Arquivo da tag: Vigilância

Vigilância Ambiental de Solânea inicia campanha contra o mosquito Aedes Aegypti, que transmite a dengue

“Carro Fumacê” será utilizado próxima semana e agentes de Endemias irão realizar pulverização em locais de maior foco do mosquito .

Vigilância Ambiental iniciou hoje (17), em Solânea, campanha contra o mosquito Aedes aegypti em ruas da cidade. Durante toda a manhã, os agentes fizeram apelo em carro de som, distribuíram panfletos e conversaram com a população sobre as ações para evitar a proliferação do mosquito, além de realizarem visitas às residências. A ação, faz parte das iniciativas que serão realizadas pela Vigilância Ambiental através da Secretaria de Saúde de Solânea com o objetivo de educar a população quanto aos procedimentos e cuidados para evitar a dengue.

O Secretário de Saúde, João Rocha, explicou que neste primeiro momento a campanha foca na conscientização: “Estamos trabalhando a conscientização da população, vamos partir para o trabalho nas escolas e em loco. Para fazer o trabalho onde for detectado um maior foco do mosquito da dengue os agentes irão utilizar bombas motorizadas e manuais. E conseguimos, junto à Secretaria do Estado, o “carro fumacê”, contou. Entre as ruas visitadas estão a Leôncio Costa, Panorâmica, Pernambuco, Pedro Augusto de Almeida e Dionísio Rodrigues. A iniciativa foi muito elogiada pela população “Isso é muito importante, mas primeiro todos precisam se educar e fazer sua parte: limpar lixo da casa e quintal, emborcar pneus e tanques e deixar tudo coberto”, contou Oziélia que mora na Dionísio Rodrigues.

Como evitar a dengue

   O Coordenador da Vigilância Ambiental, Toinho da Saúde, chamou a atenção para a importância dos cuidados da população para evitar a dengue. “É muito importante todos trabalharmos juntos e estarmos vigilantes. O Aedes aegypti põe seus ovos em recipientes como latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d’água descobertas, pratos sob vasos de plantas ou qualquer outro objeto que possa armazenar água da chuva”, chamou a atenção.

Assessoria de Comunicação

 

Criminosos invadem UFPB e desligam sistema de câmeras de vigilância

A Prefeitura Universitária da UFPB informou nesta segunda-feira (6) que o prédio da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI), situado no campus de João Pessoa, foi invadido no domingo, 5 de agosto. A Polícia Federal foi acionada e instaurou inquérito para averiguação.

Segundo o órgão, o invasor entrou pelo telhado e desligou todos os equipamentos e o circuito de câmeras de segurança. Em decorrência, houve paralisação nos serviços de internet, já restaurado, e nos sistemas acadêmicos e administrativos informatizados.

wscom

SES traça estratégia de vigilância contra febre amarela na PB

vacinaA Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, reuniu, na manhã desta sexta-feira (3), órgãos estaduais e municipais para repassar orientações sobre a intensificação das ações de vigilância contra a febre amarela na Paraíba.

A pauta da reunião, que aconteceu na sede da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa-PB), em João Pessoa, foi direcionada ao alinhamento das ações estratégicas de prevenção à introdução do vírus da febre amarela no Estado.

“Nós entendemos que todos estes órgãos são atores importantes na disseminação de informações para a população. Nesta reunião, apresentamos a definição da febre amarela, os sinais e sintomas da doença e as ações já desempenhadas pelo Estado. Além disso, ouvimos sugestões de cada órgão para traçarmos estratégias eficientes de prevenção e vigilância contra a febre amarela”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Izabel Sarmento.

Embora a Paraíba não seja área endêmica da febre amarela, é imprescindível orientar a população e os profissionais sobre a doença. Os Estados de São Paulo, Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais são, atualmente, as áreas de circulação do vírus.

“Elaboramos uma planilha com informações gerais sobre a febre amarela e ela será usada, por exemplo, nas rodoviárias e aeroportos, em que há uma circulação constante de pessoas que podem vir de Estados onde o vírus já atua. Qualquer usuário que apresentar sintomas da doença será encaminhado ao serviço de saúde e, em seguida, monitorado através dos dados cadastrais da planilha”, explicou Izabel.

