Arquivo da tag: Vigilante

Vigilante é executado com vários tiros em feira livre na região do Curimataú

O vigilante Hélder Aleixo Alves de Sena, mais conhecido como “Dedê”, foi executado com vários de revólver, calibre 38, e de pistola, quando trabalhava como segurança na Feira Livre do município de Cuité, na região do Curimataú paraibano. O crime aconteceu próximo ao Hotel Serrano, na manhã desta segunda-feira (13).

Testemunhas, que estavam na feira, contaram que o vigilante foi surpreendido por dois homens, armados, em uma moto Pop100. Um deles já chegou com uma pistola na mão e tentou disparar contra a vítima, quando a arma teria falhado.

Feira livre de Cuité Foto: Flávio Fernandes

De acordo com as testemunhas, “Dedê” tirou uma faca peixeira da cintura para tentar se defender, mas foi atingido pelo mesmo homem que usou, dessa vez, um revólver. O vigilante ainda tentou correr e foi alvejado também por tiros de pistola.

Hélder Aleixo não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu no local. A dupla fugiu e até o momento não foi identificada pela polícia que investiga o caso.

Paulo de Pádua/Flávio Fernandes

 

 

Vigilante morre baleado por PM enquanto tentava mostrar documento

Um vigilante foi morto por um policial militar na manhã deste sábado (14), no bairro da Palmeira, na Zona Norte de Campina Grande (PB). Segundo apuração da TV Correio, a vítima não estava armada e foi morta apenas por ter feito um movimento para mostrar o documento durante uma abordagem da Polícia Militar.

Tácio Pereira Lima, de 27 anos, estava de folga neste sábado, seguindo de moto com o tio para a casa da mãe, no Jardim Continental. Quando os dois passavam pela Avenida XV de Novembro, que liga o Centro de Campina ao bairro da Palmeira, foram abordados por policiais militares.

O tio da vítima, Edson da Silva Pereira, disse que os dois desceram da moto, conforme solicitado por um dos policiais. O PM teria pedido que Tácio mostrasse um documento de identificação, mas quando ele colocou a mão no bolso para isso, outro policial militar que estava dentro da viatura atirou no abdome do vigilante.

“Por que você atirou no rapaz?”, teria perguntado Edson ao PM. Segundo o tio de Tácio, ele respondeu que atirou porque achava que o jovem iria tirar uma arma do bolso. “Ele era trabalhador, trabalhava de vigia, nunca foi preso”, disse o tio da vítima.

Os mesmos policiais que participaram da abordagem socorreram Tácio na viatura para o Hospital de Trauma de Campina Grande, mas a vítima já chegou sem vida. O vigilante era casado e deixa uma filha menor.

O caso foi levado para a Delegacia de Homicídios de Campina Grande, onde parentes da vítima e policiais militares foram ouvidos em depoimento à delegada Mercília Dantas. Até o começo da tarde deste sábado (14), o Comando Regional da PM em Campina Grande não havia se pronunciado sobre o caso e protegeu a identificação do policial militar suspeito. Ele não compareceu à delegacia, onde ainda é aguardado para ser ouvido.

*Com informações de Amy Nascimento, da TV Correio

 

 

Vigilante é preso suspeito de estuprar e engravidar a filha de 16 anos, Sertão da PB

Um vigilante foi preso na quinta-feira (26) suspeito de estuprar e engravidar a filha dele, em Pombal, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado Clenaldo Queiroz, que acompanha o caso, o homem, de 50 anos, é suspeito de estuprar a filha desde que a menina tinha 12 anos. A vítima, que hoje está com 16 anos, engravidou e teve um filho do homem. O suspeito foi preso após um mandado de prisão expedido pela Justiça.

Conforme o delegado, os abusos sofridos pela adolescente foram descobertos após a menina engravidar. “Após o nascimento do bebê dela, foi feito um exame de DNA e ficou constatado que a criança era filha do pai da vítima, ou seja, o suspeito era pai e avô da criança. Foi então que a menina relatou que sofria os abusos desde que tinha 12 anos de idade”, contou o delegado.

Ainda segundo Clenaldo Queiroz, o pai da adolescente é separado da mãe dela. O homem visitava a filha e, de acordo com o relato da adolescente à polícia, ele cometia os abusos nesses encontros. “Ele visitava a filha nos fins de semana e aproveitava para abusar da menina”, frisou.

O homem foi preso e encaminhado para a Cadeia Pública de Pombal, onde permanece à disposição da Justiça. “Ao ser detido, ele não demonstrou nenhuma surpresa, já sabia porque estava sendo preso”, afirmou o delegado. Já a adolescente de 16 anos está sendo acompanhada por uma equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Creas) da cidade.

