crise econômica

Vale a pena realizar o penhor de bens para pagar dívidas

Publicado em quinta-feira, abril 25, 2019 ·

Com um alto nível de inadimplência devido à crise econômica que atingiu o Brasil nos últimos anos, os consumidores estão buscando alternativas para conseguirem quitar suas dívidas. Neste artigo, vamos lhe mostrar se é vantagem realizar o penhor de bens para pagar dívidas como o refinanciamento de imóvel ou um veículo.

Também explicaremos qual é a diferença entre penhor e penhora de bens, e quando é uma boa alternativa pagar uma dívida através do empenho de bens.

Qual é a diferença entre penhor e penhora?

Muitas pessoas confundem, então neste artigo vamos explicar o que é penhor e o que é penhora de uma forma bem simples, veja abaixo:

O que é penhor de bens?

O penhor é entrega de um bem pessoal/privado como garantia do pagamento de uma dívida. Assim, o valor do bem é avaliado e se for aceito pelo proprietário do bem, o mesmo é empenhado. Ao realizar o penhor de bens, o consumidor possui um prazo para o pagamento da dívida e o resgate dos bens empenhados.

O que é penhora de bens?

Já a penhora de bens é o processo inverso. Se no penhor, o consumidor dá ao banco um bem como garantia de pagamento, na penhora é o banco que entra com processo judicial para tomar bens do devedor para garantir a quitação de uma dívida.

Isto pode acontecer em processo de financiamento de imóveis e veículos, por exemplo, e até em empréstimos com valores mais baixos, depende da instituição financeira. A penhora de bens é um dos últimos recursos do banco para garantir o pagamento de uma dívida.

Neste caso, o bem tomado pelo banco é um bem penhorado. E, para que reaver o direito sobre ele, o devedor precisa entrar em contato e buscar uma conciliação com o credor, e, claro, para facilitar, é preciso realizar a quitação da dívida em questão.

Quando realizar o penhor de bens é uma boa alternativa?

Existem alguns tipos de penhor que podem ser aplicados, o mais conhecido no Brasil é penhor de joias. Isso acontece porque as joias são propriedades pessoais, muitas vezes herdadas de família e, assim, são bens mais fáceis de serem empenhados pelas pessoas.

Porém, também é possível empenhar carros, títulos de crédito, máquinas industriais e até mesmo animais que possam ser usadas na pecuária. O penhor funciona com um tipo de empréstimo a juros mais baixos e traz a possibilidade de reaver o bem com o pagamento da dívida.

Pagamento de pequenas dívidas

O penhor de bens pode ser uma boa alternativa, principalmente, para a quitação de dívidas pequenas. O problema é que as peças empenhadas perdem boa parte do seu valor na hora da avaliação.

Isso acontece porque bancos, como a Caixa Econômica Federal, possuem um sistema específico de avaliação que acaba reduzindo os valores dos bens em até 30-40% do seu valor de mercado. Isso acaba desestimulando muitas pessoas, pelo penhor não atingir o valor desejado.

Pagamento de dívidas com valores consideráveis

O penhor pode ser uma boa opção também para dívidas com valores consideráveis. A vantagem de empenhar bens é que os juros são muito mais baixos dos que os aplicados em financiamento de imóveis, veículos ou mesmo no empréstimo pessoal, por exemplo.

Neste caso, o devedor pode buscar o penhor de bens como carros, por exemplo, para ajudar na quitação de imóveis. Essa pode ser uma boa saída para pagar um financiamento com juros mais altos e adquirir uma nova dívida com prazo de pagamento viável e juros menores.

 

Conteúdo Gear SEO

 

 

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS
















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627