Arquivo da tag: Vítima

Ataque de hackers a celulares de deputados da Paraíba faz mais uma vítima

A onda de clonagem a celulares de deputados estaduais na Paraíba tem nova vítima. Dessa vez, o deputado estadual Ricardo Barbosa teve seu número clonado e os hackers estão usando para aplicar golpes. A denúncia foi feita pela assessoria do parlamentar nesta segunda-feira (2) por meio das redes sociais.

Semana passada outros seis deputados, Wallber Virgulino, Jane Panta, Trócolli Junior, Branco Mendes e Lindholfo Pires sofreram o mesmo golpe.

As vítimas prestaram um Boletim de Ocorrência e foram nas operadas dos respectivos números clonados para resgatar um novo número.

A clonagem de telefones é um dos crimes mais recorrentes nos últimos anos e tipificada no Código Penal como Adulteração do IMEI – número de Identificação Internacional do equipamento, que tem punição de reclusão, de um a três anos, e multa não só para quem adulterar o número do aparelho, mas também para quem comercializar aparelhos alterados.

 

clickpb

 

 

Mulher se apresenta à polícia e confessa que ateou fogo no marido em CG; vítima morreu

Thayse de Assis Montenegro (foto), de 25 anos, compareceu à Delegacia de Homicídios de Campina Grande nesta tarde de sexta-feira, após a confirmação da morte do seu esposo, o vigilante Tércio Andrade, de 25 anos, que faleceu após o passar quase 15 dias internado na UTI.

Ela confessou que ateou fogo no corpo do companheiro, mas disse em depoimento que sua intenção não era matar.

De acordo com a delegada Nercilia Dantas, ela contou que queria apenas fazer uma “brincadeira” com o companheiro.

Apesar de confessar, ela foi ouvida e liberada, já que de acordo com a Lei, como se ultrapassou o período de flagrante, Thayse só pode ser detida agora por força de um mandado de prisão.

Tércio teve mais de 80% do corpo queimado e acabou não resistindo.

Eles eram casados e moravam no bairro Malvinas. ⠀

Márcio Rangel

 

 

Criança de 11 anos é levada ao hospital com dores na cabeça e morre vítima de AVC

O caso ocorreu no domingo (27), em Alagoa Nova, no Brejo da Paraíba. Um menino de 11 anos de idade sentiu fortes dores de cabeça e a mãe, a cabeleireira Eliane Silva, o levou para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Um dos médicos do local informou que o menino precisava ficar internado para a realização de mais exames. Logo em seguida a duas cirurgias, a criança morreu.

Érick foi diagnosticado com um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Segundo informações do Hospital, Erick passou por uma cirurgia no último domingo. Em seguida, foi preciso realizar outro procedimento cirúrgico. Desta segunda cirurgia, Erick não resistiu e morreu ainda no Hospital em Campina Grande.

Segundo a mãe do menino, Erick foi socorrido pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) local. Depois, o levaram para Campina Grande devido à gravidade.

Blog do Pedro Júnior

Fonte: Blog do Fabiano Moura

 

 

 

Mulher vítima de estupro coletivo conta à polícia como o crime aconteceu, na Paraíba

A mulher vítima de estupro coletivo na madrugada deste domingo (13), em Santa Rita, prestou depoimento à Delegacia da Mulher ainda na noite do mesmo dia, em João Pessoa. Conforme a delegada Amindonzele Carneiro, que começou a investigar o caso, a vítima confirmou as informações que foram repassaram anteriormente à Polícia Militar.

A mulher, de 21 anos, contou à Polícia Civil que estava em casa quando o marido dela chegou. Assim que entrou na residência, o homem foi puxado para fora pelos suspeitos e foi espancado até desmaiar. Em seguida, o grupo invadiu a casa, tirou a mulher do local e levou ela em um carro até um local conhecido como “matadouro”. No local, a mulher contou que foi estuprada por cinco homens.

De acordo com a delegada, os suspeitos estavam muito alterados e drogados, conforme o relato da vítima à polícia. “Estamos nesse processo de reconhecimento [dos suspeitos] para tentar prendê-los, com um esforço conjunto das delegacias da mulher”, revelou a delegada. Uma das linhas de investigação apontam para uma possível vingança, mas a motivação do crime ainda é incerta e será investigada.

