Caso Rebeca: promotor publica artigo com “revelações que o povo desconhece”

Publicado em segunda-feira, setembro 2, 2013 ·

Confira:

QUEM MATOU REBECCA – REVELAÇÕES QUE O POVO DESCONHECE                   

 

                MARINHOEm primeiro lugar, registremos que uma delegada de polícia, segundo soubemos, conduzia com maestria as investigações policiais, mas que não possuía o devido apoio dentro do sistema de segurança estatal, chegando ao ápice de ou ser afastada ou ter pedido desligamento, segundo a fonte que nos contactou, ela chegou a ser ameaçada de morte e o pior, ela havia assumido as investigações após um ano e meio da ocorrência sem qualquer avanço e quando iniciou a iluminar o processo policial, trazendo as luzes que todos desejam, como já disse, foi sumariamente desligada das investigações policiais sobre a morte de REBECCA e mais, aviso que falo como Conselheiro Estadual dos Direitos Humanos, órgão onde deságuam muitas súplicas e muitas informações às vezes desconsideradas por quem devia dar o devido tratamento. No Conselho, desembocam e ecoam gritos de desesperos que não podem ser publicizados na mídia sensacionalista e criminalizadora dos sem nada, inclusive dos sem esperanças e sem fé na segurança dos eu Estado..

A primeira revelação que trago a público, é que REBECCA não foi estuprada e morta por um homem só, ela pode ter sido vítima de três a quatro cruéis, sádicos e carniceiros celerados e isto posso provar pelo seguinte: Ela sofreu muito, o estrago em seus órgãos genitais e anal foram terríveis e a evidência que me apoia: apenas no anus foi encontrado esperma, numa demonstração inconteste de que os estupradores utilizaram-se de preservativos, uma vez que no canal vaginal nada foi encontrado, apesar do conúbio doloroso, violento e sanguinário, com o defloramento desapiedado e perverso deREBECCA e apenas um deles, drogado, alcoolizado, num descuido, deixou sêmen na região anal da infortunada virgem e angelical assassinadade sorte que aquelas pessoas que a polícia já apontou como co-autores, podem ser sim culpadas e ter tudo a ver com um dos mais lamentáveis episódios da literatura criminal já registradas nestas plagas.

O certo é que, enquanto a polícia procura o dono do sêmen, outros 02 ou 03 podem já ter sido alvos dos holofotes da polícia, mas se livraram porque se utilizaram de camisinhas e sorriem debochados e satânicos da família, da sociedade e da máquina de segurança paraibana, incapaz de colocá-los no cárcere, para que espiem as suas culpas, tão grandes e diabólicas culpas.

Tenho afirmado sempre que esta investigação deve ter um olhar para o interior do Colégio Militar e acho que tenho razões para tanto, vejam: o Jovem Rafael Macedo de Paula, o “Rafael Paqueta”, salvo engano, motorista do então diretor da Instituição Militar de Ensino, foi denunciado criminalmente, juntamente com outro nacional, sob a acusação, de treze dias após a morte de REBECCA, no dia 24.07/2011, REBECCA foi assassinada dia 11.07.2011, ter eliminado a pessoa de Leopoldo do Nascimento Ferreira, um despachante do Detran/PB, no entanto, existem fundadas suspeitas de que o estupro pode ter acontecido na casa dessa pessoa falecida e este, ter ameaçado de revelar a ocorrência e por isto mesmo teve a sua existência destruída e mesmo que alguém tenha dado outro motivo, este pode ter sido o real móvel da  occisão da sua vida.

Existem notícias e isto é real, que uma moça, a qual omitimos a identidade, revelou os nomes de dois envolvidos, PATRICK e CARIOCA, como ela, freqüentadores assíduos das  farras na casa de Leopoldo do Nascimento, um homem em crise existencial, que separado da família bebia exageradamente, consumia drogas e se acompanhava dessas pessoas, inclusive, no dia e hora que ceifaram a sua vida, a pessoa de SHAID, irmão de PATRICK, acompanhado da namorada PALOMA estavam no interior da residência do extinto Leopoldo, mas à polícia nada revelaram, além de outras particularidades que contaremos mais à frente, salientando-se que um dos colchões da residência de Leopoldo foi levado para perícia, mas parece que esta não aconteceu, não se sabe por quais motivos.

Por hoje, é de se informar que o Policial Militar Alcântara, tio afim de REBECCA, juntamente com um porteiro do Colégio Militar encontraram uma saia suja de sangue e o policial altamente nervoso, menciona que disparou sua pistola calibre 380, no interior do seu carro, no percurso para a casa da genitora da ofendida, mas estranhamente, REBECCA foi morta com um tiro de 380, na sua nuca, do lado direito.

De forma que nós que fazemos o Conselho Estadual dos Direitos Humanos, exigimos das autoridades constituídas, o deslinde final deste angustiante episódio, avisando que não iremos esquecer deste evento, deste acontecido, deste horror, até que os culpados sejam apresentados à sociedade paraibana.

 

 

Marinho Mendes – promotor de justiça

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627