Arquivo da tag: vice-prefeito

Em nota, Prefeitura de Conde atribui renúncia do vice-prefeito a ilegalidade flagrada pelo TCE

A Prefeitura Municipal da cidade de Conde emitiu uma nota ainda na noite desta segunda-feira (23), rebatendo o ex-vice-prefeito que justificou seu pedido de renúncia alegando ser vítima de perseguição por parte da gestão. Na nota, a Prefeitura atribui a renúncia ao fato de ele ter sido flagrado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) cometendo acumulação de cargo público e que por isso teve seu subsídio suspenso.

Confira a nota:

A Prefeitura Municipal de Conde atribui a renúncia do vice-prefeito ao fato de ele ter sido flagrado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) cometendo acumulação de cargo público, o que é vedado por lei;

2 –  O TCE notificou a Prefeitura sobre a ilegalidade, e a Secretaria de Administração do Município procedeu de forma a que o então vice-prefeito optasse por uma das remunerações e sanasse a ilegalidade, o que ele se recusou a fazer, obrigando a Prefeitura a suspender o subsídio a que ele tinha direito sob pena de o município também afrontar a legislação em vigor;

3 – A Prefeitura considera fantasiosa a afirmação do renunciante apresentada em carta encaminhada à Câmara Municipal de que seria vítima de perseguições por parte de integrantes da Gestão Municipal, fato que teria causado a renúncia;

4 – Na verdade, ele resolveu politizar a opção que fez: a de não assumir suas responsabilidades de gestor público permanecendo no cargo e renunciando ao outro emprego. Optou por mentir quanto à realidade dos fatos, traindo a confiança dos que acreditaram no seu anunciado intento de contribuir com trabalho para o desenvolvimento do Município;

4 – A Prefeitura rejeita as acusações descabidas aos integrantes da equipe gestora, e lamenta o desfecho decepcionante da curta trajetória política de um cidadão que se acovardou diante dos desafios políticos e administrativos impostos àqueles realmente com coragem de lutar em defesa da população condense.

A PREFEITURA

Conde, 23 de setembro de 2019

paraiba.com.br

 

 

Vice-prefeito de Puxinanã morre vítima de infarto fulminante

Na manhã desta terça-feira (11), o vice-prefeito da cidade de Puxinanã, Hélio Monteiro Lima (PCdoB), de 59 anos, faleceu vítima de um infarto fulminante.

As primeiras informações dão conta de que o vice-prefeito, mais conhecido como Hélio Placa, estava em sua residência quando sentiu-se mal.

Ainda não há informações sobre o velório.

No final de semana o ex-prefeito da cidade e pai do atual gestor, Abelardo Coutinho também faleceu.

PB Agora

 

 

Prefeito e vice prefeito de Teixeira têm mandatos cassados pela segunda vez

Edmilson Alves tem mandato cassado pela segunda vez (Foto: Reprodução)

O prefeito de Teixeira, Edmilson Alves dos Reis, conhecido como Nego de Guri (MDB), e seu vice, Amarildo Meira de Vasconcelos (PSB), tiveram os mandatos cassados mais uma vez pelo juiz Carlos Gustavo Guimarães, da 30ª Zona Eleitoral, por suposta prática de compra de votos, por meio da distribuição de sacos de cimento a eleitores.

Nego de Guri e Amarildo já tinham sido cassados no final de janeiro, também pela prática de abuso de poder econômico e político durante as eleições municipais de 2016. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi protocolada pela coligação adversária, que teve Wenceslau Souza Marques (PDT), como candidato a prefeito.

Assim como na primeira decisão, o juiz Gustavo Guimarães, ao julgar procedente a Aije determinou além da cassação dos diplomas dos eleitos, a decretação da inelegibilidade por oito e aplicação de multa, a realização de novas eleições no município, após o trânsito em julgado dos recursos.

A exemplo do que ocorreu na primeira condenação, os advogados que atuam do prefeito e do vice, vão recorrer da decisão no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba.

Na primeira Aije, cuja sentença do magistrado foi publicada em 31 de janeiro, o prefeito e o vice tiveram os mandatos cassados acusados de várias irregularidades na época da campanha eleitoral de 2016, dentre eles a distribuição de material de construção e de sacos de cimento; contratação ilegal de servidores públicos às vésperas das eleições; construção de açudes com máquinas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em fazendas de eleitores.