A reunião apresentou, ainda, orientações sobre a vacina que previne a febre amarela – indicada às pessoas que vão viajar para locais com transmissão pelo menos dez dias antes da viagem. “Vale salientar que não há transmissão da doença de pessoa a pessoa. A vacinação não pode ser banalizada e apenas quem realmente precisa deve tomar, entendendo que a vacina é um imunobiológico que pode causar um efeito adverso. Não é necessário alarde porque até o momento a Paraíba não tem circulação viral e estamos trabalhando para que não venha a ter”, orientou Izabel Sarmento.

Representando a Delegacia Metropolitana da PRF em João Pessoa, Anderson Moreira comentou que este é o momento de disseminar massivamente informações à população. “Faremos abordagens aos veículos nas estradas, principalmente aos de transporte de passageiros, como ônibus. A planilha desenvolvida pela Secretaria de Saúde vai ajudar bastante e com ela poderemos ter um controle melhor, especialmente dos visitantes que vêm de Estados onde já existe a circulação do vírus”, observou.

A investigação dos casos pelo chamado Ciclo Silvestre – que envolve macacos, o mosquito Aedes aegypti e o homem – também entrou em discussão na reunião. “Evitar o Ciclo Silvestre é muito importante para que o vírus não se urbanize. O Estado, por meio de profissionais de entomologia, já está em campo investigando caso a caso, fazendo busca ativa de animais doentes ou mortos e coletando materiais para análise em laboratório. As ações são constantes para que se conheça qualquer risco de transmissão da febre amarela pelo Ciclo Silvestre para que não chegue à cidade”, informou o chefe do Núcleo de Controle de Zoonoses da SES, Francisco de Assis Azevedo. 

Febre Amarela – É uma doença febril aguda, não contagiosa, de curta duração (no máximo 12 dias), cuja letalidade varia de 5 a 10% nos casos oligossintomáticos (que não apresenta sintoma de nenhuma doença), podendo chegar a 50% nos casos graves (aqueles que evoluem com icterícia e hemorragias). Essa doença tem potencial de disseminação e transmissão bastante elevado, por isso, é importante que a notificação de casos suspeitos seja feita o mais urgente possível. A febre amarela compõe a lista de doenças de notificação compulsória, publicada na Portaria nº 204, de 17 de fevereiro de 2016, sendo classificada entre as doenças de notificação imediata, ou seja, que devem ser notificadas em até 24 horas.

MaisPB com Secom-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

42 municípios da PB vão receber R$ 141,6 mil para ações de Vigilância Sanitária

dinheiroO Ministério da Saúde liberou R$ 141.604,68 para 42 municípios paraibanos investirem em ações de educação em saúde como forma de promover a integração da vigilância sanitária e a atenção básica. De acordo com Portaria 2.680/2016, publicada no Diário Oficial da União, cada município receberá R$ 3.371,54.

Segundo a publicação do DOU, os municípios devem atender aos seguintes critérios: tenham realizado, no mínimo, cinco grupos de ações do Indicador 26 do Sispacto; e encontrem-se regulares no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Scnes) e quanto a alimentação da produção da vigilância sanitária no Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SIA/SUS), sendo observados para tal o primeiro e segundo monitoramentos do ano de 2016.

Esses recursos são provenientes financeiros para o desenvolvimento das atividades de que trata esta Portaria totalizam R$ 5 milhões e serão oriundos dos orçamentos do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Confira a lista de municípios paraibanos contemplados:

Alagoinha

Aparecida

Araçagi

Baraúna

Barra de Santa Rosa

Barra de São Miguel

Boa Ventura

Cacimba de Areia 250340

Cajazeirinhas

Caldas Brandão

Caraúbas

Diamante

Gado Bravo

Gurinhém

Itapororoca

Jericó

Juarez Távora

Juripiranga

Manaíra

Massaranduba 250920

Maturéia

Ouro Velho

Pedra Branca

Pedra Lavrada

Picuí

Pilões

Poço de José de Moura

Puxinanã

Pedro Régis

Riacho de Santo Antônio

Salgado de São Félix

Santa Luzia

Santa Teresinha

Santo André

São José da Lagoa Tapada

São José de Caiana

São José de Piranhas

São Sebastião de Lagoa de Roça

Sossêgo

Sumé

Triunfo

Uiraúna

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Sargento da PM mata ex-namorada e é flagrado por câmera de vigilância em MG

