Toda a bancada da PB no senado e dois deputados federais do estado têm pendências no supremo

Publicado em sexta-feira, setembro 27, 2013 ·

stfNunca tantos congressistas estiveram sob a mira da Justiça. De cada dez parlamentares, quatro estão pendurados no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de participação em crimes. É o que revela levantamento exclusivo, que ocupa 20 páginas da sétima edição da Revista Congresso em Foco. No caso da Paraíba, os três senadores da bancada e dois deputados federais estão incluidos na lista.

 

No total, segundo a revista Congresso em Foco, são 224 deputados e senadores que respondem a 542 inquéritos e ações penais. Um recorde, desde que o Congresso em Foco começou a fazer, de maneira pioneira, esse tipo de pesquisa, em março de 2004.

 

De acordo com o levantamento da publicação, é seguinte a situação de cada senador e deputado paraibano em termos de tramitação de processos no Supremo:

 

Senadores

 

Cássio – O ex-governador da Paraíba foi o primeiro senador barrado pela Lei da Ficha Limpa a assumir no Senado, em 2011, após a decisão do STF de não aplicá-la às eleições de 2010. Foi condenado e cassado, em 2009, por abuso do poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação por distribuir 35 mil cheques de um programa social do governo na campanha de 2006. No STF, ele responde ao inquérito 3393 por crimes da Lei de Licitações.

 

Cícero – O senador é alvo de quatro inquéritos (2918, 3343, 3347, 3719) e duas ações penais (493 e 693) por crimes contra a Lei de Licitações e de responsabilidade. O primeiro procedimento apura indícios de sobrepreço, falta de licitação para obras, pagamentos por equipamentos não fornecidos e serviços não executados, entre outras irregularidades. No processo 693, Cícero é investigado por fraudes ocorridas durante seus dois mandatos como prefeito de João Pessoa (1997 e 2004). Ele chegou a ser preso, em 2005, na Operação Confraria, acusado de contratar mais de R$ 100 milhões em obras sem a devida licitação.

 

Vital – Inquérito 3506, por crimes eleitorais.

 

 

 

Deputados

 

Nilda – Inquérito 3506, por crimes eleitorais.

 

Benjamin – Ação penal 676, por formação de quadrilha e crimes da Lei de Licitações.

 

FONTE: MARCOS ALFREDO, COM O CONGRESSO EM FOCO

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627