Campus da Universidade Estadual em Lagoa Seca passa por reforma e ganha Complexo Agroindustrial

Publicado em quinta-feira, setembro 13, 2012 ·

O investimento foi ousado e chegou a cifra de R$ 4,5 milhões. Um projeto arrojado, que deve revolucionar o ensino superior e técnico profissionalizante no Brejo paraibano, beneficiando uma população superior a 20 mil pessoas, distribuídas em 15 municípios do Estado. A reforma, ampliação e construção do Complexo Agroindustrial, já mudou a fisionomia do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), localizado no Campus II da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Lagoa Seca.

As reformas estruturantes feitas para adequar o Campus a nova realidade surgida com o advento da Agroindústria estão em fase de conclusão. No entanto, quem chega no CCAA já percebe as mudanças. O estacionamento de terra que no passado era um problema para os motoristas, ganhou calçamento que melhora significativamente o acesso ao complexo.

As marcas dessa nova realidade do CCAA estão em toda a parte e já beneficiam estudantes, professores e demais funcionários da UEPB. As salas dos professores, a Secretaria e outros espaços ganharam revestimentos em cerâmica e melhorias no teto. Várias salas, erguidas em meio a paisagem verde do Brejo paraibano, foram pintadas, tornando o local mais apresentável e digno de um cartão postal.

De acordo com o professor Mário Sérgio, diretor do Campus, as obras de reforma, bem como a construção da Agroindústria, estão em fase final, faltando apenas a conclusão da parte de acabamento e os detalhes de pinturas para serem inauguradas. Entusiasta do projeto, o professor revelou que todas essas benfeitorias só foram possíveis graças as condições criadas pela Administração Central, que demonstrou ter uma visão de empreendedorismo e de futuro.

Mário Sérgio observou que, hoje, o Centro de Ciências Agrárias e Ambientais chama a atenção da população, inclusive das escolas públicas e particulares da região, que fazem excursões com seus alunos para conhecer o moderno complexo. Ele ressalta que as reformas feitas no Centro foram necessárias devido à instalação da primeira unidade de agroindústria da região.

Orçado em R$ 2,5 milhões, o Complexo Agroindustrial deve entrar em pleno funcionamento já no primeiro semestre de 2013. Para isso, a direção do Campus está elaborando o chamado Plano Político Pedagógico (PPP), que será encaminhado para o governo do Estado, para que ele autorize o funcionamento.

No Complexo Agroindustrial do Campus de Lagoa Seca, denominado “Unidade de processamento de carnes, leite, frutas, castanhas de caju e destilados de vinho, vinagre e cachaça da Escola Agrícola Assis Chateaubriand”, foram construídas 12 salas de aula que abrigarão os alunos dos cursos técnico-profissionalizantes e quatro laboratórios. O “carro chefe” da Agroindústria serão as unidades de processamento, os destilados de vinho, vinagre e cachaça e os abatedouros de aves, caprinos e ovinos.

Além de oferecer o espaço físico, a UEPB vai realizar cursos de capacitação com os produtores e, ainda, criar o Curso Técnico Profissional na área de Agroindústria em nível médio. De acordo com o professor, a partir desta iniciativa, o Campus de Lagoa Seca terá ampliada sua participação e responsabilidade no se que refere ao êxito educacional da região, com a oferta de um novo Curso de Ensino Médio Integrado em Agroindústria.

Redação iParaiba com Ascom

Comentários

Tags : , , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627