Eike Batista diz não temer inquérito sobre manipulação de mercado

Publicado em domingo, Abril 20, 2014 ·

eikeO empresário Eike Batista disse, em entrevista: “Estou tranquilo. Deixem que eles investiguem”.

O empresário Eike Batista disse na sexta-feira que não está preocupado com a investigação criminal sobre o colapso de sua empresa de petróleo.

“É excelente que tudo se esclareça”, disse Batista em uma entrevista por telefone. “Estou bastante tranquilo. Deixe que eles investiguem.”

A Polícia Federal abriu um inquérito sobre supostos crimes financeiros ligados à abatida empresa de petróleo de Eike Batista, anteriormente conhecida como OGX Petróleo e Gás Participações SA, OGXP3.BR +4.76% informou a mídia brasileira na sexta-feira. A investigação sobre Batista se concentra em supostos abuso de informação privilegiada, prática de manipulação de mercado e lavagem de dinheiro, segundo o jornal “Valor Econômico”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Eike Batista disse na sexta-feira que não tinha sido contatado pela Polícia Federal e negou qualquer irregularidade. Ele reconheceu que vendeu ações da OGX no passado, mas disse que sempre informou os reguladores de mercado sobre essas transações.

“Todas as vendas foram declaradas”, disse Batista. “Tudo relacionado às minhas empresas de capital aberto sempre foi divulgado ao mercado.”

No Rio de Janeiro, a Polícia Federal informou, através de um comunicado, que instaurou, em 17 de abril, um inquérito sobre uma possível manipulação de mercado, lavagem de dinheiro e uso ilegal de informações privilegiadas pelo acionista controlador de uma empresa do setor do petróleo. A polícia informou que vai contar com a cooperação da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários, para investigar as transações no mercado de capitais, acrescentando que manterá a investigação sob sigilo.

Batista, que já foi considerado a pessoa mais rica do Brasil, viu seu patrimônio declinar, de mais de US$ 30 bilhões em 2012 para menos de US$ 1 bilhão, depois que sua empresa de petróleo não conseguiu cumprir as metas de produção prometidas aos investidores. O fracasso levou ao colapso de seu império de jovens empresas, que tinham ativos nos setores de energia, mineração e logística.

Eike Batista também é alvo de um inquérito administrativo separado na CVM.

O regulador tenta descobrir se Batista usou informação privilegiada para vender ações de sua empresa de petróleo e se manipulou o mercado. Essa investigação está em curso, confirmou a CVM. Eike Batista também negou essas acusações.

A OGX já foi a espinha dorsal dos empreendimentos industriais de Batista. A OGX entrou com pedido de recuperação judicial em outubro, em um dos maiores fracassos empresariais da história da América Latina. A empresa foi rebatizada como Óleo e Gás Participações SA, ou OGP, depois da apresentação do pedido de recuperação.

Em fevereiro, a OGP apresentou um plano para sair da concordata, ajudada por um grupo de grandes detentores de títulos de dívida da empresa, incluindo a Pacific Investment Co. Management. A Pimco concordou em investir US$ 215 milhões na empresa e trocar cerca de US$ 5,8 bilhões em dívida por ações da OGP.

Eike Batista detém pouco mais de 50% da OGP. Se o plano for aprovado, sua participação na empresa será reduzida para 5,2%.

The Wall Street Journal

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627