UFPB mantém salários de servidores em greve, mesmo após MPT dizer que é ilegal

Publicado em quarta-feira, setembro 30, 2015 ·

ufpb5O Sindicato dos Professores da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB) confirmaram nesta quarta-feira que a reitora da instituição, Margareth Diniz, mantém os salários dos servidores. Os profissionais estão em greve desde maio e o Ministério Público do Trabalho disse que a manutenção dos vencimentos durante a paralisação é ilegal.

Segundo a ADUFPB, a administração central da universidade não recebeu até esta quarta (30) qualquer documento oficial da Justiça ou do Ministério Público solicitando o corte de ponto dos servidores. As declarações da reitora foram feitas durante reunião com os sindicatos dos professores (Adufpb) e dos técnico-administrativos (Sintespb) na manhã desta quarta-feira (30).

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Os docentes e técnico-administrativos da UFPB estão em greve por melhores condições de trabalho desde o dia 28 de maio.

Nessa terça (29), o Ministério Público do Trabalho na Paraíba entrou com representação na Procuradoria da República requerendo a abertura de procedimento preparatório contra a reitora Margareth Diniz e o pró-reitor de Gestão de Pessoas, Francisco Ramalho, por não terem efetuado o corte de ponto dos funcionários. De acordo com a ADUFPB, a greve dos servidores continua dentro dos parâmetros legais.

Margareth Diniz teria declarado nessa reunião que levará o assunto para ser tratado na próxima reunião da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), que deve acontecer nos dias 6 e 7 de outubro.

Portal Correio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627