futebol

Campinense pronto para a estreia na Série D do Campeonato Brasileiro

Publicado em sexta-feira, setembro 18, 2020 ·

Após vários amistosos, treinos, ajustes, contratações, o Campinense está pronto para a estreia na Série D do Brasileiro. A Raposa que reformulou praticamente todo o elenco após as disputas do Campeonato Paraibano, inicia a sua caminhada na Quarta Divisão do Brasileiro neste sábado diante do América-RN, fora de casa. Jogadores, comissão técnica e diretoria estão focados no sonho do acesso para a Série C de 2021.

Sem poder contar com o zagueiro Uesles, o lateral-esquerdo Vinícius Araújo, o volante Netto e o atacante Juliano, lesionados, e Alex Maranhão sendo dúvida, o treinador Givanildo Sales deve manter quase toda equipe que iniciou o amistoso contra o Jacyobá-AL, penúltimo teste da equipe.

Desta forma, o rubro-negro deve visitar o Mecão com Wadson, Breno, Júnior Gaúcho, Cláudio Baiano; Alex Murici, Caio Breno, Aleff Diego (Chiclete), Echeverría, Fabinho; Rafael Ibiapino e Fábio Júnior.

O técnico raposeiro aguarda a regularização de todo grupo de jogadores para saber se não terá mais nenhum desfalque.

E um dos atletas já regularizados é meio-campista Everton Henrique, de 26 anos, que já treinava com o grupo há algumas semanas.
O Rubro-Negro realizou os testes com cerca de 60 membros do elenco, comissão técnica e também do corpo de funcionários do clube, tudo seguindo o protocolo de saúde estabelecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para as competições organizadas pela entidade.

Além do América-RN, a Raposa tem como adversários jo Grupo A3, Atlético de Cajazeiras, Globo-RN, Guarany de Sobral-CE, Floresta-CE, Salgueiro-PE e Afogados-PE.

O Campinense vem vivendo um verdadeiro calvário no torneio. O rubro-negro é a equipe paraibana com o maior número de participações – ao todo foram sete e vem o vem acumulando decepções.

A história do Campinense na Quarta Divisão começou na temporada de 2012. O time entrou na competição confiante após o título do Campeonato Paraibano, mas a equipe comandada por Freitas Nascimento ficou pelo caminho. O rubro-negro terminou a primeira fase na segunda colocação, passou pelo CSA-AL nas oitavas, mas acabou eliminado pelo Baraúnas-RN, no jogo que valia o acesso.

Em 2014, Novamente sob o comando de Freitas Nascimento, a Raposa teve uma campanha pífia e foi eliminada ainda na primeira fase.

Já em 2015, o Campinense treinado por Francisco Diá, fez uma boa primeira fase e terminou na liderança de sua chave, passando ao mata-mata. No entanto, o sonho do acesso foi desfeito logo na segunda fase. O rubro-negro encarou o Operário-PR, até então comandado por Itamar Schülle, e acabou derrotado nos pênaltis, em jogo de volta disputado no Amigão.

O Campinense voltou ao torneio na temporada seguinte e, mais uma vez, não conseguiu ascender de divisão. A Raposa terminou a fase de grupos novamente na liderança, passou pelo Globo-RN no primeiro mata-mata, mas novamente foi eliminado nas oitavas de final, outra vez nos pênaltis, agora diante do Itabaiana-SE.

Em 2017, o rubro-negro não teve vida fácil na fase de grupos, mas acabou se classificando. O rival no mata-mata foi o Fluminense de Feira-BA, que esteve na mesma chave na fase classificatória. Em 2018 o Campinense foi eliminado pelo Ferroviário nas semifinais e no ano passado, “caiu” diante do Brasiliense.

Severino Lopes
PB Agora

 

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627