Artigo

Atividade física contribui para melhora em casos de Chikungunya

Publicado em quarta-feira, Janeiro 12, 2022 ·

Estamos num período onde os casos de Chikungunya crescem abruptamente. Sendo assim, muitas pessoas que são acometidas por esta infecção viral passam fias e até meses com sequelas. As dores articulares são em muitos casos insuportáveis, ao ponto da pessoa ter que recorrer muitas vezes aos corticóides e analgésicos. Explica o Profissional de Educação Física João Rocha.

A atividade vai contribuir para a melhora do paciente. Quanto mais tempo de inatividade, maior o risco de atrofia e de perda do condicionamento que se tinha antes – enfatiza, destacando ser importante retomar o fortalecimento muscular, ainda que com cargas mais baixas e menor intensidade.

Vencer o desânimo acarretado pelas dores constantes nem sempre é fácil. No entanto, a pessoa deve começar a praticar exercícios para evitar um agravamento de suas condições.

A imobilização pode causar perda de massa muscular e vira um círculo vicioso: cria-se uma instabilidade articular e isso predispõe a outras lesões e piora da dor – explica a Médica e diretora científica da Sociedade Paulista de Reumatologia (SPR), Karina Bonfiglioli.

Após o diagnóstico médico e o fim da fase aguda, o ideal é procurar um Profissional de Educação Física para orientar o paciente na prática de exercícios físicos, de preferência os que não causem impacto articular, explica João Rocha.

A Henzo Fitness tem um programa de treinamento para estes pacientes, como um treinamento particular para casos mais graves.

Fonte: Henzo Fitness Academia (Professor João Rocha – Profissional de Educação Física – CREF 10 PB N° 1421G)

globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude

 

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br