Arquivo da tag: vitória

Marta e o Brasil enfrentam a França precisando da vitória neste domingo

Neste domingo(23), Brasil volta a campo, desta vez pelas oitavas de final da Copa do Mundo de Futebol Feminino. A adversária é a França. A anfitriã terá a seu favor um estádio lotado com 20 mil torcedores.

As jogadoras francesas esperam repetir o resultado da seleção masculina 21 anos atrás, na Copa de 1998, quando a França conquistou o primeiro título mundial, em casa, ao vencer o Brasil por 3 a 0.

Durante entrevista coletiva ontem, o técnico Vadão negou o sentimento de vingança no duelo França e Brasil. “Não há o sentimento de vingança com França de 1998. No futebol feminino, nós não temos rivalidade com a França para querer uma revanche”, afirmou.

Vadão ressaltou que o entrosamento é o ponto positivo da adversária. Das 11 jogadoras titulares, sete atuam no mesmo clube. A goleira Sarah Bouhaddi, as zagueiras Wendie Renard e Griedge Mbock Bathy, a lateral Amel Majri, a meio-campista Amandine Henry, e as atacantes Eugenie Le Sommer e Delphine Cascarino jogam no Olympique Lyonnais.

O treinador ressaltou que o Brasil está confiante na vitória. “Nós nos sentimos muito confiantes porque a gente vem crescendo na competição. A gente mostrou um futebol muito eficiente. As atletas estão entendendo muito bem o papel de cada uma delas. Eu acho que o Brasil, independente das contusões, tem muita confiança para fazer um grande jogo frente a França para passar de fase e continuar na competição”, declarou.

O jogo França x Brasil está marcado para as 16h, no estádio Océane, em Le Havre. Quem ganhar pega Espanha ou Estados Unidos nas quartas de final.

França teve 100% de aproveitamento na primeira fase. No jogo de abertura, goleou a Coreia do Sul por 4 a 0. Venceu a Noruega por 2 a 1. Ganhou da Nigéria por 1 a 0.

O Brasil, na fase de grupos, venceu dois jogos e perdeu um de virada. Ganhou da Jamaica por 3 a 0. Perdeu para a Austrália por 3 x 2. Ganhou da Itália por 1 a 0.

 

Agência Brasil

 

 

Treze visita o Ferroviário e busca vitória para sair da parte de baixo da tabela

O Treze visita o Ferroviário logo mais, às 20h, na Arena Castelão, em Fortaleza, no encerramento da sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro.

Será a reedição da finalíssima da Série D do ano passado, quando o Tubarão cearense levou a melhor diante do Galo e ficou com a taça.

As duas equipes estão em situações distintas na tabela, com o Ferrim se mantendo na liderança e o Alvinegro na zona de rebaixamento após os resultados do final de semana.

Para a partida, os donos da casa têm apenas um desfalque. O técnico Marcelo Vilar não vai poder contar com o zagueiro Da Silva, que cumpre suspensão automática.

Já pelo lado trezeano, o lateral esquerdo Silva, também suspenso, é a baixa do treinador Flávio Araújo.

Em compensação, o comandante galista conta com o retorno do zagueiro Italo ao time.

Arbitragem

Marcos Mateus Pereira, de Mato Grosso do Sul, é o árbitro para Ferroviário x Treze. Ele vai contar com as assistências dos conterrâneos Ruy Cesar Lavarda Ferreira e Cícero Alessandro de Souza.

Prováveis escalações

Ferroviário: Nícolas, Lucas Mendes, Luiz Fernando, Afonso e Michael; Leanderson, Mazinho, Jean Henrique e Janeudo; Caxito e Edson Carius. Técnico: Marcelo Vilar.

Treze: Mauro Iguatu, Thiaguinho, Italo, Anderson Penna e Tales (Victor Souza); Diego Silva, Coppetti e Marcelinho Paraíba; Júlio Pacato, Cesinha e Eduardo. Técnico: Flávio Araújo.

