Com 9, líder Corinthians segura Grêmio, vence e recupera fôlego

Publicado em quarta-feira, agosto 31, 2011 ·

corintians paulinhoEm um duelo dramático, o Corinthians reencontrou o caminho das vitórias depois de duas rodadas de Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, o clube do Parque São Jorge, com dois jogadores a menos (Liedson e Edenílson) durante parte da segunda etapa, derrotou o Grêmio por 3 a 2, no Estádio do Pacaembu, e manteve a liderança da competição. Chicão, de pênalti; Paulinho e Ramon assinalaram para a equipe alvinegra. O ex-corintiano Douglas e André Lima descontaram para os visitantes.

Com o resultado na abertura do segundo turno da competição, o Corinthians chegou aos 40 pontos na tabela de classificação. Já o Grêmio, por sua vez, segue com 21 tentos.

A um dia de completar 101 anos de idade, o Corinthians apresentou uma formação nova ao seu torcedor no compromisso desta quarta-feira. Tite abandonou o esquema 4-2-3-1, e sacou Jorge Henrique. Com Edenílson no meio-campo, o time do Parque São Jorge conseguiu abrir o marcador aos 17min. Emerson sofreu pênalti questionável dentro da área. Chicão, com categoria e precisão promoveu a festa “antecipada.”

Tal celebração, no entanto, acabou interrompida por conta de um ex-corintiano. Principal destaque do Grêmio ao comandar as ações ofensivas do clube gaúcho, Douglas cobrou falta com maestria, aos 40min, e igualou o marcador, mudando o confronto para o segundo tempo. A pressão, grande antes do confronto, se tornou ainda maior por conta dos gritos de cobrança do público.

Na segunda etapa, o Corinthians conseguiu alcançar o ápice e o drama em um curto período. Depois de abrir 3 a 1 com Paulinho e Ramon, o time do Parque São Jorge perdeu Liedson e Edenílson expulsos, e ainda conviveu com o fato de o Grêmio diminuir o marcador com André Lima. Com dois atletas a menos e muito sofrimento, o time do Parque São Jorge conseguiu segurar o resultado para manter a liderança do Brasileiro.

Corinthians abre o placar em pênalti questionável

Pressionado por conta da queda de rendimento do Corinthians no Campeonato Brasileiro, o técnico Tite modificou o esquema da equipe para acordar a equipe no início do segundo turno da competição. O treinador barrou o atacante Jorge Henrique para colocar o volante Edenílson, reforçando o meio-campo diante da formação gremista, que privilegia tal setor com Rochemback, Fernando, Marquinhos e Douglas.

Com o forte confronto no setor do meio-campo, o Corinthians utilizou justamente as laterais para controlar o ritmo no início do duelo. Assim, aos 9min, a equipe de Parque São Jorge quase abriu o placar por conta de uma infiltração pela ala. Alessandro recebeu de Danilo e chutou de bico na direção do gol. A bola acabou desviada no meio do caminho, o que obrigou Victor, já caído, fazer uma defesa estranha para evitar o tento.

Melhor em campo, o Corinthians insistiu pelas laterais até conseguir chegar à abertura do placar. Aos 16min, Alessandro cruzou para a área na direção de Emerson, que caiu dentro da área. O árbitro André Luiz de Freitas Castro assinalou pênalti, para reclamação dos gremistas. Na cobrança, o zagueiro e capitão Chicão converteu, e correu para comemorar com o barrado Jorge Henrique no banco de reservas.

A equipe alvinegra manteve o bom ritmo depois de abrir o marcador e quase assinalou o segundo aos 24min. Saimon bobeou na saída de bola e a entregou nos pés de Liedson. O centroavante, com categoria, driblou o zagueiro por entre as pernas e saiu à frente de Victor. Contudo, na hora da finalização, o camisa 9 chutou em cima do goleiro.

Em vantagem, o Corinthians, aos poucos, voltou a repetir os erros apresentados durante a queda de rendimento no Campeonato Brasileiro. A equipe do Parque São Jorge permitiu ao Grêmio crescer no confronto, e recuou. Com liberdade, Douglas ditou o ritmo da equipe visitante. Aos 32min, por exemplo, o time gaúcho chegou com perigo. Júlio César chutou forte e exigiu grande defesa do xará corintiano.

Tamanho milagre do goleiro corintiano, no entanto, não se repetiu aos 40min. Douglas, ex-Corinthians, cobrou falta com categoria, no ângulo direito de Júlio César e igualou o marcador, sacramentando a igualdade no final da primeira etapa.

“Batalha do Pacaembu” marca segundo tempo

O Corinthians, que tivera bons momentos na etapa inicial, voltou a campo pressionado pela torcida, que pediu raça e também gritou “vamos jogar bola”. A atitude oriunda das arquibancadas refletiu no desempenho da equipe no início da segunda etapa. Dominado pelo meio-campo gremista, o time paulista sofreu para criar jogadas, especialmente por conta da apagada atuação de Danilo, um dos principais atletas do primeiro turno.

Com maior posse de bola e liberdade na criação, Douglas cresceu de rendimento e quase virou o marcador aos 10min. O camisa 10 do clube gaúcho recebeu a bola e arriscou de longe, no ângulo. Júlio César precisou se esticar todo para evitar o tento e salvar o Corinthians de outra queda no Estádio do Pacaembu. A defesa teve um efeito positivo no time.

Pressionada, a equipe do Parque São Jorge se tranquilizou por conta de duas jogadas. Aos 19min, Jorge Henrique, que entrou na vaga de Danilo, buscou Paulinho na entrada da área, mas o passe saiu esticado demais. Contudo, por conta de uma bobeira da defesa adversária, o volante conseguiu manter a posse, invadir a área e bater firme para marcar o segundo corintiano.

Embalado, o Corinthians buscou pressionar a defesa rival e acabou premiado aos 22min. Depois de cruzamento de Jorge Henrique, Liedson tentou o domínio e viu a bola sobrar para Ramon. O lateral esquerdo arrematou firme para marcar o seu primeiro gol pela equipe, o terceiro na noite desta quarta-feira no Estádio do Pacaembu.

Tal alívio, entretanto, terminou aos 23min, quando Liedson cometeu falta e recebeu o cartão vermelho. A desvantagem numérica mudou o confronto no Pacaembu. Com um a mais, o Grêmio diminuiu e pressionou. Aos 28min, Douglas cobrou escanteio, Edcarlos desviou na primeira trave e André Lima tocou para as redes.

A situação complicada se tornou ainda mais desesperadora aos 33min. Edenílson, por cera, acabou expulso antes de deixar o campo para a entrada de Wallace. Com dois a menos, Tite colocou o zagueiro na vaga de Emerson, e recuou completamente a formação para segurar o Grêmio.

Incorporando o estilo “Batalha dos Aflitos”, em 2005, quando o time gaúcho subiu para a Série A com quatro jogadores expulsos, o Corinthians conseguiu segurar o adversário, voltar a vencer e assegurar a liderança do Campeonato Brasileiro por mais uma rodada.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627