África Diversa destaca importância cultural do continente africano para o país

Publicado em quarta-feira, Maio 23, 2012 ·

Até sexta-feira (25), o Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian, na Praça Onze, no Rio de Janeiro (RJ), Brasil, é palco de danças, músicas, palestras e lançamentos de livros que tenham a cultura africana e a afro-brasileira como destaque. O projeto África Diversa, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, tem entrada gratuita.

As atividades já começaram no domingo (20) com a apresentação do Boi Brilho de Lucas, na Praia de Copacabana, e com a Roda de Tambor de Crioula com Juliana Manhães e o grupo As Três Marias, na Praça Quinze. Na segunda-feira (21), as atividades passaram a ser no Centro de Artes Calouste Gulbenkian.

Durante esta semana, quem visita o local se depara com uma mistura de cores, ritmos e vozes que evidenciam a importância da cultura africana para o Brasil. Além de apresentações artísticas, contação de histórias e exibições de filmes sobre a temática, o evento ainda promove palestras, oficinas e mini-cursos.

Segundo a programação do evento, o seminário – atividade que engloba palestras, mini-curso e oficinas – tem a intenção de contribuir para a “formação de educadores e artistas que desejam aprofundar o conhecimento de temas da cultura afro-brasileira e africana”.

Ontem (21), por exemplo, além de apresentações culturais, os/as participantes tiveram a oportunidade de assistir a palestras como: “A formação da Pequena África na Cidade Nova e sua consolidação como centro de produção de cultura popular do Rio de Janeiro nos séculos XIX e XX”, com o historiador Milton Teixeira e o coordenador do Núcleo de Estudos da Economia da Cultura, Luiz Carlos Prestes Filho; e “Mitologia dos orixás: tempo mítico e renascimento”, com Reginaldo Prandi, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP).

A programação de segunda-feira ainda contou com homenagem a Joel Rufino dos Santos, quem discutiu sobre seus livros: Na rota dos tubarões: o tráfico negreiro e outras viagens e Quando eu voltei, tive uma surpresa.

Nesta terça-feira, as palestras são: “Adinkra, sabedoria em símbolos perdidos” e “O griot na África contemporânea”, esta última ministrada pelo griot – cantor e contador de histórias -, ator e diretor Hassane Kassi Kouyaté, de Burkina Faso, país da África Subsaariana.

África Diversa também conta com a presença da atriz e contadora de histórias cubana Coralia Rodríguez, quem apresenta, nesta quarta-feira (23), contos afro-cubanos; e do escritor angolano Ondjaki, que ministra a palestra “A caneta é a arma do pioneiro: reflexões sobre infância e imaginação”, marcada para ocorrer na tarde de quinta-feira (24).

A programação ainda contempla mini-cursos sobre: o griot e a tradição da palavra, orixás, e danças populares maranhenses; e oficinas de: almas plurais – as almas plurais e o corpo: saúde e doença na religião dos orixás; dança do maracatu, contos afro-cubanos, batrata, tamborilar, e dança dos orixás.

A programação completa está disponível em: http://www.africadiversa.com.br/principal/

Adital

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627