Voz da Torcida

 

 

Belo e Santa empatam em JP e seguem sem vitória no Brasileiro

Em partida realizada na noite desta segunda-feira (13), no estádio Almeidão, em João Pessoa, válida pela terceira rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro, o Botafogo-PB empatou em 1 a 1 com o Santa Cruz-PE. Com o resultado, o Belo acumula três pontos na competição, estacionado na nona posição da tabela. A equipe pernambucana, por sua vez, fica na décima colocação da chave. Os dois times seguem sem vencer na competição.

O jogo

A partida começou pouco movimentada, com as duas equipes se estudando bastante, antes de tomarem alguma atitude mais ofensiva. Até os cinco minutos, quando o atacante do Santa Cruz-PE, Pipico, foi derrubado dentro da área. O árbitro do jogo não pestanejou e marcou o pênalti. O próprio Pipico cobrou, abrindo o placar no Almeidão.

Após sofrer o gol, o Botafogo-PB acordou no jogo. Por meio das investidas do lateral Israel, o Belo passou a dominar a partida. Aos 14 minutos, o camisa 14 do time da casa levantou a bola na área, encontrando o atacante Felipe Alves, que dominou e bateu para o gol, empatando o placar.

Depois de empatar a partida, a equipe alvinegra continuou pressionando bastante o adversário. Aos 30 minutos, o zagueiro Lula teve a oportunidade de virar o placar em uma cobrança de falta. O camisa três do Belo encheu o pé, obrigando o goleiro Anderson a fazer uma grande defesa.

2º tempo

Na segunda etapa, o jogo esfriou, obrigando os treinadores a realizarem mudanças nas equipes, com o objetivo de desempatar o placar. A primeira boa chance veio apenas aos 19 minutos, quando o meia Clayton recebeu a bola na entrada da área, chutando a bola para fora, assustando a defensiva tricolor.

Aos 37 minutos foi a vez do Santa Cruz-PE chegar com perigo. O meia Everton fez uma ótima jogada, deixando o atacante Pipico com liberdade. O camisa nove dominou bem, mas o chute explodiu na defesa do Belo.

O próximo compromisso do Alvinegro da Estrela Vermelha será no próximo domingo, às 16h, no Estádio Frasqueirão, em Natal-RN, contra o ABC.

(Foto: Paulo Cavalcanti/Botafogo-PB)

portalcorreio

 

 

Bolsonaristas comemoram vitória: ‘Já está liberado dar porrada em negro, viado e baiano?’

Foto: Reprodução

Após o anúncio da vitória de Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito do Brasil, neste domingo (28), vários apoiadores do capitão da reserva foram às redes sociais comemorar com posts e comentários racistas e homofóbicos. Ao serem alertados, muitos deles apagaram as postagens, que foram recebidas pela reportagem da Fórum.

Uma das publicações foi feito por um jovem que usava uma camiseta da seleção brasileira de futebol e empunhava um cassetete. Na legenda, ele escreveu: “Já está liberado dar porrada em negro, viado e baiano?” A postagem foi compartilhada nas redes sociais e chegou à Fórum com pedido de de denúncia de crime.

Em outro post é possível ver um jovem, sentado em uma poltrona, com uma camiseta do presidente eleito. Em uma mão, ele segura uma arma e aponta para a câmera . “Está com medo petista safada? É a nova era”, diz ele em sua publicação.

Outro eleitor de Bolsonaro diz que está “liberada a caça legal aos viadinhos. Não vale atirar na cabeça, tá ok? Uma caixa de Budweiser pra cada viadinho no chão”.

Veja outras imagens:

Revista Fórum 

 

Flamengo bate Vitória e encosta no líder São Paulo

O Flamengo fez um grande primeiro tempo e venceu o Vitória por 1 a 0 nesta quinta-feira, diante de 51 mil torcedores, no Maracanã pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado levou o time carioca aos 40 pontos, na terceira colocação, a apenas dois de distância do líder São Paulo.

O gol da partida foi marcado por Diego, mas o destaque foi o atacante Vitinho. O jogador recém-contratado fez sua melhor apresentação desde a estreia pelo Flamengo no início do mês. Ele acertou uma bola no travessão logo no início, participou de quase todas as jogadas ofensivas, mas cansou no segundo tempo e foi substituído.