Foto: Breitner da Silva/Polícia Civil

G1

 

Vigilante é assassinado com dois tiros na cabeça, em Santa Rita, na PB

O vigilante de uma farmácia foi morto a tiros na noite desta segunda-feira (3), no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa. O homem, identificado como Carlos Alberto Menezes de Coelho Júnior, de 36 anos, era filho de um policial.

O crime aconteceu em uma área comercial no bairro Alto das Populares Segundo a Polícia Civil, as primeiras investigações dão conta que o crime se tratou de uma execução.

Ainda conforme a Polícia Civil, as relações interpessoais da vítima serão investigadas. A perícia identificou que houve cinco disparos, sendo dois na cabeça. Também esclareceu que a vítima estava parada no momento dos disparos e que houve reação nem tentativa de fuga. Até as 6h15 desta terça-feira (4), nenhum suspeito havia sido localizado.

G1

 

Vigilante é assassinado a tiros em frente a UFPB, em Santa Rita

Um vigilante foi assassinado em frente ao campus da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa. O crime aconteceu na noite deste sábado (27), no km 38 da BR-230, no conjunto Boa Vista, bairro de Várzea Nova.

O núcleo de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a vítima estava de moto e foi encontrada pela equipe policial, já sem vida, caída no acostamento em frente à universidade.

O Nucom da PRF relatou que um grupo de policiais fazia patrulhamento na região quando viu a moto caída sobre a via da BR-230. Outro segurança, em serviço na UFPB, disse aos policiais que ouviu disparos de arma de fogo momentos antes do corpo ser encontrado já caído no acostamento.

O motivo e os autores do homicídio ainda não foram revelados, até a noite deste sábado. A Polícia Civil deve acompanhar o caso.

Edição de imagem: Nucom/PRF-PB

 

clickpb

 

 

‘Tive que correr pra não morrer’, diz vigilante baleado em assalto a carro-forte na UEPB

O vigilante Erivaldo Barbosa, armado com um revólver com apenas seis balas, contra bandidos armados com pistola e fuzil, tentou evitar que criminosos assaltassem um carro-forte e ferissem alunos dentro da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande. O vigilante foi baleado, durante o confronto, depois que o revólver ficou sem munição. “Tive que correr pra não morrer ali”, disse, em entrevista à TV Paraíba.

O vigilante contou como aconteceu o assalto ao carro-forte que resultou em 16 pessoas feridas na Central de Aulas da universidade. Segundo ele, o horário de abastecimento dos caixas eletrônicos é sempre tenso. “O carro-forte apareceu. Aí eu olhei e pensei: “O perigo agora é grande”. Aí veio o primeiro segurança do carro-forte pegar a senha pra depositar o dinheiro. Quando ele voltou foi que o outro segurança veio com malote (com dinheiro)”, disse.

Foi nesse instante que os suspeitos sacaram as armas e anunciaram o assalto. Um dos assaltantes estava com um fuzil escondido dentro de uma bolsa usada para carregar instrumentos musicais.

Criminosos entraram na UEPB escondendo arma dentro de bolsa usada para carregar instrumento musical — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Criminosos entraram na UEPB escondendo arma dentro de bolsa usada para carregar instrumento musical — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O vigilante baleado conta que estava bem próximo de onde o assalto foi anunciado.

“Eu estava na frente. Aí o cara (o bandido) da pistola entrou e disse: “para, para, para” e atirou. Eu consegui desviar, puxei minha arma e dei dois disparos nele. Só que o outro (bandido) passou correndo com o fuzil. Eu efetuei mais quatro disparos e vi que minha arma havia acabado a munição”, disse.

No confronto com os criminosos, o vigilante ficou ferido no joelho e no calcanhar. Ele foi socorrido e levado para o Hospital de Emergência Trauma de Campina Grande, foi atendido e já recebeu alta.

Mesmo compreendendo que não era um massacre, o vigilante ficou com medo de que alunos fossem atingidos.

“Eu fiquei preocupado com os alunos, porque eles estavam ali na hora do intervalo da aula, depois de 9h30 pra lanchar e conversar. Havia muita gente mesmo”, disse o vigilante Erivaldo Barbosa.

Entenda o tiroteio na UEPB

Um tiroteio durante assalto na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, deixou um vigilante e uma estudante baleados na manhã desta segunda-feira (1º) no campus Bodocongó. Outros alunos ficaram feridos devido ao tumulto e, ao todo, 16 pessoas foram levadas para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Até as 9h40 desta terça-feira (2), nenhum dos suspeitos que participaram do assalto foi preso. Segundo a Polícia Militar, os criminosos entraram no local fingindo serem estudantes. Um dos assaltantes portava um fuzil dentro de um “case” de violão.

