Arquivo da tag: Zoonoses

Vereador Napoleão Maracajá denuncia que animais estão morrendo de fome no Centro de Zoonoses de Campina

animaisO vereador Napoleão Maracajá (PC do B) denunciou nessa terça-feira (17), a morte de animais recolhidos das ruas e abrigados no Centro de Zoonoses de Campina Grande. Em visita surpresa ao local, no bairro de Bodocongó, o parlamentar constatou que animais estão morrendo por maus tratos, fome e sede.
“Há alguns dias disse que faria uma denuncia gravíssima, chegou a hora. Nos deparamos com uma realidade calamitosa, desastrosa, trágica, fatídica, letal, sinistra, catastrófica, cruel, deplorável, dolorosa, fatal e mortal”, falou emocionado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Napoleão revelou ainda que a situação no Zoonoses é crítica, e que está preocupado com a maneira que a gestão municipal trata os animais. “Se governo de Campina não cuida bem de pessoas, imagina de animais. O mais grave é que a ordem é deixar morrer mesmo”, desabafou.
O parlamentar irá encaminhar a denuncia ao Ministério Público.
Confira as fotos em anexo!

Assessoria de Comunicação

 

 

‘EM RESPEITO À JUSTIÇA ELEITORAL, O PORTAL FOCANDOANOTICIA.COM.BR SUSPENDE TEMPORARIAMENTE A PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS POLÍTICOS NESTE ESPAÇO PARA EVITAR EVENTUAIS CASOS E INTERPRETAÇÕES DE PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA E/ OU USO PARA DENEGRIR PRÉ-CANDIDATOS. AGRADECEMOS AOS LEITORES PELA COMPREENSÃO.

Animais no Centro de Zoonoses de Campina Grande vivem em condições extremas

Celas apertadas e animais em condições extremas, comendo as próprias fezes e urina. Essa é a situação dos cães que vivem no Centro de Zoonoses de Campina Grande. O local planejado para abrigar dez animais, hoje conta com 30. Filhotes e adultos estão expostos a sol e chuva, dia e noite.

O Movimento Adota Campina em Defesa Animal entrou com uma representação junto ao Ministério Público, através da Promotoria do Meio Ambiente, contra a prefeitura de Campina Grande.

A Ong denuncia situações graves de saúde pública, como por exemplo o alojamento de cães com suspeita de raiva, em observação, ficam no mesmo pavimento dos que passaram por triagem e esperam adoção.

Entre as denúncias, há problemas de infra-estrutura, higiene e até mesmo relatos de maus-tratos com os cães. Os animais transitam em cima de seus próprios dejetos e se molham com a chuva. Em seguida são obrigados a comer a ração molhada. Além disso, os recipientes são inadequados. Muitas vezes a ração se contamina com as fezes.

Falta estrutura física e humana ao Centro de Zoonoses. Não existem veterinários trabalhando nos dois turnos. Os animais chegam com todos os tipos de doenças, e também há escassez de estrutura médica. Faltam equipamentos cirúrgicos, utensílios e medicamentos.

Ascom