Diego abriu o placar para o Flamengo
Diego abriu o placar para o Flamengo

Foto: Celso Pupo / Fotoarena / Estadão Conteúdo

A queda de rendimento de Vitinho também esfriou o time carioca, que pouco produziu na etapa final. No entanto, o desempenho foi muito superior do que aquela equipe que levou de 3 a 0 do Atlético-PR no final de semana. O Vitória justificou a permanência na zona de rebaixamento – é o 17º colocado, com 19 pontos.

O Flamengo volta a campo no domingo, às 16h, para enfrentar o América-MG. O time rubro-negro, no entanto, estará mais preocupado com o duelo do meio da semana. Na próxima quarta-feira, visitará o Cruzeiro no jogo de volta das oitavas da Libertadores depois de ter perdido por 2 a 0 no Maracanã. O Vitória receberá o Atlético-MG, domingo, às 16h, no Barradão.

Vitinho, logo aos cinco minutos, arriscou de fora da área e mandou no travessão. Só dava Flamengo. O time carioca tinha quase 70% da posse de bola e encurralava o adversário. Éverton Ribeiro também assustou o goleiro Ronaldo em chute de fora da área. Na sequência, o meia cruzou da esquerda, Réver escorou e Henrique Dourado mandou uma bomba de primeira para o gol. Ronaldo espalmou.

A pressão continuava. Vitinho chutou e Ronaldo mandou para escanteio. Até que aos 40 minutos, Vitinho mandou na área da esquerda, Paquetá cabeceou, o goleiro Ronaldo deu rebote e Diego apareceu para abrir o marcador.

Diego marcou pelo Flamengo
Diego marcou pelo Flamengo

Foto: Thiago Ribeiro / Agif / Estadão Conteúdo / Estadão Conteúdo

O Flamengo seguiu impondo o ritmo no segundo tempo. Lucas Paquetá teve grande chance de ampliar ao dar uma cavadinha por cima do goleiro, mas a bola saiu para fora. Vitinho sumiu na etapa final e o time rubro-negro também passou a criar menos.

O técnico Mauricio Barbieri então decidiu trocar o atacante por Marlos Moreno, que na primeira oportunidade fez fila no time do Vitória, invadiu a área na hora de bater para o gol perdeu o controle da bola.

A equipe visitante colocou o goleiro Diego para trabalhar pela primeira vez aos 38 minutos do segundo tempo. Lucas Fernandes avançou pela direita e chutou cruzado em cima do titular da meta do Flamengo.

O Vitória esboçou uma pressão nos minutos finais. Mas a equipe demonstrou completa desorganização. E só na base da vontade não conseguiu igualar o marcador. O Flamengo encosta novamente na liderança e se mantém na briga pelo título.

Arouca marca Lucas Paquetá
Arouca marca Lucas Paquetá

Foto: Rudy Trindade / Framephoto / Estadão Conteúdo

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 X 0 VITÓRIA

FLAMENGO – Diego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá (Piris da Motta) e Diego; Éverton Ribeiro Henrique Dourado (Lincoln) e Vitinho (Marlos Moreno). Técnico: Mauricio Barbieri.

VITÓRIA – Ronaldo; Jeferson, Lucas Ribeiro, Aderllan (Ruan Renato) e Marcelo Benítez; Arouca (Willian Farias), Rodrigo Andrade (Lucas Fernandes), Léo Gomes, Neílton e Yago; Léo Ceará. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.

GOL – Diego, aos 40 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)

CARTÕES AMARELOS – Yago e Lucas Ribeiro (Vitória); Éverton Ribeiro e Cuéllar (Flamengo)

PÚBLICO – 48.757 pagantes (51.878, no total)

RENDA – R$ 1.090.353,60

LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio.

 

Estadão

Ex-raposeiro garante vitória do Treze no primeiro Clássico dos Maiorais de 2018

De vilão a herói. Depois de perder uma penalidade contra o Botafogo-PB, o ex-raposeiro Reinaldo Alagoano marcou o gol da vitória do Treze no Clássico dos Maoriais diante do Campinense, neste domngo, no Estádio Amigão.

