Eduardo Paredes é condenado a 12 anos de prisão pela morte de Fátima Lopes

Publicado em quarta-feira, março 27, 2013 ·

juriO psicólogo Eduardo Paredes foi julgado culpado pela morte da defensora pública Fátima Lopes e, por isso, condenado a 12 anos de prisão em regime  fechado por homicídio doloso e lesão corporal. O julgamento começou às 9h e se estendeu por todo o dia tendo seu desfecho por volta das 20h. O juiz Marcial Henrique Ferraz da Cruz leu a sentença por volta das 20h.

O Ministério Público desde defendeu que Paredes fosse condenado por homicídio doloso, o que poderia deixá-lo na cadeia por até 20 anos. Já a defesa insistiu em homicídio culposo, ou seja, quando não há intenção de matar.

O júri já havia sido marcado outras vezes, mas foi cancelado. No último, a razão foi o abandono do caso pelo advogado de defesa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Fátima Lopes morreu em janeiro de 2010, quando teve seu carro atingido pelo veículo dirigido por Eduardo  Paredes, que avançou um sinal vermelho em alta velocidade no cruzamento da avenida Epitácio Pessoa com a João Domingos, no bairro de Miramar, em João Pessoa.

No depoimento, o réu negou que tivesse embriagado, disse que estava apenas distraído e também rebateu a informação de que teria passado em sinal vermelho. Ele alega que o semáforo estava em sinal intermitente, ou seja, piscando em amarelo para os dois sentidos.

Porém, seus argumentos não foram suficientes para convencer os jurados, que o julgaram culpado.

 

 

Assessoria

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627