Vaqueiro vive com três mulheres em uma mesma casa e diz que cada uma dorme duas noites com ele na semana

Publicado em terça-feira, julho 5, 2011 ·

Vaqueiro-4821Um caso de poligamia chama a atenção da pequena comunidade de Terra Nova, na zona rural de São Bento, no Sertão da Paraíba. José Severino Leandro da Silva, mais conhecido por Vaqueiro, tem três mulheres – duas delas são irmãs. As três vivem sob o mesmo teto.

Vaqueiro, que mora na Terra Nova há mais ou menos 40 anos, garante que convive de forma harmoniosa com as irmãs Rita Leite de Souza e Francisca Leite de Souza e sua primeira mulher, Rosaly Joana da Conceição.

O marido do trio feminino revela que a união entre as três companheiras é totalmente pacífica, sem nenhuma divergência. “O que uma quer a outra quer, na hora, mas não tem confusão”, revela, confidenciando como “atende” as esposas:

“Uma noite é pra uma, outra noite é pra outra, e vamos embora”, explica, sorridente. Na casa dele, de apenas quatro compartimentos, residem 18 pessoas, incluindo filhos, netos e bisnetos.

Os filhos do casal são: Natália Leite de Souza, 15 anos; Fábio Leite de Souza, 17 anos; Juliana Leite de Souza, 16 anos; Aline Leite de Souza, 14 anos; Leonardo Leite de Souza, 13 anos; José Leandro da Silva, 35 anos; Damião Leandro da Silva (morador em Brasília) e Francisco Leandro da Silva (falecido).

Para sustentar a grande família, seu José disse que trabalha todos os dias cortando e vendendo lenha. Com esta rotina, ganha em torno de R$ 300,00 por semana, que se soma a renda da aposentaria.

“É o suficiente pra fazer a feira”, diz Vaqueiro.

Onde é comum a poligamia

Apesar de não ser considerada legal no Brasil, a poligamia de um homem com diversas esposas é permitida e recomendada em países de cultura islâmica, que abrange desde o Marrocos, na costa noroeste da África, até a Malásia, no sudeste asiático, onde os casamentos poligâmicos são regulamentados com o limite de quatro esposas, desde que o homem tenha condições de tratar todas as companheiras, e que não se dê preferência a nenhuma.

Leomarque Pereira (Rádio São Bento FM) e Folha do Sertão.

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627