Além de reabilitar o time na competição, já que não vencia há três partidas, o triunfo interrompeu os 100% de aproveitamento da Raposa. O Galo assumiu a liderança do Grupo B, com oito pontos. Já o Campinense, mesmo com o revés, permanece na ponta da tabela do Grupo A, com 12 pontos.

Na próximo domingo, o Campinense vai enfrentar a Desportiva Guarabira, no Silvio Porto, pela fase de volta. Já o Treze enfrentará o Auto Esporte no sábado, no Almeidão. Antes porém, o time do treinador Oliveira Canindé fará sua estreia na Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Criciúma, em Campina Grande.

Ficha técnica

Treze x Campinense

Data: 28/01/2018 – 16h

Local: Estádio Amigão / Campina Grande

Competição: Campeonato Paraibano 2018 (5ª rodada)

Arbitragem: João Bosco Sátiro; Oberto Santos e José Maria Neto.

Cartões amarelos: Rayro, Jonathan, Dedé, Vitinho, Alberto, Saulo, Ferreira (T), Muller Fernandes, Thiago Potiguar (C)

Gols: Reinaldo Alagoano (T), aos 26min do 1°T

Treze: Saulo, Ferreira, Leonardo Luiz, Ítalo e Rayro; Alberto, Dedé, Jonathan e Fábio Neves; Tininho (Caíque) e Reinaldo Alagoano (Tozin). Técnico – Oliveira Canindé

Campinense: Jéferson, Alex Murici, Rafael Jensen, Rafael Araújo e Jackinha; Tiago Silva, Fernando Pires (Tarcísio), Marcelo Silva e Marcinho (Jean Carlo); Muller Fernandes (Rodrigo Silva) e Thiago Potiguar. Técnico – Celso Teixeira

Veja o gol do Treze no vídeo reprodução abaixo:

 

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Árbitro erra e Inter se mantém na briga pelo título com vitória em Goiás

Fornecido por Fundação Cásper Líbero

Acabou o jejum do Internacional no Campeonato Brasileiro da Série B. Na tarde desse sábado, o Colorado se aproveitou de um erro incompreensível da arbitragem, bateu o Goiás por 2 a 0 no estádio Serra Dourada, em Goiânia, e voltou a vencer após cinco rodadas (desde 21 de outubro, quando superou o Criciúma). Dessa forma, com o empate do América-MG em Londrina, os gaúchos vão para a última rodada da competição ainda com chance de título, já que os mineiros seguem na liderança com 70 pontos, dois a mais que o Inter. Enquanto isso, o Goiás, aliviado pela permanência garantida na Série B, chega ao sexto jogo seguido sem vitória, fica nos 44 pontos, na primeira posição acima da zona de rebaixamento.

 

A 38ª e última rodada terá o Internacional recebendo o Guarani no Beira-Rio e o América, também em casa, diante do CRB. Ambos os jogos estão marcados para às 17h30 (de Brasília) do sábado. No mesmo dia e horário, o Goiás fechará sua campanha contra o Oeste, em Barueri.

Como já não corria mais qualquer risco de rebaixamento, o Goiás entrou em campo mais relaxado e corajoso. Em um primeiro tempo sem grandes emoções, o Esmeraldino foi pelo menos o time com mais ímpeto no ataque. Sonolento, o Colorado irritou Odair Hellmann e seus torcedores na maior parte do tempo.

Mesmo assim, o lance de maior destaque de toda a primeira etapa acabou sendo dos gaúchos. Aos 44, Thales completou escanteio cobrado por D’Alessandro e marcou o gol. No entanto, a jogada já estava anulada por Heber Roberto Lopes, que viu falta de Cuesta fora do lance da bola.

O árbitro catarinense, porém, se tornaria alvo de críticas pesadas no inicio do segundo tempo. Logo aos três minutos, o Goiás chegou ao gol em jogada bem trabalhada. Bolt lançou Carlinhos, que infiltrou na área com liberdade e, na saída de Danilo Fernandes, só rolou para o meio, onde chegava Gustavo para mandar para as redes. Jogada toda legal, mas, de repente, depois de toda a comemoração, Heber Roberto Lopes acabou anulando o lance.

