Atleta espera 10 dias por cirurgia e após iniciar a operação médico diz que não tem competência para resolver a lesão

Publicado em terça-feira, Abril 24, 2012 ·

Imagem ilustrativa Fonte: internet

O atleta Polibio Santos da Silveira, 26 anos, participava do Campeonato Brasileiro de Bicicross  que realizou suas 3ª e 4ª etapas na pista de Mangabeira nos dias 14 e 15 deste mês.

No sábado, dia 14, enquanto competia na pista, Políbio sofreu um acidente e teve seu ombro machucado. O rapaz foi levado para o Trauminha de Mangabeira onde permanece internado aguardando por cirurgia.

Diante dos escândalos que repercutem na mídia local de João Pessoa acerca daquele hospital, até aí nada espanta. O que mais surpreendeu nossa redação na manhã de hoje foi tomar conhecimento de um erro gravíssimo ocorrido na tarde de sábado, vitimando mais esse paciente.

De acordo com o próprio Políbio, desde o sábado 14 ele aguardava por uma cirurgia no ombro mas a data não foi marcada. Passados seis dias aguardando, eis que na sexta-feira dia 20, pela manhã, uma enfermeira avisou ao jovem que sua cirurgia provavelmente seria realizada na próxima terça ou quarta-feira (respectivamente 24 e 25 de abril).

Acontece que horas depois, ainda na sexta-feira (20) a moça voltou avisando que a cirurgia de Políbio seria realizada no sábado. E que ele estivesse pronto às 6h da manhã.

Segundo Políbio, às 6h da manhã do sábado ele deixou a enfermaria e foi para o setor de cirurgias do hospital aguardar a sua vez. Horas depois, às 14h45 já passando mal de tanta fome, o rapaz foi chamado a adentrar na sala de cirurgia.

O que parecia o início do alívio só piorou a situação do jovem, pois, Políbio relata que ao aplicar a anestesia necessária o médico começou a abrir a parte do ombro machucada e só após ver a fratura exposta foi que o médico avisou que não realizaria a cirurgia do rapaz.

“Isso aqui está muito grave rapaz, tem que ser um médico especialista, eu não vou fazer sua cirurgia não. Eu não sou capacitado pra isso. Só um especialista” disse o médico, segundo Políbio.

“Eu estou aqui morrendo de medo, né? Meu ombro pode piorar… e agora nem me dão previsão de cirurgia. Enquanto eu estou aqui já vi gente que passou 18, 21 dias até conseguir a cirurgia, mas pareciam casos mais simples. E o meu, como fica?” desabafa o rapaz.

Vamos acompanhar o caso.

ClickPB

Comentários

Tags : , , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627