Eleições na UFPB: Decisão judicial está sendo cumprida e processo não foi concluído, diz Lúcia

Publicado em quinta-feira, junho 7, 2012 ·

Margareth Diniz e Lúcia Guerra

Após a vitória esmagadora de Margareth Diniz com 94,61% dos votos e da tentativa de boicote da adversária Lúcia Guerra que obteve apenas 5,39%. As candidatas manifestaram suas opiniões nas redes sociais.

Enquanto os eleitores de Margareth comemoravam, os que eram a favor de Lúcia continuavam contestando a interferência da justiça no pleito. A nova reitora escreveu em seu twitter: ‘Só existe uma palavra que me vem à mente nesse momento onde a emoção, sem sombra e dúvidas atropela o ato de digitar as palavras: Obrigada. Obrigada pelo voto de confiança de cada um de vocês! Saibam que irei retribuir todo esse carinho com mais trabalho e dedicação! A nossa caminhada recomeçou! Preciso de vocês. Vamo juntos e com esse mesmo espírito construir nossa UFPBMais!’.

Já Lúcia destacou em sua página no facebook que o processo judicial ainda não foi concluído. ‘A decisão judicial está sendo cumprida, mas ela é precária, pois o processo não foi concluído. A procuradoria jurídica recorreu ao Supremo Tribunal Federal. Acreditamos que o preceito constitucional da autonomia universitária prevalecerá. Portanto, não votar hoje”.

A candidata e partidários se vestiram de preto e fizeram um protesto pedindo que para que os eleitores não votassem.

A abstenção foi grande, mas não impediu a validade da eleição. 88,9% dos votos (44.361 votos) dos 49.901 possíveis não votaram. Sendo 57,6% de Abstenção de Professores, 43,3% de Abstenção de Servidores e 94,2% de Abstenção de Estudantes.

Paraíba.com

Comentários

Tags : , , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627