Com três de Hernane, Fla vence o Remo e avança na Copa do Brasil

Publicado em quinta-feira, Abril 18, 2013 ·

gabrielDefinitivamente, o Flamengo reencontrou o bom momento em Volta Redonda. Após vencer o Fla-Flu no último domingo pelo Campeonato Carioca, a equipe do técnico Jorginho repetiu pela primeira vez a escalação, a boa atuação, e venceu Remo por 3 a 0 na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil, no Raulino de Oliveira. Estádio este onde a equipe tem 100% de aproveitamento em quatro jogos na temporada. Local que também trouxe a fase de goleador de volta a Hernane. O Brocador, que há quatro dias quebrou um jejum de cinco partidas sem marcar, fez todos os gols do triunfo e chegou a ouvir gritos de “melhor que Neymar” e “Hernane é Seleção”. Um jogador não balançava a rede três vezes num mesmo jogo com a camisa do Fla desde novembro de 2011 (ou 87 partidas). O último tinha sido Thiago Neves, na goleada por 5 a 1 sobre o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

– Não poderia ser melhor. A gente se entristeceu muito por um lado, mas por outro vamos ter um tempo bom para trabalhar. A forma como a gente jogou contra o Fluminense e hoje contra o Remo… O time conseguiu virar completamente a página – disse o técnico Jorginho, referindo-se ao fato de o Fla estar eliminado no Campeonato Carioca, mas ter vencido os últimos dois jogos.

No meio de 3.614 pessoas presentes ao estádio (2.578 pagantes), o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, assistiu à vitória num camarote com seis sócios-torcedores. A renda da partida foi de R$ 52.605,00. E o placar eliminou os paraenses e classificou o Rubro-Negro, que já havia vencido por 1 a 0 em Belém, para a segunda fase da Copa do Brasil. O adversário será o Campinense, da Paraíba, que eliminou o Sampaio Corrêa nos pênaltis, no Maranhão. O primeiro jogo está previsto para ser realizado em 15 ou 22 de maio.

Antes, o Fla volta a campo pela última rodada da Taça Rio neste sábado, contra o Macaé. Já o Remo volta suas atenções para o Campeonato Paraense. O time tem pela frente o clássico com o Paysandu, no sábado, pela semifinal do segundo turno.

 

Com Remo no ataque, Fla e Hernane aproveitam

A previsão do técnico Jorginho, que esperava encontrar um adversário recuado, não se realizou. Pudera. O Remo precisava sair para o jogo pois só uma vitória o classificaria. E o Flamengo, que geralmente encontra dificuldades para furar retrancas, agradeceu. A equipe teve quatro contra-ataques no primeiro tempo, quase sempre perigosos. Muitos deles com Rafinha. Pela direita, o rápido atacante chegava na área, mas parava na boa atuação do goleiro Fabiano. O camisa 1 do Remo só não pôde fazer nada quando ficou só contra dois. Após vacilo na saída de bola, Rafinha avançou livre e deu passe açucarado para Hernane, na saída do arqueiro, abrir o placar aos 35 minutos.

O Brocador estava inspirado, deu até caneta no meio de campo e arrancou aplausos da torcida. Mas exagerou ao tentar marcar de calcanhar, ao receber na área com a meta sem goleiro. A  pontaria foi ruim e a bola foi para fora, fraquinha. A vantagem no placar só não foi maior porque Fabiano não deixou. Ele fez uma grande defesa na pancada de Amaral que tinha endereço no cantinho. Mesmo sem jogar recuado, o Remo só levava perigo ao gol do Fla nas bolas paradas de Zé Antônio. A exceção foi um raro contra-ataque já no fim da etapa, quando Val Barreto ganhou na velocidade da zaga rubro-negra e finalizou, mas Felipe evitou o empate. O prejuízo do Fla foi outro. Ramon levou uma pancada na coxa e deixou o campo para a entrada de João Paulo.

 

Brocador funciona de novo

No segundo tempo, foi a vez de Gabriel aparecer. Tímido na etapa inicial, o meia-atacante, que jogou com o número 208 em uma ação de marketing do patrocinador do clube, também virou garçom de Hernane. Logo aos quatro minutos, passou no meio de dois marcadores e rolou para o Brocador novamente só completar para a rede. No terceiro, o atacante mostrou oportunismo e bom posicionamento após chute de Luiz Antonio e rebote de Fabiano. Que dia do camisa 9 rubro-negro, que ainda teve chance de fazer mais.

Apesar dos gols, a atuação segura do Flamengo na primeira etapa não se repetiu. Antes de levar o terceiro, o Remo esteve perto de diminuir com Val Barreto e Leandro Cearense, aproveitando buracos na zaga rubro-negra. Sorte do Fla que a pontaria paraense não estava calibrada. O técnico Flávio Araújo tentou jogar o Remo para frente ao tirar o zagueiro Carlinho Rech e colocar o meia Clébson. Aos 35, porém, Nata foi expulso e os azulinos ficaram com dez. Houve ainda mais espaço para o Flamengo e Rafinha. Com grande atuação, o atacante quase virou garçom de novo, dessa vez para Gabriel. Só que o goleiro Fabiano salvou o chute à queima-roupa do meia-atacante. Só não evitou a eliminação.

 

 

Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627