G1

 

Troca de tiros resulta em vigilante baleado na UFPB, em João Pessoa

No final da tarde desta sexta-feira (15), uma tentativa de assalto terminou em troca de tiros e duas pessoas baleadas no campus de João Pessoa da UFPB. Um dos feridos trabalha como vigilante na instituição.

Uma dupla em uma moto se aproximou e abordou o vigilante em uma das entradas do campus. Os suspeitos anunciaram o assalto e pediram que a vítima entregasse a arma. O vigilante reagiu e houve troca de tiros.

O vigilante, que tem 30 anos de idade, foi atingido na panturrilha e garantiu a polícia que conseguiu ferir um dos suspeitos e que ele fugiu em direção a mata. Uma Unidade de Suporte Básico (USB) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada e socorreu a vítima para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Ninguém foi preso.

 

PB Agora

 

 

Vigilante é ferido na cabeça durante suposto assalto em escola

Foto: Google Street View

Um vigilante de uma escola pública que fica no bairro das Malvinas, em Campina Grande, foi baleado de raspão na cabeça durante uma suposta tentativa de assalto, na manhã desta quarta-feira (28).

De acordo com o tenente-coronel Cristóvão Lucas, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar (2º BPM), o crime aconteceu quando dois homens pularam o muro da escola e renderam o vigilante, exigindo que ele entregasse a arma.

“O vigilante nos contou que foi surpreendido pelos homens armados e quando ia pegar a arma para entregar, um dos bandidos atirou. O tiro pegou na cabeça da vítima, mas, por sorte, foi de raspão”, contou o tenente-coronel.

Após o crime, os criminosos fugiram levando a arma do vigilante. Até a publicação desta matéria, a polícia ainda tentava localizar suspeitos.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bandidos invadem empresa de ônibus em Campina Grande, praticam roubo e atiram em vigilante

Bandidos armados invadiram e assaltaram a sede da empresa de ônibus Transnacional, em Campina Grande. Conforme informações da Polícia Militar, os bandidos chegaram em um veículo Fiat Uno e derrubaram o portão de entrada e renderam o vigilante do local.

Para ter acesso ao local, os bandidos quebraram várias portas, à procura de um cofre, mas este não continha dinheiro e eles fugiram levando celulares e objetos. O veículo utilizado no assalto havia sido roubado minutos antes na Rua Marinheira Agra, próximo à Transnacional.

Ao saírem do local, os bandidos ainda atiraram várias vezes para cima e colocaram grampos na pista. Um vigilante foi baleado e socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma. A polícia fez diligências mas até o momento ninguém foi preso.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Suspeito de matar vigilante Fábio Alves é preso após troca de tiros com a polícia

Foi preso, no fim da tarde deste domingo (29), um homem suspeito de participação na morte do segurança Fábio Alves, de 38 anos, durante um assalto ocorrido no dia 1º de setembro em frente a uma escola particular do Bairro dos Estados, Zona Norte de João Pessoa.

A informação foi confirmada ao Portal Correio pela base da Polícia Militar no Hospital de Emergência e Trauma da Capital, para onde o suspeito foi levado após ser baleado nas duas pernas.

A prisão do suspeito, conforme o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), aconteceu durante o cumprimento de um mandado de prisão contra ele.

“Uma equipe da Polícia Civil foi até o bairro de Mandacaru cumprir o mandado de prisão contra o suspeito, mas os policiais foram recebidos a tiros. Foi solicitado apoio da Polícia Militar e houve confronto. Durante a troca de tiros, o suspeito foi baleado nas pernas e preso”, informou o Ciop.

Socorrido para o Trauma, o suspeito foi encaminhado para a área vermelha, onde, conforme a base da PM no hospital, recebia atendimento médico até a publicação desta matéria.

Vigilante morreu ao tentar deter bandidos

O vigilante Fábio Alves foi baleado no início da manhã do dia 1º deste mês, quando tentou impedir que um homem assaltasse a mãe de uma aluna, que chegava para deixar a filha na escola em que o segurança trabalhava, na Capital.

Ao ver o assalto e o desespero, tanto da mãe quanto da criança, Fábio correu por trás do assaltante e tentou imobilizá-lo, mas não conseguiu. Em meio à luta corporal, o homem, que tinha um revólver na mão, apontou a arma para traz e atirou, acertando a cabeça do segurança, que caiu desacordado.

Socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, o segurança ainda passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br