Por muitos minutos, mesmo com o jogo transcorrendo, as pessoas no Serra Dourada, fossem em campo ou nas arquibancadas, tentavam entender o que o árbitro marcou no gol do Esmeraldino. Nem o quarto árbitro soube informar a causa da anulação do gol.

Para piorar ainda mais o clima, o Goiás perdeu uma segunda chance clara de gol com Carlos Eduardo, que ficou cara a cara com Danilo Fernandes, mas acertou o peito do goleiro Colorado. E o castigo veio logo em seguida, assim que Camilo entrou na vaga de Sasha.

Em seu primeiro toque na bola, Camilo deixou William Pottker livre para cabecear para o fundo do gol de Marcelo Rangel. Apenas seis minutos depois, aos 19, Camilo acertou outra linda assistência para o camisa 99, que teve tranquilidade para deslocar o goleiro rival e marcou o segundo gol, seu e do Inter.

Daí para frente, o Goiás se desmotivou de vez, a torcida passou a cobrar os atletas em campo e o Inter não teve muitos problemas para administrar a vitória até o apito final de Heber Roberto Lopes, o grande protagonista do duelo, apesar dos dois gols de Pottker.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 0 X 2 INTERNACIONAL

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)

Data: 18 de novembro de 2017, sábado

Horário: 17h (horário de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

Cartões amarelos: Victor Bolt (Goiás); Leandro Damião (Inter)

GOLS: Internacional: William Pottker, aos 13 e aos 19 minutos do 2T

GOIÁS: Marcelo Rangel; Pedro Bambu, Alex Alves, Fábio Sanches (David Duarte) e Carlinhos; Elyeser (Andrezinho), Bolt (Saavedra) e Léo Sena; Carlos Eduardo, Gustavo e Nathan

Técnico: Hélio dos Anjos

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Victor Cuesta, Thales e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson, D’Alessandro, William Pottker (Nico López) e Eduardo Sasha (Camilo); Leandro Damião (Charles)

Técnico: Odair Hellmann

 

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Botafogo-PB domina CSA e consegue sua primeira vitória na Série C

Finalmente o Botafogo-PB conseguiu voltar a vencer e marcar gols na Série C do Campeonato Brasileiro. Contra o CSA-AL, Dico foi decisivo na vitória botafoguense por 2 a 0, em jogo válido pela terceira rodada do Grupo A. A partida foi realizada no estádio Almeidão, em João Pessoa.

Desde setembro de 2016, quando venceu o Confiança-SE por 2 a 1, o Belo não balançava as redes pela competição nacional, e precisando de uma vitória para melhorar o clima após um começo ruim no torneio, fez seu dever de casa e chegou a quatro pontos na tabela de classificação.

Mais organizado que nos dois primeiros jogos, o time conseguiu se impor durante os 90 minutos contra o líder do Grupo A. Quase sem sofrer riscos, o Belo aproveitou as chances mais claras e conseguiu sair com a vitória.

O primeiro bom momento do jogo foi aos 16 minutos. o Belo trabalhou bem a bola, Cleyton avançou pelo meio e achou Lito na direita. O lateral cruzou para Rafael Oliveira, que apareceu livre na área e deu de peixinho, mas a cabeçada mandou a bola raspando a trave direita do CSA, indo pela linha de fundo.

O Botafogo-PB voltou a chegar bem aos 29, quando Dico recebeu na entrada na área, driblou o zagueiro, entrou na área e bateu de perna esquerda. O goleiro Mota teve dificuldades para fazer a defesa em dois tempos até segurar a bola.

Produzindo pouco no jogo, a equipe alagoana só deu trabalho a Michel Alves pela primeira vez aos 37 minutos de jogo. Após vacilo de Djavan, Marcos Antônio recebeu livre na intermediária e avançou em velocidade. Da entrada da área, o volante bateu de perna esquerda, e o arqueiro do Belo espalmou para afastar o perigo.

