Aluguel registra maior queda desde 2008

Publicado em terça-feira, setembro 15, 2015 ·

aluguelCom a economia em desaceleração, o mercado imobiliário também mostra ritmo mais lento e, como resultado, o preço dos aluguéis caiu mais. Em agosto, o Índice FipeZap, que acompanha os valores de novos contratos de locação em nove cidades do país, registrou queda nominal média de 0,72% frente a julho, a maior retração mensal da série histórica iniciada em 2008. Ou seja, em média os aluguéis ficaram mais baratos que os cobrados em julho.
Em 12 meses, o resultado também bateu o recorde da série histórica. A queda nominal de 1,81% foi a maior já registrada e a terceira variação negativa consecutiva nessa comparação. Em 12 meses, a queda mais forte ocorre no Rio: 7,72%, quase o dobro do segundo colocado, Curitiba, com recuo de 3,98%. Campinas e Santos apresentaram as maiores altas em 12 meses, de 4,43% e 4,18%, respectivamente.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O Rio também registrou a maior queda também na comparação mensal, com -1,48%, também muito acima de Salvador (-0,63), São Paulo (-0,60%) e Brasília (-0,53%). Em 2015, o preço dos aluguéis no Rio já acumula contração de 4,98%, também a maior entre as cidades pesquisadas, tendo em seguida Curitiba (-4,56%), São Paulo (-1,23%) e Santos (-0,37%). No total geral, a queda até agosto é de 1,21%.

Segundo Raone Costa, economista da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), os principais fatores econômicos que afetam o mercado imobiliário são renda e crédito. Com a queda na massa salarial e a maior dificuldade de acesso ao crédito, a demanda por imóveis diminuiu em 2015. Costa afirma que a conjuntura econômica do país reforça o movimento de queda como uma tendência.

— Todas as cidades, por mais que em algumas (o preço do aluguel) esteja caindo e em outras subindo, estão apresentando resultados piores do que no ano passado — avalia Costa. — Não vejo mudança nesse cenário enquanto o cenário macroeconômico não mudar.

 
G1

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br