A mulher, logo após o crime, foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde recebeu os primeiros atendimento e teve alta ainda no domingo. Nesta segunda-feira (14), ela foi encaminhada para a Maternidade Cândida Vargas, onde passa por uma profilaxia e seguia em observação médica. Em seguida, ela deve ser encaminhada para um abrigo.

O marido dela, que foi espancado, permanece internado no Hospital de Trauma da capital. Ele passou pelos procedimentos médicos de emergência e segue internado, em quadro clínico considerado estável.

G1

 

Vítima que morreu em afogamento na Baía da Traição é de Alagoinha, no Brejo

A vítima de afogamento ocorrido na tarde deste domingo (13) na área da prainha, na Baía da Traição, Litoral Norte do Estado, foi identificado.

Segundo o Blog do Cristiano Alves, trata-se do irmão do empresário de Alagoinha,  Abraão Andrade, o senhor Jonas. Ele ainda foi socorrido pelos salva-vidas, recebeu massagem cardíaca, mas não resistiu.

Ainda não se sabe de fato como ocorreu o afogamento, mas as primeiras informações dão conta de que a esposa e o filho estavam na água e iam se afogando, quando Jonas teria tentado os salvar.

Da Redação 
Do ExpressoPB

 

 

Vítima de tentativa de feminicídio relata momentos de terror e faz declarações assustadoras

Foi chocante a entrevista da mulher vítima de tentativa de feminicídio ocorrida na tarde desta terça-feira (17), em uma unidade básica de saúde, no bairro Primavera, em Guarabira. Fabiana Duarte, que é recepcionista do posto de saúde e estava trabalhando, foi atacada pelo próprio companheiro, o comerciante Joab Paulo Anacleto Tavares, de 28 anos.

De acordo com informações de testemunhas, a mulher estava em seu local de trabalho quando o companheiro chegou para conversar e em dado momento começaram a discutir. O acusado conseguiu quebrar um vidro, pegou uma parte e tentou golpear a mulher no pescoço. Ela começou a gritar e a pedir socorro.

No momento do tumultuo, passava pelo local o tenente PM Fábio Rodrigues, em companhia de sua família. Ele parou o carro e entrou no posto de saúde, se deparando com a situação, com a mulher sendo atacada pelo homem com um “caco de vidro” na mão. O tenente deu voz de prisão e não foi obedecido e foi aí que atirou para o alto.

Os dois foram levados para o Hospital Regional de Guarabira Com ferimentos provocados pelo vidro. Depois do atendimento médico, eles foram levados à delegacia de Polícia Civil.

Na delegacia, Joab negou que tenha tentado matar a companheira. De acordo com apuração da PM, o rapaz havia bebido antes de procurar a mulher e havia dito que iria matar Fabiana.

Em entrevista ao repórter Zé Roberto, da Rádio Constelação FM, Fabiana narrou os momentos de terror que passou nas mãos do possessivo companheiro.

“Eu estava trabalhando, ele chegou, disse que eu iria pagar pelo que estava fazendo, ele tem uma doença que é ciúme. Do nada ele me deu um murro, isso na frente do meu trabalho. Eu entrei para pegar a bolsa para ir pra casa e ele entrou também como se fosse pegar uma arma na cintura. Ele tirou o celular e bateu na minha cabeça e começou a dar murros. Ele me puxou para uma salinha, pegou um pedaço de vidro e tentou me matar”, contou.

A vítima contou que conheceu Joab em um bar, passaram a se conhecer, a namorar e decidiram ir morar juntos. Fabiana contou que o desejo do agressor era deixar a cabeça dela pendurada no local de trabalho.

“Eu conheci ele num bar e agente começou a trocar mensagem, ficamos e com um tempo decidimos morar juntos. Eu pensava que ele era uma pessoa boa, mas me enganei. Percebi que ele era uma pessoa agressiva e dizia o tempo todo que iria me matar, me ameaçava de morte e dizia que o sonho dele era deixar minha cabeça pendurada no estabelecimento de trabalho”, narrou Fabiana.

Fabiana contou ainda na entrevista que Joab tinha ciúme doentio, mandou excluir conta de rede social, que ele monitorava permanentemente o que ela fazia e que chegou a frequentar um psicólogo por causa da pressão que sofria, se isolando das pessoas de sua convivência.