A educadora infantil Veridiana Rodrigues Carneiro, 36, foi morta pelo sargento da Polícia Militar de Minas Gerais Clóvis Durade Cândido, 46. O crime ocorreu às 10h50 desta terça-feira (27) em uma movimentada avenida do bairro Santa Mônica, em Uberlândia (a 537 km de Belo Horizonte), e foi registrado pelas câmeras de vigilância instaladas na via.

O vídeo detalha o homicídio. Cândido perseguiu Veridiana, sua ex-namorada, com uma pistola .40 na mão, a mesma que usava na corporação. Ela tentou fugir, mas foi atingida por dez tiros nas costas, que perfuraram o peito da educadora. Veridiana foi socorrida, mas morreu a caminho do pronto-socorro da Universidade Federal de Uberlândia.

Segundo testemunhas, o sargento saiu caminhando do local e parou em um bar próximo à casa dele, a 20 quadras de distância do crime. Equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais da PM e do Corpo de Bombeiros acompanharam a ocorrência. Cândido tentou resistir à prisão, dizendo que era PM, mas um dos policiais o convenceu a se entregar. Ele depôs na Delegacia de Polícia Civil da cidade e seria encaminhado para o 32º Batalhão de Policia Militar, onde ficará preso.

Veridiana era educadora infantil da rede municipal de educação e trabalhava em uma escola do bairro Tibery, em Uberlândia. O sargento, segundo a assessoria de imprensa da corporação, estava havia 20 anos na PM e integrava a banda de música. Não havia registros de desvio de conduta.

 

Uol

Lei que proíbe refrigerantes em escolas da PB entra em vigor; Vigilância Sanitária vai fiscalizar

refrigeranteA partir desta quinta-feira (21) entra em vigor a Lei 10.431, que proíbe cantinas e lanchonetes instaladas em escolas públicas e privadas de educação infantil, fundamental e média, de venderem bebidas com baixo teor nutricional, como os refrigerantes. A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 20 de janeiro de 2015.

De acordo com o presidente do Sindicato das Escolas Particulares da Paraíba (SINEP-PB), Odésio Medeiros, todas as escolas filiadas ao sindicato foram orientadas a se adaptar as novas normas desde o dia da publicação da Lei. “Todas as cantinas agora oferecem suco e comida natural. É um trabalho socio-educativo e foi explicado nas salas de aula”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Quem irá fiscalizar o cumprimento da Lei é a Vigilância Sanitária. Entretanto não será feita uma operação específica para as escolas. As cantinas das redes de ensino serão fiscalizadas como qualquer outro estabelecimento, aa não ser em caso de denúncias. Se verificada a venda do produto, o estoque é recolhido e os responsáveis, seja o comerciante ou o dono da escolas, serão punidos de acordo com a Lei.
Pedro Callado

Senado aprova aumento de vigilância contra maus-tratos de menores

senadoProjeto  de lei que aumenta a vigilância contra maus-tratos a menores foi aprovado hoje (4) pelo plenário do Senado, e seguirá para sanção presidencial. De autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), o projeto já foi aprovado pela Câmara, e em nova votação hoje, os senadores rejeitaram as modificações propostas pelos deputados e concluíram a apreciação da proposta. O projeto obriga as instituições que trabalham com crianças e adolescentes a contar com profissionais treinados para identificar sinais de maus-tratos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O texto aprovado modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) ao obrigar a contratação, pelas entidades que cuidam de crianças e adolescentes, de profissionais treinados. De acordo com explicações do senador Crivella, oobjetivo do projeto é fazer com que as entidades cuidadoras de menores tenham um profissional treinado a identificar maus-tratos, que será incumbido de encaminhar os casos de abuso cometidos contra crianças e adolescentes ao Conselho Tutelar.