Segundo tempo

Já no início da segunda etapa o Belo mostrou que queria quebrar o jejum de quase 600 minutos sem marcar gols pela Série C, e aos 3 minutos Dico recebeu na esquerda, cortou para o meio, e da entrada da área de pé direito. A bola foi no canto direito rasteiro, mas Mota fez a defesa.

E no minuto seguinte, após sobra do escanteio, Marcinho lançou para Rafael Oliveira, que dividiu com o goleiro. A bola sobrou para Dico, que bateu de pé esquerdo. A zaga cortou de carrinho em cima da linha, mas a bola bateu nas costas de Marco Antônio  e, cruzou a linha, e fez 1 a 0 para o Botafogo-PB.

Sem sofrer perigo, o time da estrela vermelha administrava o resultado e tentava atacar quando encontrava espaço. E aos 24 minutos, em uma jogada pela direita, a bola foi cruzada para a área, bateu na mão do zagueiro Thales, o árbitro não marcou, mas a pelota chegou em Dico, que dominou de pé direito e encheu o pé esquerdo para mandar a bola para o gol e marcar o segundo do Belo na partida.

A situação do Botafogo-PB era confortável na partida, mas começou a ficar difícil aos 29 minutos, quando André Santos fez falta em Michel, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Mas o Azulão não conseguiu oferecer perigo mesmo jogando com um homem a mais, e o Belo garantiu seu primeiro triunfo nessa edição do torneio.

Com a vitória o Botafogo-PB saiu da lanterna do Grupo e subiu momentaneamente para a quinta colocação. A próxima partida botafoguense será no próximo domingo (04), novamente no Almeidão, quando irá enfrentar o Salgueiro-PE. O CSA-AL segue na liderança, com 6 pontos, e na próxima semana encara o Moto Club-MA.

Ficha técnica

Botafogo-PB 2 x 0 CSA-AL
Campeonato Brasileiro Série C (Grupo A – 3ª rodada)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: José Cláudio Rocha Filho (SP); Diogo Correia dos Santos (SP) e Luiz Alberto Nogueira (SP)

Gols: Marcos Antônio-contra, Dico (B)
Cartões amarelos: André Santos (B); Celsinho, Marcos Antônio (CSA)
Cartão vermelho: André Santos (B)

Botafogo-PB: Michel Alves, Lito, Plínio, André Santos, Alyson (Jadson); Djavan, Magno, Cleyton (Walber), Marcinho; Dico, Rafael Oliveira. Técnico: Itamar Schulle.

CSA-AL: Mota, Celsinho, Thales, Leandro, Rafinha; Dawhan, Marcos Antônio, Everton Heleno (Caíque), Daniel Costa; Michel, Thiago Potiguar (Vanger). Técnico: Ney da Matta.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Gol aos 54 do 2º tempo dá vitória épica ao Verdão contra o Peñarol

 (Foto: NELSON ALMEIDA / AFP)
(Foto: NELSON ALMEIDA / AFP)

Teve virada, teve pênalti perdido por Borja, teve expulsão de Dudu, teve confusão, teve gol aos 54 minutos do segundo tempo… Só não teve tapa na cara. O Palmeiras fez 3 a 2 no Peñarol e saiu do Allianz Parque com uma vitória épica. Willian, Dudu e Fabiano, nos acréscimos, fizeram para o Verdão.

O resultado coloca a equipe de Eduardo Baptista na liderança do grupo, com sete pontos. O Jorge Wilstermann está em segundo, com seis, e o Peñarol ficou para trás, com três.

O primeiro tempo saiu melhor do que a encomenda para o Peñarol. Uma das missões dos uruguaios era levar Felipe Melo ao descontrole, estratégia que eles provavelmente adotariam mesmo que a frase sobre o tapa na cara nunca tivesse existido. Aos poucos, eles perceberam que Dudu também seria um bom alvo para provocações e passaram a importunar o camisa 7.

Dudu respondia com lindos dribles, mas na maioria das vezes não encontrava ninguém vestido de verde por perto para dar sequência. Felipe Melo, entre uma encarada e outra, acumulava desarmes e levantava a arquibancada. Ironicamente, os torcedores vibraram com o chutão que o volante deu para a linha de fundo aos 30 minutos. Não sabiam que era isso que o Peñarol estava esperando. Júnior Arias, com um tiro de cabeça, abriu o placar após a cobrança.

