De ‘3 em 3’, Mano descarta superstição para levar Brasil à final após 24 anos

Publicado em terça-feira, agosto 7, 2012 ·

Nos quatro primeiros títulos do Brasil na Copa do Mundo, Zagallo tinha o 13 como aliado. Em 2002, Luiz Felipe Scolari usou um cálculo maluco no vestiário para motivar Ronaldo & cia. antes da conquista do penta. A “numerologia” tem dado certo para a Seleção e esbarrou com o time nas Olimpíadas. O 3 anda cercando o time de Mano Menezes: três gols em cada partida até agora, três jogadores com mais de 23 anos, o capitão usa a camisa 3, o craque balançou a rede três vezes… A sorte será testada novamente nesta terça-feira contra a Coreia do Sul pela semifinal, em Manchester, mas o técnico descarta a superstição para ajudar a levar a equipe à decisão dos Jogos pela primeira vez desde 1988. A partida começa às 15h45m (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM.

Thiago Silva com a camisa da seleção (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)O número da sorte do Brasil nos Jogos: 3 está na camisa do capitão Thiago Silva (Foto:Rafael Ribeiro/CBF)

A caminhada rumo ao topo do pódio começou com 3 a 2 sobre o Egito, teve 3 a 1 contra a Bielorrússia, fechou a primeira fase com 3 a 0 sobre a Nova Zelândia e passou pelas quartas com 3 a 2 em cima de Honduras. Principal nome do time de Mano, Neymar tem três gols, um a menos que Leandro Damião. Capitão e referência para os mais jovens, Thiago Silva, que vestia a 33 no Milan antes de acertar com o Paris Saint-Germain, tem o 3 nas costas nos Jogos. Como manda a regra do torneio, três atletas com mais de 23 anos foram chamados: Thiago Silva, o lateral-esquerdo Marcelo e o atacante Hulk. Mas o treinador garante: superstição não ganha jogo.

– Diferentemente do técnico lembrado (Zagallo, que acreditava no número 13), eu acredito no trabalho. Não creio que seja o essencial de um profissional acreditar em um número. Não tenho preferência pelo número 3. Tenho preferência por fazer um gol a mais do que o adversário – disse Mano, abrindo um largo sorriso.

Adorador do 13, Zagallo foi bicampeão mundial em 1958 e 1962 como jogador. Depois, comandou a Seleção no tri em 1970 e retornou 24 anos depois para auxiliar Carlos Alberto Parreira no tetra. O caso de Felipão é curioso e pouco conhecido. Até hoje o vestiário do estádio de Yokohama, no Japão, guarda um quadro com contas do técnico no dia da decisão contra a Alemanha em 2002. O total das somas indicava o ano que o Brasil seria campeão, de acordo com os títulos anteriores: “Alemanha: 1974 + 1990 = 3.964; Argentina: 1978 + 1986 = 3.964; Brasil: 1970 + 1994 = 3.964; Brasil: 1962 + 2002 = 3.964”. Mas a matemática do treinador falhou na previsão para o hexa, já que a última anotação tinha: “Brasil: 1958 + 2006 = 3.964”.

Com ou sem superstições, o outro finalista das Olimpíadas será conhecido a partir das 13h, em Londres, no duelo entre México e Japão. A disputa do terceiro lugar será na sexta, às 15h45m, em Cardiff (País de Gales). A decisão do ouro está marcada para sábado, às 11h, no Estádio de Wembley, na capital inglesa. O Brasil já disputou duas finais olímpicas e teve duas pratas: 1984 e 1988, derrotado por França e União Soviética, respectivamente. Em 1996 e 2008, a Seleção ficou com o bronze.

Thiago Silva, o homem de confiança: camisa 3

Para deixar a superstição de lado e fazer um trabalho bem feito dentro de campo, Mano tem Thiago Silva como homem de confiança. O capitão tem sido o responsável por mostrar ao grupo a importância que será para o Brasil a conquista do ouro. Para motivar ainda mais os companheiros, o defensor tem usado o fator psicológico na concentração. Em 2008, o “Monstro” fez parte do time que ficou em terceiro lugar.

– Antes do jogo contra Honduras, eu mostrei a medalha de bronze que ganhei em Pequim. Disse ao grupo que não queria parar ali, que o meu sonho era outro. Para ganhar da Seleção, o adversário vai ter correr mais do que o nosso time. E correr mais do que a Seleção ninguém vai conseguir. Podem até ganhar porque o futebol é assim, mas não será fácil – disse o zagueiro.

Treino tático e mistério na escalação da Seleção

Treino da Seleção Brasileira, Marcelo, Neymar, Rafael (Foto: Rafael Ribeiro / CBF.com)Jogadores no último treino antes da semifinal: mistério de Mano (Foto: Rafael Ribeiro / CBF.com)

E dos 12 gols marcados, Leandro Damião é o artilheiro do time, com quatro. Neymar aparece em seguida, com três. Os dois, por sinal, serão titulares da equipe de Mano Menezes, que fez um treino tático na véspera do confronto.

O treinador não quis anunciar a escalação de forma antecipada, mas mudanças podem acontecer na equipe, principalmente para melhorar o setor defensivo, que não tem demonstrado segurança nas últimas partidas.

Durante o treino de segunda-feira, Mano conversou com Sandro, Rafael e Juan. Talvez acertando os últimos detalhes do posicionamento para o confronto diante dos sul-coreanos

.- Só vou divulgar a escalação no prazo estipulado pela organização do jogo – disse Mano Menezes, no último domingo, em coletiva realizada em Old Trafford.

Sul-coreanos em busca da dispensa do serviço militar

jogadores da Coreia do Sul comemoram vitória sobre a Grã-Bretanha futebol (Foto: Agência Reuters)Coreia do Sul eliminou Grã-Bretanha nos
pênaltis (Foto: Agência Reuters)

Para os sul-coreanos chegar à final das Olimpíadas significa mais do que a possibilidade de disputar a medalha de ouro. A conquista de uma das três colocações no torneio dá aos atletas o direito de serem dispensados do serviço militar obrigatório do país.

Os homens entre 19 e 30 anos devem cumprir dois anos de serviço militar obrigatório. Porém, por lei, em caso de medalha nas Olimpíadas ou conquista do ouro nos Jogos Asiáticos, o prêmio é a dispensa.

Thiago Silva comentou o bônus que os atletas sul-coreanos têm para vencer o Brasil, mas afirmou que o time canarinho também tem uma injeção de ânimo para chegar ao tão sonhado ouro.

– É um sonho que temos. Querendo ou não, é uma motivação à parte a dispensa do serviço militar para eles. Mas nós temos que fazer o nosso trabalho. Se eles estão em busca de um objetivo para fugir de uma coisa, nós estamos em busca de uma conquista inédita.

BRASIL X COREIA DO SUL
Gabriel, Rafael, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo e Oscar; Neymar, Hulk e Leandro Damião. Jung; Yun, Kim Y, Hwang e Kim C; Ki, Ji, Nam , Koo e Park J; Park C.
Técnico: Mano Menezes Técnico: Hong Myung Bo.
Data: 7/7/2012. Horário: 15:45 (de Brasília). Local: Old Trafford, em Manchester (Inglaterra). Árbitro: Pavel Královec (Rep. Tcheca). Auxiliares: Martin Wilczek (Rep. Tcheca) e Antonin Kordula (Rep. Tcheca)
Transmissão: Acompanhe a partida ao vivo pelo Sportv e em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM.

Globoesporte.com

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br