3ª Conferencia latino-americana de jornalismo, no Equador, dá destaque ao jornalismo produzido no Brasil

Publicado em domingo, setembro 11, 2011 ·

jornalismo1A 3ª Conferencia Latinoamericana de Periodismo (Colpin), que acontece de 2 a 5 de setembro, reúne alguns dos principais jornalistas da região em Guayaquil, Equador.

O encontro é organizado anualmente pelo Instituto Prensa y Sociedad (IPYS), do Peru, e pela Transparência Internacional desde 2009, e transmitido ao vivo pelo site da Colpin. No site da conferência, é possível baixar as apresentações exibidas no encontro.

Este ano, a organização do evento criou a categoria “país convidado” para dar visibilidade ao jornalismo produzido no Brasil. A manhã do segundo dia do evento, 2, foi dedicada à exposição de reportagens brasileiras. Muitas delas concorriam ao Prêmio Ipys, cujo o resultado será conhecido na noite deste sábado. O jornalista de “O Estado de S. Paulo” e diretor de Abraji, Marcelo Beraba, é membro do júri da premiação.

“As notáveis investigações brasileiras nos revelam, por uma parte, a vitalidade de um jornalismo que investiga eficazmente o poder”, diz Ricardo Uceda, diretor-executivo de Ipys. “Em conjunto, este bloco [de reportagens brasileiras] nos permite um encontro excepcional com o jornalismo brasileiro, cuja influência sobre América Latina Colpin deseja florescer”, destaca Uceda.

O bloco dedicado ao Brasil contou com a participação da diretora-executiva da Abraji, Veridiana Sedeh, dos jornalistas Rubens Valente e Andreza Matais, da Folha de S. Paulo, de Leandro Colon e Leonêncio Nossa, de “O Estado de S.Paulo”, de Thiago Herdy, de O Globo, e de Lúcio Vaz.

A conferência teve uma sessão dedicada a reportagens vencedoras do Prêmio Esso 2010. Os bastidores de “Diários Secretos” foram apresentados pelos repórteres Katia Brembatti, da “Gazeta do Povo”, James Alberti e Gabriel Tabatcheik, da RPCTV. Roberto Cabrini, do SBT, exibiu a edição do programa Conexão Repórter sobre abusos sexuais de coroinhas, ganhadora do prêmio para a categoria telejornalismo.

Do Brasil, participam também Tatiana Farah, “O Globo”, Priscilla de Souza, “Extra” e Fábio Almeida, RBS. Matheus Leitão (“Folha de S.Paulo”) e Fábio Guzmão (“Extra”), previsto na programação, não puderam participar do evento.

A conferência conta ainda com palestras do porta-voz do WikiLeaks, Kristinn Hrafnsson, e de jornalistas de Argentina, México, Costa Rica, Peru, Colômbia, Uruguai, Venezuela, Chile, Bolívia, Nicarágua, Guatemala, Estados Unidos, Romênia e Inglaterra.

Clique aqui para ler a cobertura do evento em português, feita pela correspondente do Ipys no Brasil, Belisa Figueiró.

abraji

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br