“Ele tinha muito ciúme do lugar que eu trabalho, já tinha me mandado sair do Face, do grupo do meu trabalho eu já saí para evitar confusão. Eu trabalhava com ele 24 horas na chamada de vídeo, se eu saísse para beber água ele já perguntava o que eu estava fazendo. Eu comecei a me isolar das pessoas, não saía mais de casa. Vai fazer quatro meses que estou com ele e mudei a minha vida por completa por causa dele”, destacou a vítima.

Ela ainda contou que começou a frequentar reuniões com uma psicóloga por causa da tortura psicológica que sofria, sendo acusada de traição permanentemente. Disse que andava na rua de cabeça baixa para não despertar o ciúme do companheiro.

Blog do Pedro Júnior

Com Zé Roberto e Portal25horas / Jota Alves

 

 

Morre mais uma vítima de grave acidente automobilístico em Ingá

Uma menina de apenas 9 anos morreu no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, após ficar ferida em um grave acidente de carro ocorrido na cidade de Ingá.

O carro em que a menina estava juntamente com o pai, a mãe e a irmã de 10 anos colidiu com uma van.

O pai e a outra criança morreram na hora, a mãe segue internada e seu estado de saúde é considerado estável.

O motorista da van sofreu ferimentos leves e também segue em observação.

Ainda não foi divulgada a causa do acidente.

PB Agora

 

 

Preso suspeito de torturar a nora; vítima era obrigada a ficar de joelho exposta ao sol

Um homem foi preso, na manhã desta quarta-feira (21), suspeito de torturar a nora, no bairro do Róger, em João Pessoa. O suspeito também teria retido o cartão do programa Bolsa Família, pertencente à jovem. A informação é do programa Show da Arapuan, da Rádio Arapuan, que é apresentado por Washington Luiz, Erly Fernandes e Clilson Júnior.

De acordo com informações de um vizinho, o homem teria obrigado a vítima a ficar de joelhos, no meio da sul, exposta ao sol. Ele falou que a ordem é para que a mulher permanecesse no lugar por uma hora, rezando. “Vi aquela cena e não aguentei, por isso chamei a polícia”, contou o morador.

Ele disse ainda que a polícia prendeu o suspeito e flagrante e o conduziu à delegacia para ser ouvido.

paraiba.com.br

 

 

Mulher é vítima de “saidinha de banco” em Guarabira. Golpistas levam R$ 1.700,00

Uma dupla de criminosos formada por um homem e uma mulher aplicou um golpe conhecido como “saidinha de banco”, em uma mulher, na cidade de Guarabira, Agreste paraibano. O golpe foi na manhã desta sexta-feira (2) quando uma senhora saia de umas das agencias bancarias da cidade. A vítima foi identificada pelo nome de Elza, 53 anos, moradora do Distrito de Cacheira dos Guedes, em Guarabira.

O golpe foi flagrado pelas câmeras de segurança, existentes no percurso por onde os criminosos levaram a sua vítima. A vitima é conduzida por uma rua do centro da cidade de Guarabira, a Napoleão Laureano, “antiga rua da Telpa”.

O homem que aparece na imagem simula ter perdido a carteira, que por sua vez é vista pela vitima, que de boa vontade vai entregá-lo e aí o golpe começa. A vitima está trajando uma blusa azul, a outra mulher, de cabelo loiro, é apontada pela polícia como parceira no golpe.

A vítima havia saído da Caixa Econômica Federal.

 

portalmidia

 

 

 

Polícia prende suspeitos de apedrejar, amarrar, matar e incendiar vítima no interior da Paraíba

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (24) dois homens suspeitos de homicídio, cometido em junho, no município Barra de São Miguel, no interior da Paraíba.

José Ananias dos Santos, 25 anos, e Luiz Carlos da Silva Diniz Filho, 20 anos, tiveram as prisões decretadas pela Justiça.

Os suspeitos foram identificados como os responsáveis pela morte de José Wilson dos Santos, vulgo “Gordo”, 40 anos. Ele foi morto com requintes de crueldade em 30 de junho, em Barra de São Miguel.

De acordo com o delegado Yaslei Almeida, a vítima foi apedrejada, amarrada por uma corda e arrastada por mais de 150 metros. Em seguida, teve o corpo incendiado.

O suspeito Luiz Carlos confessou o crime após ser confrontado com provas exibidas pela polícia.

De acordo com o delegado, “os presos responderão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, em função do delito ter sido cometido por motivo fútil, emprego de tortura, fogo e meio cruel, e emprego de recurso que tornou impossível a defesa da vítima.”

 

 

clickpb