Tanto na primeira, quanto nesta segunda, que foi disponibilizada na tarde de ontem, os gestores não serão afastados de imediato, devido a necessidade do esgotamento das instâncias recursais, ou seja, só haverá a decretação da vacância dos cargos e a convocação de novas eleições, após o trânsito e julgado das ações. O candidato Wenceslau Marques, candidato adversário e autor das ações, perdeu as eleições por 200 votos.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vice-prefeito de JP rebate presidenciável e promete processá-lo

Foto: Paraibaonline

Acusado pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT) de criminoso e integrante de quadrilha, o vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), rebateu as críticas e também subiu o tom no embate com Ciro.

Em entrevista, Manoel acusou Gomes de desequilibrado e afirmou que vai processá-lo.

Júnior disse ainda que o problema de Ciro é psiquiátrico e se disponibilizou a realizar um teste antidoping antecipando e que o mesmo não tem condições de passar pela avaliação.

– Quero pedir desculpas à Paraíba por estar recebendo uma figura como essa. Ele responde vários processos. O problema desse cidadão é psiquiátrico, talvez ele não passe num teste antidoping. Entrarei na Justiça novamente. Quem está recepcionando, o casal Lígia e Damião, eu tenho o respeito, mas esse cidadão não merece o cumprimento de um brasileiro decente. Ele vai tomar mais um processo nas costas, porque ele é um desequilibrado e só um psiquiatra de alto nível pode tratá-lo – bradou.

As críticas feitas ao peemedebista ocorreram durante a coletiva de imprensa concedida pelo presidenciável durante visita à Paraíba nesta segunda-feira, 18.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Presidenciável acusa vice-prefeito de JP de integrar quadrilha

Foram pesadas as críticas do presidenciável Ciro Gomes (PDT) direcionadas ao vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB).

Em passagem pela Paraíba, Ciro acusou Manoel Junior de integrar uma quadrilha e ter envolvimento com crimes.

– Manoel Júnior é deste PMDB picareta. Esse ‘PMDB quadrilha’, que eu conheço há bastante tempo. Alguns desses ‘PMDB quadrilha’ estão envolvidos até em assassinatos– apontou.

Gomes afirmou não ter medo de Manoel e desafiou o peemedebista dizendo que fica no Estado até amanhã.

– Se ele quer que eu tenha medo dele, eu tenho mais medo dele com a mão suja de cocô do que ele possa fazer. Sendo ele quem é, que eu conheço de longa data, é isto o que eu penso dele e digo na terra dele. Se ele achar ruim, eu vou ficar aqui até amanhã cedo – disparou.

As afirmações foram feitas diante da imprensa durante coletiva na capital João Pessoa.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mais de 63 mil tomam posse como prefeito, vice-prefeito e vereador no Brasil

tseTomam posse hoje (1º) os mais de 63,4 mil candidatos que venceram as eleições de outubro de 2016 e vão ocupar as prefeituras e assembleias legislativas em 5.568 municípios. Entre os prefeitos, 1.384 dos vencedores foram reeleitos, sendo 15 em capitais.

Perfil dos eleitos

Nas primeiras eleições realizadas após o fim do financiamento de empresas a candidatos e partidos, o que reduziu a menos da metade os recursos das campanhas, pouco mudou no perfil dos governantes escolhidos pela população: eles continuam a ser predominantemente homens (87%), brancos (58%) e na faixa etária entre 40 e 49 anos (34%).

O número de mulheres eleitas permaneceu estacionado em 13%, na comparação com a eleição anterior, num contraste com o número de eleitoras, que no pleito de 2016 corresponderam a 52% de todos os 144 milhões de cidadãos aptos a votar. Apenas uma capital será governada por mulher: Boa Vista (RR), onde Teresa Surita (PMDB) foi eleita no primeiro turno, com 79% dos votos.

Por outro lado, um fator de mudança que marcou a eleição foi a pulverização política. Ganharam espaço os candidatos dos partidos chamados “nanicos”, que têm pouca representatividade no cenário nacional. Somente nas capitais, foram eleitos prefeitos de 13 diferentes partidos.

