Agricultora recebe ministra do MDS e conta como sua vida mudou com suas cisternas

Publicado em sexta-feira, junho 8, 2012 ·

Encontro aconteceu no dia em que a ASA e o MDS assinaram novos termos de parceria que vão possibilitar que mais de 41 mil famílias agricultoras do Semiárido tenham água na sua propriedade para beber e produzir alimentos
Dona Ivanilda mostra a ministra Tereza Campello, do MDS, como funciona a cisterna de 16 mil litros, que ela usa para beber e cozinhar | Foto: Paulo Lopes/ASAcom

Foi na cidade de São Caetano, no Agreste Central de Pernambuco, na comunidade rural de Boqueirãozinho, que a agricultora Ivanilda Torres recebeu na quarta-feira (6) em sua propriedade, a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello. Dona Ivanilda apresentou à ministra suas tecnologias sociais de captação de água para a convivência com o Semiárido, conquistadas a partir dos programas da Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA).

A visita da ministra à casa de dona Ivanilda aconteceu pouco tempo antes da assinatura de novo termo de parceria entre a ASA e o MDS, que vai garantir a construção de 41.030 tecnologias sociais em todo o Semiárido brasileiro. Essas tecnologias permitem que famílias da região tenham água guardada na porta de casa para os períodos de estiagem. Acompanhando a ministra também estava o coordenador executivo da ASA pelo estado da Bahia, Naidison Quintella, e o secretário executivo da Agricultura Familiar do estado de Pernambuco, Aldo Santos, além de integrantes da equipe do MDS.

Dona Ivanilda tem em sua propriedade duas tecnologias sociais de captação de água da chuva. Uma cisterna com capacidade de armazenar 16 mil litros, que guarda a água captada através do telhado da casa da família. Essa água é utilizada para consumo humano. E uma segunda cisterna, que armazena 52 mil litros de água, colhida através de uma calçada de 200 metros quadrados. A água da cisterna-calçadão é utilizada para a produção de alimentos e a criação de animais.

Visita da ministra foi acompanhada por representantes da ASA, dos governos municipal e estadual, além de integrantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Caetano | Foto: Paulo Lopes/Asacom

Durante a visita, dona Ivanilda falou de sua felicidade em ter água garantida, a partir das cisternas, para uso da família durante todo ano, inclusive nos períodos de forte seca. “Eu tinha que perder tempo até meio dia e esperar o caminhão que passava lá na estrada para tentar ver se conseguia duas latas de água. E hoje eu tenho, no pé da minha porta, uma cisterna com água de qualidade”, disse a agricultora ao apresentar sua primeira cisterna conquistada no ano de 2003. “Nunca precisei reformar minha cisterna, porque ela nunca deu problemas. A única coisa que faço é pintá-la sempre de branco para deixar ela bem arrumadinha”, responde ela a  uma pergunta da ministra sobre a necessidade de ter feito algum reparo durante esses nove anos.

Mesmo neste período de forte estiagem que a região tem passado, dona Ivanilda contou que ainda tem aguado os pés de banana, macaxeira, pinha, maracujá com a água da cisterna de 52 mil litros. “Os alimentos são para a família, mas quando tem algum excedente eu vendo na feira da cidade”, contou Ivanilda.

A ministra Tereza Campello afirmou que para o MDS é muito importante saber que, junto com a ASA, contribui com a mudança da história na região. “A gente olha para trás, para esses oito anos de construção de cisternas em parceria com a sociedade civil, e vê o resultado que isso trouxe para a população do Nordeste. Acho que vamos conseguir enfrentar essa seca no Nordeste com muito mais capacidade à medida que conseguimos construir mecanismos e acho que o mais eficiente deles foi a construção de cisternas. Estamos conseguindo no Nordeste viver uma seca muito rigorosa, mas conseguindo conviver com ela como a gente não convivia no passado, que é sem a população abandonar sua terra, conseguindo ter água pra se alimentar e para continuar produzindo”, destacou a ministra ao final da visita.

“Valeram a pena todas as gotinhas de suor que deixei na construção dessas cisternas e, a cada dia que passa, percebo que vale demais ter a minha cisterna. E eu quero que venham mais cisternas para as comunidades. Para que amanhã eles sintam o que eu estou sentido com a ASA na minha vida, para que se sintam uma pessoa realizada como eu estou me sentindo hoje”, contou dona Ivanilda.

Ato público – A ministra e sua equipe almoçaram na comunidade e logo depois seguiram para o centro de São Caetano, para o ato público que contou com a presença de mais de mil agricultores e agricultoras da região. Além da coordenação da ASA e da ministra do MDS, o ato também contou com a participação de representantes da coordenação da ASA Pernambuco, do presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Pernambuco (Fetape), Doriel Barros, e de Aldo Santos, representando o governo de Pernambuco.

Catarina de Angola – comunicadora popular da ASA
Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627