O texto também estabelece que todo profissional de cuidados, assistência ou guarda de crianças e adolescentes é obrigado a fazer a comunicação sobre maus-tratos, sob pena de punição na forma do ECA.

Agência Brasil

Violência na Paraíba faz deputado federal cobrar vigilância nas divisas com PE e RN

violencia“A polícia está enxugando gelo”, desabafou o deputado federal Major Fábio (Pros) na tarde desta segunda-feira (2), referindo-se ao elevado índice de violência no Nordeste brasileiro. Segundo dados divulgados na semana passada no Mapa da Violência 2014, que compila dados de 2012, em uma década, os homicídios na região cresceram 10 mil. Em 2012, foram assassinadas na região 20.960 pessoas, quase o dobro de 2002, quando foram 10.947 mortes.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para o parlamentar, a causa da violência é a falta de fiscalização para coibir a entrada de drogas nos estados. “Cerca de 90% da violência são reflexos do tráfico de drogas. Isso não é problema da polícia, mas a falta de políticas públicas. Vemos a polícia trabalhando todos os dias, mas as drogas continuam entrando diariamente pelas divisas dos estados”, ressaltou.

Conforme a Organização Não-Governamental (ONG) mexicana Seguridade, Justiça e Paz, apenas o estado da Paraíba possui duas cidades num ranking das cidades mais violentas do mundo.  João Pessoa aparece na lista ocupando a 9º posição e Campina Grande a 25º posição, dentre as cidades mais violentas do mundo.

Já em nível nacional, João Pessoa ficou em 3º e Campina Grande em 7º lugar. Sobre os dados, o Major Fábio explica que não é apenas a droga, mas também o número de armas que são comercializados na Paraíba ilegalmente.  “A polícia está enxugando gelo, se aprende armas, mas elas continuam entrando no estado pelas fronteiras, é complicado manter a segurança, enquanto a torneira estiver aberta”, lamentou.

 

clickpb

Governador exonera os dois principais executivos da Agência Estadual de Vigilância Sanitária

execultivoO Diário Oficial do Estado, edição deste sábado (19), traz as exonerações dos dois principais gestores da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) pelo governador Ricardo Coutinho. Foram substituídos nos cargos o diretor geral da Agência, Jailson Vilberto de Sousa e Silva, e Elvis Pereira Nascimento, diretor Administrativo, Financeiro e de Integração Regional.

 

Para o cargo de Jailson Vilberto na Diretoria Geral da Agevisa – que estava no órgão desde dezembro de 2011 -, Ricardo Coutinho nomeou Glaciane Mendes Ramos. Já Elvis Pereira está sendo substituído na Diretoria Administrativa por Irlanilson Fabrício de Almeida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De qualquer sorte, Jailson Vilberto não fica desamparado no governo. Na mesma edição deste sábado do DOE, o governador o nomeia para o cargo de Diretor Administrativo do Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa. Ele substitui no posto Aline Nery Borges de Carvalho.

 

Uma outra servidora atingida pela exoneração na Agevisa e nomeação para um novo cargo é Raquel Patrícia de Ataíde de Lima, que deixa a Gerência de Alimentos do órgão e assume assessoria no âmbito da Secretaria de Saúde, como assistente de gabinete 1.

 

FONTE: MARCOS ALFREDO

Vigilância Sanitária interdita restaurante universitário do Campus III, em Bananeiras

interditadoApós ações realizadas pela equipe da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), nessa segunda-feira (25), no Restaurante Universitário do Campus III, UFPB/Bananeiras, foram detectadas várias irregularidades, entre elas a falta de higienização.

Por circunstância disso, o restaurante foi interditado e as aulas também estão suspensas por tempo indeterminado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo informações, a denúncia foi feita por alunos, depois que encontraram ‘bichos’ no feijão. Agora, o restaurante terá que se adequar às normas da Vigilância Sanitária para poder voltar a funcionar.

 

Bananeiras Online