber Santana, no fim, empatou. O Flamengo teve ainda um gol de Hernane que chegou a ser validado pela arbitragem. Porém, o juiz Pathrice Maia, após conversa com o árbitro que fica na linha de fundo, optou por marcar impedimento (o lance é duvidoso) e anulou o tento, 40 segundos depois de tê-lo confirmado. A  reclamação dos jogadores flamenguistas foi grande.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– O auxiliar falou que deu gol, o outro (árbitro adicional) falou que não foi ele que falou. Tem cinco árbitros no campo. Se foi de cima, está errado. O lance foi rápido, não tem como ver ao mesmo tempo. Não tem como voltar mais atrás, a determinação é essa. A não ser que venha lá de cima, não tem como voltar mais. Não é pelo jogo em si, poderíamos ter feito por onde, mas a indignação é pela arbitragem – disse Renato Abreu.

No total, 929 pessoas pagaram ingressos neste sábado em Moça Bonita (1.756 presentes), para uma renda de R$ 27.100,00. Na quarta posição, com cinco pontos, os rubro-negros encaram o clássico com o Fluminense no próximo domingo, pela sexta rodada. O Duque de Caxias, terceiro, soma seis e ainda tem chance de classificação. No sábado que vem, vai encarar o Boavista, em Bacaxá.

Um bloqueio e pouca criatividade

A luta para sobreviver parecia ser superior a algumas deficiências que o time do Flamengo apresenta. Foram minutos iniciais de mais posse de bola, com controle da partida. O problema era como se infiltrar na área adversária. No esquema 3-6-1, o Duque de Caxias até deu liberdade para o toque de bola, mas criou uma parede próxima à meia-lua. Restava a opção de chutes de longa distância, que obrigaram Fernando a segurar duas bombas de Renato Abreu.

Quando as chances pintaram, Hernane e Gabriel desperdiçaram, na pequena área, pressionados pelos defensores adversários. Elias, não muito entrosado com a função de lateral-direito, vez por outra aparecia no meio, e Rafinha dava apoio pela ponta direita.

O Duque de Caxias era quem parecia estar morto. Mas, em um bonito chute de fora da área, Charles Chad acertou com precisão de artilheiro o gol de Felipe. O atacante fez oito dos 13 gols do Tricolor da Baixada – é o vice-artilheiro do Carioca, com um a menos que Hernane.

Polêmica, muita polêmica

A verdade é que parecia faltar força, seja física ou de vontade, para o Flamengo conseguir uma sobrevida. E a torcida pediu raça antes mesmo de a bola rolar no segundo tempo. Jorginho tentou injetar ânimo. Tirou o esforçado, porém pouco eficaz Rodolfo, para colocar Carlos Eduardo com a função de arrumar a equipe.

Foi uma injeção sem efeito algum. Até porque Carlos Eduardo sentiu dores na coxa esquerda e deixou o campo 11 minutos após entrar. Cleber Santana foi o substituto. Houve melhora na postura. O problema é que parecia um dia daqueles em que nada daria certo.

Renato Abreu cobrou falta, Hernane desviou, e a bola parou no fundo da rede. Pathrice Wallace Maia marcou impedimento. Depois Elias bateu cruzado, o Brocador empurrou de cabeça para o gol novamente. Ele comemorou, vibrou muito, o bandeirinha Paulo Vitor Carneiro correu para o meio. Pathrice Maia, que havia validado o gol, resolveu conversar com o juiz que fica atrás do gol, Lenilton Rodrigues. Resultado: voltou atrás, 40 segundos depois de ter confirmado o gol, alegando impedimento. Pelas imagens da TV, o lance é duvidoso. Logo em seguida, houve a parada para o tempo técnico. Jogadores pressionaram a arbitragem, Jorginho chiou, e de nada adiantou.

O jogo seguiu, com o Flamengo pouco inspirado, mas tentando buscar o gol. Aos 37 minutos Sagaz quase ajudou os rubro-negros. Cleber Santana cruzou, e o jogador do Duque de Caxias cabeceou contra o patrimônio, acertando o travessão e cedendo o escanteio. Plantados na defesa, os comandados de Mário Marques se seguraram na retranca até os acréscimos, quando Cleber Santana chutou colocado para empatar. Mas foi pouco para o Flamengo.

 

 

Globoesporte.com

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627