Tevez erra, Uruguai bate Argentina nos pênaltis e vai à semi

Publicado em domingo, julho 17, 2011 ·

ARGENTINA FUTBOL COPA AMERICA 2011 ARGENTINA URUGUAYNo aguardado confronto entre os astros sul-americanos Lionel Messi e Diego Forlán, o nada badalado goleiro Fernando Muslera brilhou, garantiu a classificação do Uruguai à semifinal da Copa América e foi fundamental para a eliminação da Argentina. Depois de fazer incríveis defesas durante o empate por 1 a 1 no tempo normal, o camisa 1 voltou a se destacar nos pênaltis, pegou a cobrança de Carlos Tevez e ajudou seu país a vencer o clássico por 5 a 4 no desempate e tirar a equipe anfitriã do torneio.

Em um primeiro tempo agitado, o Uruguai fez o primeiro gol do do clássico aos 5min, com o volante Diego Pérez, depois de rebote do goleiro Sergio Romero. O empate dos anfitriões saiu 12 minutos depois, quando o atacante Gonzalo Higuaín aproveitou cruzamento de Lionel Messi da direita e cabeceou para as redes de Fernando Muslera.

O camisa 1 do Uruguai foi fundamental para a classificação e assegurou a vitória ao defender a terceira cobrança argentina, de Tevez. O Uruguai converteu os cinco pênaltis, batidos por Diego Forlán, Luis Suárez, Andrés Scotti, Walter Gargano e Martín Cáceres.

Vencedor do clássico cisplatino, o time uruguaio volta a campo na próxima terça-feira, para a decisão do primeiro finalista da Copa América. O embate com o Peru, que ainda neste sábado havia vencido a Colômbia por 2 a 0 na prorrogação na cidade de Córdoba, está marcado para as 21h45, no Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata.

O jogo
Apesar da festa da torcida em Santa Fé, o Uruguai calou os argentinos temporariamente com cinco minutos de jogo. Diego Forlán cruzou na área, o zagueiro Martín Cáceres cabeceou cruzado e Romero fez a defesa, mas deixou o rebote na pequena área. Diego Pérez se atirou no gramado e conseguiu empurrar com força suficiente para a bola cruzar a linha antes de o zagueiro Nicolás Burdisso alcançá-la para fazer o corte.

A confiança dos donos da casa, porém, estava em alta. Diante de fãs santafesinos pacientes, que seguiram incentivando a seleção de Sergio Batista, a Argentina conseguiu empatar pouco tempo depois, graças a uma falha imperdoável da defesa uruguaia.

Aos 17min, o ex-companheiro de Barcelona de Lionel Messi, Martín Cáceres, deixou o camisa 10 argentino absolutamente livre pela direita. Lançado, o melhor do mundo teve tempo para dominar e avançar com tranquilidade até levantar na área, na medida para Higuaín cabecear para o fundo das redes de Muslera e igualar o marcador.

O clássico entre as duas nações bicampeãs mundiais continuou bastante agitado, e as duas seleções tiveram gols anulados. Primeiro a Argentina, que aos 30min viu Messi cobrar falta na área e Higuaín marcar de cabeça, mas a arbitragem assinalou posição irregular do atacante do Real Madrid.

Não demorou quatro minutos para o Uruguai também ter um gol anulado: após bate e rebate na área e cabeçada na trave, Luis Suárez chutou para as redes. O juiz também marcou impedimento na jogada e invalidou a jogada.

Antes do final do agitado primeiro tempo na cidade de Santa Fé, o Uruguai ainda perdeu Diego Pérez: o volante autor do primeiro gol da partida cometeu falta em Fernando Gago, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo com apenas 38min. Mesmo com um homem a menos, os uruguaios viram Diego Lugano cabecear uma bola no travessão aos 44min.

O segundo tempo teve menos emoção que a etapa inicial, e a Argentina começou a sofrer com investidas do Uruguai. Mesmo com um a menos, os visitantes uruguaios se postavam bem na defesa e impediam as penetrações de Messi, Angel Di María e Sergio Agüero.

A partida, que chegou a ser paralisada aos 13min do segundo tempo por conta da invasão de campo do espanhol Jimmy Jump – o mesmo que tentou colocar um gorrinho no troféu da Copa do Mundo no ano passado – só voltou a ter emoção na reta final, a partir dos 30min.

Tanto Uruguai quanto Argentina passaram a buscar o gol da classificação, e o duelo ficou mais aberto (sobretudo após a expulsão de Javier Mascherano, aos 41min, também depois de receber dois amarelos). A melhor ocasião de gol foi da Argentina, aos 44min: Carlitos Tévez, que tinha entrado minutos antes na vaga de Agüero, cobrou falta com força, a bola desviou na barreira e Muslera salvou com o pé. O rebote sobrou para Higuaín, mas o goleiro uruguaio se atirou na frente do atacante argentino e conseguiu salvar novamente.

Quando não conseguiu fazer a defesa, Muslera contou com a sorte aos 13min da prorrogação, em uma bomba que Higuaín soltou de dentro da área e que se chocou no pé da trave. No segundo tempo, aos 10min, Messi tabelou com Tevez, fez fila na entrada da área, mas foi bloqueado pela zaga uruguaia na hora de finalizar para dar a vaga a seu país.

Na decisão por pênaltis, Muslera acertou o canto no chute de Tevez e defendeu a cobrança do ex-corintiano – enquanto Lionel Messi, Nicolás Burdisso, Javier Pastore e Gonzalo Higuaín marcaram para a Argentina. O Uruguai teve 100% de aproveitamento, com Forlán, Suárez, Scotti, Gargano e Cáceres.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627