Mas bastaram cinco minutos do segundo tempo para a preocupação virar euforia. O Verdão voltou com a mesma formação, mas ganhando as divididas, chegando ao fundo pelos dois lados, asfixiando o rival. Dinamite pura. Borja parou em Guruceaga antes do minuto um, Willian empatou no lance seguinte e Dudu extravasou toda sua ira após presente de Guerra, pouco depois.

O jogo poderia ficar tranquilo logo aos dez minutos, mas Borja chutou longe o pênalti sofrido por Dudu. O colombiano ainda perderia mais uma chance antes de ser substituído por Michel Bastos, aos 23. Com cartão amarelo, Felipe Melo também saiu, para a entrada de Thiago Santos. Foi justamente aplaudido.

A vitória estava se oferecendo ao Palmeiras, que não agarrava. Aos 29, o goleiro Guruceaga impediu o gol de Michel Bastos e o lateral Hernández, em cima da linha, deixou o grito de gol entalado na garganta de Tchê Tchê. Vacilos imperdoáveis diante de oponente tão tradicional.

Gastón Rodríguez aproveitou nova pane do Verdão na bola parada para empatar no momento seguinte. Saiu apontando para o número 5 que indica o número de conquistas do Peñarol nesta competição.

Willian, aos 32, driblou o goleiro e chutou na trave. Inacreditável. Eduardo ainda apostou suas fichas em Keno, mas tirou Guerra, que vinha bem. Parecia que o gol salvador não viria desta vez, ainda mais quando Dudu perdeu a cabeça de vez, aplaudiu o árbitro após levar amarelo e acabou expulso. A confusão entre os jogadores era a deixa para o fim do jogo, mas o predestinado Fabiano, o mesmo que marcou o gol do título brasileiro, surgiu na área no apagar das luzes para definir o triunfo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 2 PEÑAROL-URU
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 12/4/2017 – 21h45
Árbitro: Roddy Zambrano Olmedo (EQU)
Auxiliares: Luis Vera (EQU) e Juan Macías (EQU)
Público/renda: 38.483 pagantes/R$ 2.582.842,67
Cartões amarelos: Mina e Felipe Melo (PAL), Ramón Arias, Gastón Rodríguez, Cristian Rodríguez, Petryk, Pereira e Affonso (PEN)
Cartões vermelhos: Dudu, aos 48’/2º (2º Amarelo)
Gols: Ramón Arias (31’/1ºT) (0-1), Willian (1’/2ºT) (1-1), Dudu (5’/2ºT) (2-1), Gastón Fernández (30’/2ºT) (2-2), Fabiano (54’/2ºT) (3-2)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo (Thiago Santos, aos 24’/2ºT), Willian, Tchê Tchê, Guerra (Keno, aos 36’/2ºT) e Dudu; Borja (Michel Bastos, aos 22’/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista.

PEÑAROL-URU: Guruceaga: Petryk, Quintana, Ramón Arias e Lucas Hernández; Nández, Novick (Gastón Rodríguez, aos 13’/2ºT), Pereira e Cristian Rodríguez; Junior Arias (Ángel Rodríguez, aos 37’/2ºT) e Affonso (Perg, aos 43’/2ºT). Técnico: Leonardo Ramos

LANCE!

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Titular do Corinthians pela 1ª vez, Kazim garante vitória sobre o Audax

kazimCom um gol do atacante Kazim, o Corinthians alcançou neste sábado (18) a sua terceira vitória no Campeonato Paulista. O time treinado pelo técnico Fábio Carille derrotou o Audax, por 1 a 0, em Osasco, pela quarta rodada da competição.

Kazim começou um jogo como titular pela primeira vez desde que foi contratado pelo clube. Ele substituiu Jô, que, poupado, nem foi relacionado para o duelo. O atacante turco anotou o seu segundo gol com a camisa da equipe (ele já havia balançado as redes contra o Vasco, em janeiro, pela Florida Cup).