As legendas menores abocanharam capitais importantes, como a eleição por exemplo de Alexandre Khalil (PHS), em Belo Horizonte, Rafael Greca (PMN), em Curitiba, e Marcelo Crivella (PRB), no Rio de Janeiro.

Os partidos pequenos preencheram o vácuo deixado por legendas como o PT, cuja imagem ficou fortemente desgastada pelas repercussões da Operação Lava Jato e pelo processo de impeachment de Dilma Rousseff. O partido sofreu uma expressiva perda de espaço na política local, elegendo 45% menos vereadores do que em 2012 e conquistando apenas uma capital: Rio Branco (AC).

O grande vencedor das eleições municipais foi o PSDB, que recebeu o maior número de votos nominais e garantiu, no primeiro turno, o comando de São Paulo, a maior e mais rica cidade do país. Ao todo, os tucanos conquistaram sete capitais e vão governar um contigente populacional de 37,5 milhões de brasileiros.

A pulverização, segundo especialistas, foi consequência da descrença da população na política o que se refletiu no grande número de abstenções e votos nulos. Somente no primeiro turno, 25 milhões de eleitores não compareceram às urnas, e em cidades como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre os votos brancos e nulos teriam vencido as eleições caso fossem um candidato.

Agência Brasil 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Vice-prefeito eleito de Dona Inês abriu mão de 100 mil destinados ao seu gabinete

demetrioUma atitude do Jovem Vereador Demétrio Ferreira, eleito vice-prefeito do Município de Dona Inês, nas últimas eleições, tem sido o principal assunto nas rodas de conversas da pequena Cidade que fica a cerca de 150 Quilômetros de João Pessoa, Capital do Estado da Paraíba.

Presente no orçamento para o exercício financeiro de 2017 no Município, de pouco mais de 12 mil habitantes, o recurso no valor de R$ 100.000.00 (cem mil reais) deveria ficar a disposição do Gabinete do Vice-prefeito eleito, Demétrio Ferreira, para que fosse usado conforme as necessidades. Mas uma discussão momentos antes da votação do Orçamento, fez com que Demétrio abrisse mão do recurso.

O Município de Dona Inês é um dos que mais sofre com a estiagem prolongada. Há mais de quatro anos a escassez de água na Cidade é um dos principais problemas enfrentados pela população e que tem sido um desafio para a Gestão Pública.

No orçamento para 2017 foram disponibilizados R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais) para o enfrentamento a seca, valor este, insuficiente para o desenvolvimento de políticas públicas de enfrentamento a estiagem, segundo os Vereadores. Foi a partir dessa análise, que o Vereador Edmilson sugeriu que recursos de outras áreas fossem direcionados para o combate à seca. Não havendo outros recursos disponíveis, Demétrio Ferreira acatou a ideia de usar os cem mil reais, destinados para seu gabinete, em ações de abastecimento de água na Cidade, enfrentado a estiagem. “Eu seria insensível se não acatasse a sugestão do Vereador Edmilson. Nosso problema maior é mesmo a falta de água. Confio no Prefeito eleito João Idalino e sei que esse recurso será bem usado.” Comentou Demétrio Ferreira.

Demétrio Ferreira está encerrando seu segundo mandato como Vereador e por duas vezes foi Presidente da Casa Legislativa Municipal de Dona Inês. O jovem político segue na vida pública, agora como Vice-prefeito do Município.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cunhado de vice-prefeito morre em acidente durante carreata na PB

Foto: Radar Sertanejo
Foto: Radar Sertanejo

Um homem de 43 anos morreu, na tarde desta quinta-feira (29), em um acidente durante uma carreata de um candidato no município de Carrapateira, Sertão paraibano.

João Mendes Braga, de 43 anos, estava em um carro, que teve um problema mecânico e desceu um barranco. No veículo, um Fiat Strada vermelho, estavam quatro passageiros, mas apenas a João foi atingido com uma pancada na cabeça.

João seria cunhado do atual vice-prefeito da cidade.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tentou socorrer, mas a vítima faleceu a caminho do hospital, entre os municípios de Carrapateira e São José de Piranhas.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Candidato a vice-prefeito em Araruna renuncia a 20 dias das eleições

availdoNesta segunda-feira (12) o candidato a vice-prefeito da chapa da oposição ararunense composta por Vital Costa (PP) e Availdo Azevedo (PSB) deixa candidatura em nome do projeto político “Araruna Merece Respeito!”.

