Vasco e Santos empatam, mas derrota do Flu ajuda Cruz-maltinos

Publicado em domingo, novembro 10, 2013 ·

vascoA torcida do Vasco fez sua parte: esgotou os ingressos, empurrou o time, vibrou, sofreu, cantou a plenos pulmões e deve agradecer ao Corinthians pelo alívio momentâneo no Campeonato Brasileiro. No Maracanã, o Santos impediu que o apoio terminasse em festa no empate por 2 a 2 na noite deste domingo. Mas, mesmo com o tropeço, o Cruz-maltino ganhou uma posição, é o 16º, com 37 pontos, e saiu da zona de rebaixamento. O motivo: a vitória do Timão por 1 a 0 sobre o Fluminense. Já o Peixe chegou a 45 pontos e terminou a rodada na nona colocação.

O Vasco volta a campo na quarta-feira, quando enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre. O Santos recebe o Bahia, quinta-feira, em São Paulo.

No ritmo de sua inflamada torcida, o Vasco se lançou ao ataque, mesmo que de forma desordenada desde o início do jogo. Mas o que era festa nas cadeiras do Maracanã virou apreensão. Aos 7 minutos,  Juninho Pernambucano cobrou uma falta pela esquerda de ataque e caiu estirado no gramado. Com lesão no adutor da coxa direita, ele foi substituído por Jhon Cley. Outro susto aconteceu logo no minuto seguinte, quando William José chutou cruzado, com perigo.

Com empolgação, mas sem muita inspiração, os times duelavam no meio-campo, porém, sem maiores emoções até os 20 minutos. Bruno Peres se encarregou de dar brilho ao jogo. Depois de levar a melhor sobre Yotún, o santista bateu de canhota e encobriu Alessandro, aos 22. O Peixe ampliou logo em seguida. Depois de cobrança de falta de Montillo, a zaga vascaína parou e Gustavo Henrique, de cabeça, fez 2 a 0.

O Vasco não se abateu e diminuiu, aos 28. Edmilson finalizou, a bola desviou no adversário e encobriu Aranha.

O ritmo elétrico da partida foi além das quatro linhas. À beira do campo, Adilson Batista gritava para os cruz-maltinos; na outra ponta, Claudinei Oliveira olhava o relógio e andava de um lado para o outro na área técnica do Santos. Na saída do intervalo, a torcida vascaína vaiou a equipe.

Torcida empurra, Aranha brilha e André empata

No segundo tempo, o Vasco voltou acelerado e teve duas boas chances com Jhon Cley e Marlone, mas Aranha brilhou com grandes defesas. O Santos também levou perigo nos contra-ataques, mas sem conseguir o gol.

A torcida vascaína empurrou o time, os jogadores lutaram e André, que entrara ainda no primeiro tempo no lugar de Reginaldo, deixou tudo igual, depois de belo giro e finalização.

O Vasco seguiu lutando, com pressão, mas não conseguiu a vitória. Coube ao Corinthians, então, bater o Fluminense e ajudar o Cruz-maltino a sair da zona de rebaixamento. No fim, o empate no Maracanã, resultado ruim para os dois times, acabou sendo mais lamentado pelo Santos, que abriu 2 a 0 e cedeu o empate. E, quando o placar eletrônico do estádio anunciou o gol do Timão, foi a vez de os vascaínos comemorarem.

 

Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627