Com o resultado deste sábado, o time alvinegro soma agora nove pontos e lidera o grupo A (ultrapassou o Ituano). Já o Audax, que possui apenas uma vitória até aqui (na estreia, contra o São Paulo), tem quatro pontos e é o último da chave D.

Ale Cabral/AGIF/Estadão Conteúdo

Kazim comemora gol para o Corinthians contra o Audax

O Corinthians mostrou uma grande disciplina tática, sobretudo no primeiro tempo, quando apertou a saída de bola do rival e soube tirar vantagem disso. Conseguiu o seu gol exatamente com um roubo de bola no ataque. Na segunda etapa, perdeu muitas chances e, com o cansaço, sofreu muitos riscos na defesa. Sorte que o time da casa não soube aproveitar.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians tem o clássico contra o Palmeiras, na quarta-feira (22), em Itaquera. No mesmo dia, o Audax visita o Botafogo.

Mudanças

Carille promoveu algumas mudanças na equipe. Arana, Camacho, Léo Jabá e Kazim foram as grandes novidades no time titular. Além de Jô, outros três jogadores que geralmente figuram entre os 11 inciais (Marlone, Moisés e Fellipe Bastos) começaram no banco de reservas. Romero completou o trio de ataque com Léo Jabá e Kazim.

Do outro lado, o técnico do Audax, Fernando Diniz, muito amigo de Carille, apostou no mesmo time que empatou por 1 a 1 com a Ferroviária, na rodada anterior do Campeonato Paulista. Hugo e Gabriel Leite pelas pontas na frente e Ytalo no centro.

Calor e equilíbrio

O termômetro marcava 33ºC no início da partida. Talvez isso explique o ritmo lento nos primeiros minutos. Ambas as equipes mostravam dificuldades na armação de jogada. O Corinthians apostava na forte marcação na boa saída de bola do adversário, uma das marcas registradas do Audax. Na frente, o time da casa ia bem até chegar perto da grande área da equipe visitante, bem postada na defesa.

Tática dá certo

E a tática de Carille, de subir a marcação e apertar o adversário em seu campo, deu certo aos 29 minutos do primeiro tempo. Camacho roubou uma bola perto da área e rolou para Kazim, que chutou forte e rasteiro no canto esquerdo para abrir o placar.

Cansaço e show de gols perdidos

Com dores no tornozelo, Kazim pediu para ser substituído no início do segundo tempo. Maycon entrou em seu lugar. Sem o turco, Léo Jabá teve duas grandes chances para ampliar o marcador em lances parecidos. E nos dois momentos, mesmo cara a cara com Felipe Alves, ele não conseguiu passar pelo goleiro. Romero também teve uma ótima oportunidade, mas, dentro da área, desperdiçou.

Cansado, o Corinthians cedeu muitos espaços na defesa. O Audax mostrou que estava vivo no jogo e também conseguiu criar as suas chances. A exemplo do rival, porém, faltou caprichar nas finalizações. Aos 23 minutos, Rafinha passou por três defensores do adversário, mas, já na área, chutou torto. Quando o time acertou o pé, parou em Cássio, sempre bem colocado.

O básico

Esta foi a terceira vitória por 1 a 0 do Corinthians no Campeonato Paulista deste ano. O time venceu o São Bento e o Novorizontino pelo mesmo placar. Contra o Santo André, perdeu por 2 a 0.

FICHA TÉCNICA
AUDAX 0 x 1 CORINTHIANS

Local: Estádio José Liberati, em Osasco
Data: 18 de fevereiro de 2017, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: José Claudio Rocha Filho
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Marco Antonio de Andrade Motta Jr

AUDAX: Felipe Alves; Felipe Rodrigues (Gustavo Marmentini), André Castro e Betinho; Marquinho (Rafael Oliveira), Léo Artur, Pedro Carmona e Danielzinho; Gabriel Leite, Ytalo e Hugo (Rafinha).
Treinador: Fernando Diniz

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel; Camacho (Fellipe Bastos) e Rodriguinho; Romero, Léo Jabá (Marlone) e Kazim (Maycon).
Treinador: Fábio Carille

Gol: Kazim (31 minutos do primeiro tempo)

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627