Tendo suas contas desaprovadas pela Câmara Municipal de Araruna em 2007, foi alvo de uma impugnação contra o mesmo, onde poderia causar à chapa da oposição futuros problemas, porém, o ex prefeito decidiu sensadamente renunciar à candidatura.

Availdo Azevedo recorreu ao TRE-PB onde obteve êxito, pois conseguiu deferir sua candidatura, onde a mesma até então é legal diante à justiça, porém, em defesa ao projeto político que defende nesta eleição decidiu renunciar.

O candidato compartilhou um texto explicando detalhadamente a situação em grupos do whatssap. Vejam:
“Amigos (as) boa noite! A vida é como o mar cuja onda vai e vem, nunca lutei por cargos ou poder, jamais me curvei a opressão, hoje tomo uma decisão muito difícil e a faço em nome de princípios. Registrei meu nome como candidato a Vice-Prefeito, foi feita uma impugnação, pelo fato da desaprovação injusta pela Câmara das contas de 2007, sequer tive o direito de me defender. A justiça local reconheceu e deferiu a candidatura, eles recorreram ao TRE, hoje tive uma grande vitória, uma liminar suspendendo a decisão da Câmara. Sendo hoje o último dia para substituição de candidato e o TRE ainda não tendo julgado o recurso contra o deferimento, surgiu uma situação complicada. Caso o TRE viesse a julgar contra a minha pessoa, a chapa majoritária incluindo Vital estaria impossibilitada de seguir em frente. Tomei a decisão que julguei ser a mais sensata, renuncio a candidatura que até hoje é legal, para que não haja possibilidade de futuramente nossos candidatos possam ser prejudicados. Fiquem tranquilos continuo na luta por um projeto de mudança para Araruna e creio que Vital bem representará. Hoje no peito um grande agradecimento a todos pelo reconhecimento. Lamento a forma, vil, covarde e cruel de uma pessoa que tem o coração corroído pelo ódio, que hoje jogou sua senha perseguidora, contra a minha sobrinha Ivana. A tudo entrego a DEUS, aos amigos e familiares agradeço pela compreensão. Ao meu Deus um agradecimento especial, sigo em frente, cabeça erguida, confiante é agradecido.”

Mesmo após sua renúncia Availdo continua a defender o projeto o qual ingressou onde declara seu total apoio à MUDANÇA.

A chapa antes composta por Vital Costa (PP) e Availdo Azevedo (PSB) passa a ser composta por Vital Costa (PP) e Iran Nascimento (PSL) substituindo Availdo Azevedo na candidatura a vice-prefeito.

Araruna-1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Candidato a vice-prefeito na PB tem registro indeferido por ser analfabeto

urnaO candidato a vice-prefeito na Coligação Forte é o Povo em São José do Sabugi, no Sertão paraibano, Gilvan Morais (PSD), teve o registro de candidatura indeferido por ser analfabeto. A sentença foi divulgada no domingo (4) pela Justiça Eleitoral. A decisão ainda cabe recurso.

O G1 entrou em contato com a advogada do candidato, Nathalie da Nóbrega Medeiros, para saber se a defesa vai recorrer da decisão, mas as ligações não foram atendidas até as 10h05 desta segunda-feira (5).

Gilvan Morais compõe chapa com a candidata Karine Kely Cabral Alves (PSD). De acordo com o juiz que assinou a sentença, responsável pela 26ª Zona eleitoral, Rossini Amorim Bastos, o candidato a vice-prefeito fez testes de escrita e leitura e o resultado foi considerado insatisfatório.

Ainda na decisão, o magistrado relata que Gilvan Morais escreveu uma declaração e se disse ‘alfabesado’. Ele ainda passou por um teste de leitura no qual, segundo o juiz, trocou as palavras ‘homem’ por ‘governo’ e ‘sofrido’ por ‘surpreendido’. Numa tentativa de releitura, os mesmos erros ocorreram.

O juiz Rossini Amorim então decidiu pelo indeferimento da candidatura de Gilvan Morais. Karine Kely Cabral Alves está em condições legais, conforme a Justiça, mas a chapa está impugnada até a possível substituição do candidato a vice-prefeito ou até julgamento do recurso.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br