Cássio destaca diminuição de 38% da pobreza extrema do estado entre 2004 e 2009, apontada pelo IPEA

Publicado em terça-feira, Maio 31, 2011 ·

cassio1A pobreza extrema na Paraíba caiu 38% entre 2004 e 2009. Os dados foram apresentados pelo técnico do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Rafael Guerreiro Osório, durante o terceiro seminário sobre a medição e dimensão da pobreza extrema, organizado pelo Instituto em João Pessoa.

No período de 2004 a 2009, o número de analfabetos absolutos também caiu entre os mais pobres do estado (35% para 27%), assim como o de desempregados (13% para 11%).

Os extremamente pobres são famílias com renda per capita mensal menor que R$ 70 e são 10% da população paraibana, enquanto que no resto do país eles representam cerca de 5%. No estado da Paraíba, 73% dessas famílias recebem benefícios do programa Bolsa Família, recursos que representam, em média, 38% da renda familiar.

Conforme o relatório em quase todos os indicadores a população em situação de extrema pobreza na Paraíba está próxima ou se apresenta quase idêntica a do Brasil e em geral, as conclusões sobre a evolução da pobreza no país contidas no perfil da pobreza elaborado pelo Ipea, valem também para a Paraíba

Avanços

Para o senador eleito Cássio Cunha Lima (PSDB), que comandou o estado no período da pesquisa, “os números comprovam que a Paraíba esteve seguindo o caminho correto para a erradicação total da extrema pobreza”.

Segundo Cássio, ações como as desenvolvidas pelo projeto Cooperar também foram importantes para a Paraíba reduzir os índices de extrema pobreza na zona rural. Ele lembrou ainda o programa Leite da Paraíba que distribuía até 2003 cerca de 20 mil litros por dia e que a partir de 2004 chegou aos 120 mil litros distribuídos diariamente para famílias carentes em todos os municípios do estado.

Outra importante ação desenvolvida durante o governo Cássio foi a universalização do ensino médio para todos os municípios paraibanos, “não se pode pensar em erradicação de pobreza tendo 57 municípios sem que os seus jovens tenham acesso ao ensino médio”, lembrou. O IPEA considerou na pesquisa a importância do aumento da escolaridade como um fator que influencia na erradicação da pobreza.

Ainda foram lembradas pelo ex-governador ações na área de saneamento básico, que através do Programa Boa Nova praticamente dobrou o atendimento de esgotamento sanitário do estado e ainda a parceria para o Programa Luz para Todos cujo resultado ultrapassou todas as metas estabelecidas pelo governo federal.

Cássio precisou fazer um rigoroso ajuste fiscal na Paraíba pois as finanças estaduais estavam absolutamente comprometidas com o alto endividamento. Para se ter uma idéia das dificuldades financeiras herdadas, em 2003 a Paraíba pagava de dívidas, R$ 1,35 para cada R$1,00 arrecadado e ao final de 2008 esse proporção se inverteu quando o estado pagava R$0,60 para cada R$1,00 arrecadado.

Estes dados do IPEA comprovam que é preciso um sério ajuste das finanças públicas para que ações que resultem na melhoria da qualidade de vida da população ocorram e foi esse caminho trilhado que permitiu que milhares de pessoas fossem beneficiadas diretamente pela ação do governo, finalizou o senador eleito.

Assessoria com IPEA

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627