Eduardo Paredes é intimado por morte em Mangabeira; psicólogo vai à delegacia nesta quinta

Publicado em quinta-feira, dezembro 1, 2011 ·

Eduardo Paredes

O psicólogo Eduardo Paredes foi intimado a comparecer nesta quinta-feira (1), a 9ª Delegacia Distrital no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. Ele é investigado pelo atropelamento, seguido de morte da dona de casa Maria José dos Santos, no mês de junho do ano passado.

Além de ser suspeito de ter provocado este acidente, ele também responde na justiça pela morte da promotora Fátima Lopes, após uma colisão ocorrida em janeiro de 2010.

Delegado Nélio Carneiro

De acordo com o delegado Nélio Carneiro, responsável pelas investigações, Eduardo foi acionado pela polícia e deve comparecer a delegacia às 10h, juntamente com os advogados de defesa.
‘Concluí as investigações e Eduardo foi intimado para comparecer amanhã à delegacia. É de extrema importância a presença dele para o desfecho do caso’, afirmou Nélio Carneiro.

Na manhã desta quinta-feira, pode ser definido pelo delegado, se Eduardo é ou não responsável pela morte de Maria José.

O acidente
O atropelamento aconteceu no dia 21 de junho de 2010 e vitimou Maria José dos Santos, de 50 anos e feriu o policial reformado Aluísio Marcos da Silva, de 49 anos.

Em depoimento, três jovens que estavam com Eduardo Paredes momento antes, afirmaram que estavam bebendo das 18h até 01h da madrugada.

O psicólogo estava com o primo, de pré-nome Enilton e teria pego as meninas no bairro de Mangabeira, onde moram. De lá, teriam ido ao Empório Bar, na praia de Tambaú. Por volta das 21h30, teriam ido ao Bikinis Bar, na praia do Cabo Branco e teriam saído de lá por volta da 01h da madrugada.

As três jovens teriam sido deixadas em casa apenas pelo psicólogo. O primo dele teria ficado no bar esperando por ele.

Mas, a versão do psicólogo é de que ele teria ido a uma festa com o primo e só bebido refrigerante. Ele teria dado carona a três mulheres e, na volta, o carro teria dado uma pane elétrica no bairro dos Bancários. Como a bateria do celular dele havia descarregado, ele estacionou o carro e foi para um orelhão tentar falar com o primo.
Quando voltou ao local que estava o carro, notou que ele havia sido roubado.

Pollyana Sorrentino/Portalcorreio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627