Drogas apreendidas na PB chegam a quase 500 kg; quantidade é 142% maior do que a retida em 2013

Publicado em domingo, junho 22, 2014 ·

Secom
Secom

O trabalho de repressão qualificada realizado pelos órgãos de Segurança Pública têm resultado em grandes apreensões de entorpecentes na Paraíba e prisões de traficantes. Na semana passada, em menos de 24h, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, apreendeu 20 quilos de cocaína e crack na região metropolitana de João Pessoa e oito pessoas foram presas. Com a retirada de circulação dos entorpecentes, a delegacia especializada acumula quase 500 kg de drogas apreendidas neste ano.

Na última quinta-feira (19), aconteceu apreensão de cocaína no bairro do Jardim Luna. Foram presos em flagrante Iataanderssonyks Francisco da Silva, 21; Ocirvan Soares Eduardo (que deu o nome de Carlos Eduardo Soares Nunes), 38; e Rafael Pinto Medeiros, 29. Segundo a Polícia, a primeira apreensão aconteceu durante uma abordagem a uma moto e o restante da droga foi encontrado em uma residência. Orcivan já havia sido preso pela Polícia Federal e estava foragido do regime semiaberto no Mato Grosso do Sul. Já Rafael responde processo por receptação e estava em liberdade condicional.

No dia anterior, dez quilos de crack foram apreendidos na cidade de Cabedelo. A droga, que, de acordo com as investigações, seria distribuída em bocas de fumo no Litoral Norte paraibano, estava com Wendel Lins Marques, 38; Valdir Silva Moreira, 45; Alison Cunha da Silva, 33; Amanda Jessica Costa Ferro Alves, 19; e Naiara Gabriela Borges de Araújo, 27. De acordo com as informações, Valdir, proprietário de um bar conhecido na cidade, era um dos responsáveis pela distribuição do entorpecente. Os três homens foram levados para o Presídio do Roger e as duas mulheres para o Centro de Reeducação Feminina Júlia Maranhão onde vão aguardar o julgamento.

O delegado titular da DRE, Allan Terruel, explica que a venda de entorpecentes está sendo investigada por determinação do secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, e do delegado geral de Polícia Civil, Carlos Aberto Ferreira da Silva. Segundo ele, os entorpecentes apreendidos vêm do exterior e cada tipo tem uma vertente de investigação, pois são fornecedores diferentes.

Para Wagner Dorta, superintendente da 1ª Região Integrada de Segurança Pública, à qual a DRE está subordinada, com as prisões e apreensões a Polícia Civil dá a sua contribuição no combate ao tráfico, intensificando as investigações por meio da repressão qualificada. “A Polícia Judiciária tira de circulação grandes quantidades de entorpecentes e prende traficantes perigosos, por entender que, a partir do momento que se retira drogas desses criminosos, consegue reduzir outros crimes, principalmente aqueles contra a vida e contra o patrimônio”, frisou, acrescentando que a Polícia Civil tem inibido, inclusive, o tráfico que é gerenciado de dentro do Sistema Prisional.

De janeiro a maio de 2014, as Polícias Civil e Militar apreenderam 491 kg de maconha, crack e cocaína. O quantitativo é 142% maior do que os 203,3 quilos de drogas retirados de circulação no Estado no mesmo período do ano passado. Os entorpecentes apreendidos este ano também superam as apreensões de 2010 e 2011 nas cidades paraibanas, que foram de 225,4 kg e 297,3 kg de drogas, respectivamente.

De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, nos cinco primeiros meses deste ano houve aumento de 153% nas apreensões de maconha (173 para 437 quilos) e de 126% nas de crack (22,4 para 50,7 quilos). Em três anos e cinco meses, mais de cinco toneladas de drogas foram retiradas de circulação.

Portal Correio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br