Coletânea confirma: Brasil é o país das cantoras

Publicado em quinta-feira, Maio 3, 2012 ·

Coletânea confirma: Brasil é o país das cantoras  

A recém-lançada coletânea “Mulher Popular Brasileira – Releituras” reúne grandes cantoras brasileiras, de diferentes gerações, interpretando clássicos nacionais e internacionais. As gravações não são inéditas, mas, indo de Rita Lee a Roberta Campos e Adriana Maciel, o álbum confirma que o Brasil é realmente o país de ótimas vozes femininas, que, muitas vezes, passam distante da grande mídia.

Vocalista da banda mineira de rock Pato Fu, Fernanda Takai, gravou o álbum solo “Onde Brilhem os Olhos Seus”, em 2007, dedicado à cantora Nara Leão. Nele, a cantora interpreta clássicos da Bossa Nova, como “Insensatez”, de Vinicius de Moraes e Antonio Carlos Jobim, que retorna agora na coletânea da gravadora Deck Disc.

A “rainha do rock brasileiro” Rita Lee aparece com uma versão, “Pra Você Eu Digo Sim”, para “If I Fell”, de Lennon e McCartney, no álbum dedicado aos Beatles, “Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar”, de 2001.

Outra intérprete que dispensa apresentação é a baiana Rosa Passos, que tem 33 anos de carreira, com 14 álbuns lançados. Entre eles, “Curare”, de 1991, do qual consta a ótima gravação da faixa-título, de Bororó, cujos versos podem ser muito bem dedicados a própria cantora: “Você tem boniteza / E a natureza foi quem agiu / Com esses olhos de índia / Curare no corpo que é bem Brasil / Você é toda Bahia / É a flor no campo da gente de cor”.

O mesmo acontece com a paraense Fafá de Belém, aqui cantando o samba-canção “Sem Compromisso”, de Ivor Lancelotti e Paulo César Pinheiro; e com a violonista e cantora Wanda Sá, importante nome da Bossa Nova, que aqui interpreta “Domingo Azul do Mar”, de Tom Jobim e Newton Mendonça, recuperada do álbum de mesmo nome, lançado em 2002. Outro clássico de Tom é “Falando de Amor”, interpretada por Lisa Ono, cantora paulistana que, aos 10 anos, migrou com a família para Tóquio, e, ao iniciar a carreira de cantora, passou a dividir o ano entre a capital japonesa e o Rio de Janeiro.

A consagrada sambista carioca Teresa Cristina, é acompanhada pelo grupo Semente, no clássico “Para Um Amor no Recife”, de Paulinho da Viola, regravado no álbum duplo “A música de Paulinho da Viola”, de 2002. Outro samba é “Alvorecer”, de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho, na linda voz da paulistana Monica Salmaso, que tem 23 anos de carreira e sete álbuns lançados.

Entre os nomes com carreiras já consolidadas, mas ainda pouco conhecidos, está a cantora brasiliense Adriana Maciel, que interpreta o clássico dos Novos Baianos, “Acabou Chorare”, abrindo seu terceiro álbum solo, “Poeira Leve”, de 2004. A gravação reforça a leveza e graciosidade da canção de Moraes Moreira e Luiz Galvão. A dupla de compositores baianos também aparece na coletânea com “Preta Pretinha”, numa gravação bastante pessoal da baiana Márcia Castro, realizada em 2012, para seu segundo álbum, “De Pés no Chão”.

A mineira Roberta Campos não poderia ter nascido numa cidade com nome mais musical, Caetanópolis, e na coletânea aparece com o clássico do Clube da Esquina, “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor”, dos irmãos Lô e Márcio Borges, trazida do segundo álbum dela, “Varrendo a Lua”, de 2010. É, sem dúvida, emocionante escutar essa garota cantar.

Também mineira, de Unaí, Nila Branco pode até não ser um nome tão familiar assim Mas, certamente, você já escutou alguma das canções interpretadas por ela. Esse é o caso da gravação visceral de “Eu Sei”, clássico da Legião Urbana, que, inicialmente, não foi cedida pela gravadora da banda, o que acabou ocorrendo graças à intervenção da família de Renato Russo em favor da moça. Ganhou a música brasileira.

No rol das cantoras que mereciam ter mais reconhecimento do grande público, está a suingada carioca Leila Maria, que adota uma temática assumidamente LGBT e realiza uma interpretação avassaladora de “Seu Tipo”, de Eduardo Dussek e Luiz Carlos Góes. Essa canção foi imortalizada por Ney Matogrosso. Essa gravação faz parte do álbum “Canções do Amor de Iguais”, de 2007. Já no time das novatas, aparece a baiana Milena Monteiro, que, em 2009, gravou seu primeiro álbum, do qual consta a bonita balada “Esperando Aviões”, de Vander Lee.

redebrasilatual

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627