Benjamin envia nota para rebater críticas do tio Maranhão e diz que foi obrigado a sair do PMDB

Publicado em terça-feira, Fevereiro 4, 2014 ·

benjamim-maranhaoEm entrevista a uma rádio do brejo paraibano o presidente do PMDB, José Maranhão teceu críticas ao sobrinho, o deputado federal Benjamin Maranhão (Solidariedade). Entre as mágoas, Maranhão deixou claro que o deputado saiu do partido por vontade própria e que ele não terá mais seu apoio político.

Em resposta, o parlamentar enviou uma nota desabafando e rebatendo as críticas. Benjamin disse que foi obrigado a sair da legenda por não acreditar ser possível duas candidaturas para o mesmo cargo pelo mesmo partido e que em todo seu tempo no PMDB foi fiel e defendeu com muita luta a liderança do tio na legenda.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Confira a nota:

*Nota à Imprensa*

Em virtude de recentes matérias divulgadas pela imprensa da Paraíba, o deputado federal Benjamin Maranhão (SDD-PB) vem a público lamentar as colocações do presidente do PMDB da Paraíba, José Maranhão, e esclarecer o seguinte:

1 – O deputado federal Benjamin Maranhão, a prefeita de Araruna, Wilma Maranhão, e a deputa estadual Olenka Maranhão sempre estiveram ao lado de José Maranhão, apoiando o ex-governador mesmo nas derrotas, quando outros membros do PMDB o abandonaram. Nas disputas internas do partido, não foram poucas as vezes em que entraram em conflito com demais membros para defender a liderança de José Maranhão;

2 – Após 24 anos de filiação ao PMDB, Benjamin não queria, mas foi forçado a deixar o partido em função de uma situação insustentável, que culminaria com a não garantia de legenda para um deputado federal tentar sua reeleição, como já ocorrera em outra ocasião, fato de conhecimento público da Paraíba;

3 – O parlamentar esclarece que por várias vezes ele e Wilma Maranhão mantiveram conversas com José Maranhão a respeito da candidatura de Benjamin, mas que Maranhão se manteve indiferente ao assunto, e, simultaneamente, a candidatura do ex-governador a deputado federal era alimentada no meio político e na imprensa;

4 – Benjamin Maranhão afirma que não aceita a alcunha de traidor imputada por alguém a quem sempre defendeu e que lealdade não pode ser confundida com subserviência. O parlamentar entende que divergências fazem parte de um processo democrático e não podem ser confundidas com traição, pois, em outras ocasiões, parlamentares peemedebistas se opuseram a José Maranhão, inclusive na última eleição para presidente do PMDB, e não foram tratados como traidores;

5 – Benjamin lamenta a forma como Maranhão vem tratando sua saída do PMDB e a forma arrogante com que se refere não só ao Solidariedade, mas a outros partidos, comportamento prepotente que já levou o PMDB da Paraíba a várias derrotas e ao quadro de isolamento em que se encontra atualmente.

Benjamin Maranhão acredita que não é esse caminho de discórdia que o paraibano busca, mas, certamente, o da tolerância e do respeito, o de uma política renovada, visando sempre o desenvolvimento da Paraíba.

*Assessoria do deputado federal Benjamin Maranhão (SDD-PB)*

*Brasília-DF, 04 de fevereiro de 2014.*

pbagora com Ascom

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627