Após rebelião no Sertão da PB, treze presos são transferidos para a capital

Publicado em sexta-feira, junho 15, 2012 ·

Treze presos que participaram da rebelião no Presídio Regional Manoel Gomes da Silva, em Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, foram transferidos nesta sexta-feira (15) para o PB1, unidade prisional que faz parte do Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Romeu Gonçalves de Abrantes, em João Pessoa. A informação é do gerente do Sistema Penitenciário, tenente coronel Arnaldo Sobrinho, que explicou que esses treze teriam participado do motim como líderes.

“Achamos conveniente, por questão disciplinar e pela segurança do presídio, relocar esses presos”, disse o gerente. Ele explicou que o detentos vão ficar em uma área do complexo que não foi destruída nas rebeliões dos dias 29 e 30 de maio. “A parte que está isolada é no PB2. Um pavilhão do PB1 está em condições de receber esses presos e já está abrigando os cerca de 500 presidiários que teriam participado da rebelião no complexo”.

O tenente coronel Arnaldo garantiu que já providenciou a abertura da sindicância para apurar o incidente, assim como a abertura de um inquérito para verificar de quem foi a responsabilidade dos danos qualificados, ou seja, danos ao patrimônio público.

O diretor adjunto do presídio, Ermerson Amaral, informou que 15 celas do presídio foram destruídas. Segundo ele, os presos arrancaram as camas e mesas de alvenaria e derrubaram as paredes que ligam uma cela a outra. “Eles começaram por um cela, que deu acesso à vizinha, e a outra, em seguida. Eles vão se amontoando de cela em cela e juntando as forças. Daí em diante, o efeito de distruição é veloz. É o efeito internet, como eles chamam”, disse o diretor. O diretor garantiu que o trabalho de reforma e reparo já foi iniciado.

A rebelião começou por volta das 18h da quinta-feira (14), e durou pouco mais de quatro horas. Os rebelados atearam fogo em colchões da unidade prisional e destruíram celas. Policiais de outras cidades foram convocados para controlar o tumulto. Nenhum detento ficou ferido, mas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram no local e entraram na unidade com macas e equipamentos em um trabalho preventivo. Os familiares dos apenados também receberam atendimento.

O tumulto começou depois de uma briga entre dois internos, um que já estava na unidade e outro que foi transferido da Penitenciária de Segurança Máxima do Serrotão de Campina Grande depois de uma rebelião. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, a unidade tem cerca de 260 detentos no regime fechado, semiaberto e aberto.

G1

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627